Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Sarah McCoy no TMG

por Correio da Guarda, em 21.09.19

SARA MACKOY.jpg

Sarah McCoy vai atuar, no próximo dia 31 de outubro no Teatro Municipal da Guarda (TMG).

Nascida em Nova Iorque, Sara McCoy é uma “das mais aclamadas cantoras e pianistas da nova geração”, que editou em janeiro um notável disco de estreia.

“Blood Siren” é o trabalho de originais de Sarah McCoy e foi editado em janeiro de 2019 pela editora Blue Note.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:38

Fotos de Miguel Silva no TMG

por Correio da Guarda, em 20.02.19

 

     “Guarda Mulher” e “Mulheres com Alma”, do fotojornalista Miguel Silva, são as temáticas das exposições que vão estar patentes, a partir de 23 de fevereiro, na Galeria de Arte do Teatro Municipal da Guarda.

    "O território da Guarda, seja ele concelho ou distrito, é detentor de um vastíssimo património, natural, arquitetónico e cultural, que se tem vindo a destacar ao nível turístico, atraindo cada vez mais apreciadores de novas experiências, onde o contacto com a comunidade e suas tradições é fator de atração. É, portanto, imperativo a aposta, por parte dos agentes locais, na preservação e potencialização deste valioso património, perpetuando de igual modo a memória coletiva das gentes e das comunidades. " Refere uma nota da Câmara Municipal a propósito desta iniciativa.

    A exposição “Guarda Mulher” e “Mulheres com Alma” enquadra-se na estratégia definida pelo Municipio da Guarda, "para a valorização do melhor do nosso património, as pessoas". Integrada no quadro de cooperação intermunicipal, que se definiu recentemente no âmbito da candidatura “Guarda 2027 – Candidata a Capital Europeia da Cultura”, a presente exposição une os concelhos de  Guarda e Pinhel, através da figura feminina e tudo o que ela representa. "Mulheres anónimas, mães, avós, rostos de vidas simples e que carregam experiências de vida nem sempre fáceis. Mulheres do campo, com mãos cheias de estórias e de sorrisos largos, que guardam na memória saberes de um valioso património cultural."

   Assim é prestada uma  "simbólica homenagem, através da linguagem fotográfica, a 70 mulheres: 27 mulheres de Pinhel e 43 mulheres da Guarda. Uma mulher por cada freguesia."

   Miguel Silva, fotojornalista natural de Lisboa, apresenta um trabalho de 70 retratos e o mesmo número de estórias, contadas "na primeira pessoa, de saberes e tradições, de dificuldades e lutas diárias, de risos e lágrimas, de quem tem saudades de tudo ou de nada".

    A presente exposição poderá ser visitada de 23 de fevereiro a 27 de abril. A entrada é livre.

Miguel Silva.jpg

     Fotos: Miguel Silva

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:12

Festival de Tunas na Guarda

por Correio da Guarda, em 04.03.18

Festival de Tunas da Guarda.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:15

CEI leva "Transversalidades" a Salamanca

por Correio da Guarda, em 15.02.18

Afetos - fot A. Bacelar Vilar.jpg

      "Afetos", Foto de António Jorge Feio Bacelar Vilar (Portugal)

 

     O Centro de Estudos Ibéricos (CEI) vai levar a mostra fotográfica que esteve até ao final de janeiro exposta na Galeria de Arte do TMG, no âmbito da iniciativa Transversalidades 2017, até Salamanca.

    A exposição vai estar patente entre 16 de fevereiro e 9 de março, na Universidade salamantina (USAL). A inauguração acontece às 12h00 na Faculdade de Geografia e História da USAL e contará com a presença de representantes do CEI, das Universidades de Coimbra e de Salamanca, do Instituto Politécnico da Guarda e da Câmara Municipal da Guarda. 

   As cerca de 350 candidaturas, provenientes de 27 países, submetidas ao Transversalidades 2017 – Fotografia sem Fronteiras "permitiram visionar perto de 2.000 imagens que mostram como continuam a ser um auxiliar importante para (des)escrever o mundo que nos rodeia, dar visibilidade a territórios e notoriedade a pessoas, de quebrar o isolamento das mais excluídas e integrar as mais marginalizadas. Os portefólios candidatos espelham as melhores práticas e tendências que percorrem a fotografia contemporânea."

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:10

Teatro Municipal da Guarda

por Correio da Guarda, em 18.09.17

 

     O Teatro Municipal da Guarda tem em agenda, de Setembro a Dezembro, mais de 60 sessões de espetáculos, exposições e atividades do Serviço Educativo.

    Portugal, Espanha, Escócia, França, EUA, Itália, Inglaterra, Suécia são os países representado nesta nova programação de onde se destacam, na música: a primeira edição do Festival Internacional One Man Band nos dias 22 e 23 de setembro com Thee Rag N Bone (Escócia), Casuar, Edith Crash ( França/EUA) Belly Hole Freak (Itália), O Gajo e Dollar Bill (Inglaterra) e ainda Jay-Jay Johanson (Suécia) a 13 de outubro, Teresa Salgueiro a 28 de outubro, o novo disco dos Campânula a 24 de novembro e Pedro Abrunhosa a 27 de novembro, 818º aniversário da cidade mais alta.

    No teatro merecem destaque “Jardim Zoológico de Vidro” dos Artistas Unidos a 4 de novembro e La otra Mano de Cervantes pela Fundición Produciones (Espanha) a 22 de novembro as ainda as novas criações do Teatro das Beiras com “Rua da Alegria” a 21 de outubro; do Aquilo com “Poetas & Etecetera” dias 9 e 10 de novembro e do Teatro do Calafrio que apresenta “O Homem que não tinha inimigos e outras fábulas fantásticas” de 13 a 16 de dezembro.

    Entre o fado e o improviso está o espetáculo dos Improváveis que regressam ao TMG para arrancar gargalhadas no dia 20 de setembro, com o espetáculo “Improfado”.

    A Dança Contemporânea também marca presença nesta nova agenda. A Companhia de Dança Contemporânea de Évora apresenta In Shell-Side a 30 de setembro e a guardense Sara Vaz estará em Residência Artística no TMG entre 4 a 15 de setembro com a criação da sua autoria “Merci, a estreia”, no âmbito da Rede de Teatros 5 Sentidos.

   A Galeria de arte do TMG vai receber as exposições “Escura” da artista plástica Adriana Molder entre 7 de outubro e 26 de novembro e a exposição de fotografia “Transversalidades” do Centro de Estudos Ibéricos que ficará patente entre 2 de dezembro e 28 de janeiro de 2018.

 

   Fonte: TMG

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:44

CalaFrio apresenta OssO de Rui Zink

por Correio da Guarda, em 12.05.17

 

osso8.JPG

    No Teatro Municipal da Guarda (TMG) continua em cena, até amanhã, a nova produção do Teatro do CalaFrio, OssO de Rui Zink, cuja estreia teve ontem lugar.

    De referir que a sessão do dia 13 de Maio contará com a presença do autor da peça. Após o espetáculo (que se inicia às 21h30), haverá um encontro com o escritor Rui Zink no Bar do seguindo piso do TMG. Este novo trabalho do CalaFrio tem encenação de Américo Rodrigues e interpretação de Luciano Amarelo e Valdemar Santos; a cenografia é assinada por José Teixeira e o desenho de luz é José Neves

    Esta é a sexta produção do CalaFrio, depois de “Mas era proibido roer os ossos”, a partir de dois textos de Franz Kafka (estreada em Abril de 2014); "Empresta-me um revólver até amanhã", com dois textos de Anton Tchekhov (Abril de 2015); “Bartleby”, baseada em Bartleby, o escrivão: uma história de Wall Street, de Herman Melville (Dezembro de 2015); "Diário de um louco", de Nikolai Gogol (Abril de 2016) e “O Ingénuo”, de Voltaire (Dezembro de 2016).

    “ (...) História literalmente no osso, sem corpos nem paisagem, todo o aparato da escrita reduzido ao palco de uma cela onde se digladiam duas vozes. Trata-se de uma espécie de teatro mental, por onde passam algumas das maiores tensões e angústias do nosso tempo: a retórica do medo, a intolerância, os abusos cometidos em nome da democracia, a incapacidade de compreender o outro, de respeitar quem não pensa como nós. Zink não faz do duelo entre os dois homens mero veículo para um qualquer discurso político. Em vez disso, e com muito mais eficácia, descontrai ideias feitas sobre a ameaça do fanatismo religioso e o seu reverso (a paranóia securitária) mostrando-nos como as relações de poder se podem dissolver no próprio absurdo que as sustém.” Escreveu José Mário Silva a propósito desta obra de Rui Zink.

    Escritor e professor universitário, Rui Zink enquanto escritor, é autor de vários livros, de entre os quais, ensaios e ficção, se salientam talvez os romances Hotel Lusitano (1987), Apocalipse Nau (1996), O Suplente (1999) e Os Surfistas (2001), e a novela O Anibaleitor (2006). Colaborou ainda em jornais e revistas, entre os quais o semanário O Independente (1991) e a revista K (1992). Enquanto tradutor, traduziu obras de Matt Groening, Saul Bellow e Richard Zenith.

    Rui Zink recebeu o Prémio do P.E.N. Clube Português pelo romance Dádiva Divina (2005), e representou Portugal em eventos como a Bienal de São Paulo, a Feira do Livro de Tóquio ou o Edimburgh Book Festival.

 

    Fonte: CalaFrio

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:01

Wim Mertens no TMG

por Correio da Guarda, em 02.05.17

 

     Wim Mertens vai atuar no Teatro Municipal da Guarda (TMG) no próximo dia 5 de Maio.

    Dentro do fértil território Modern Classical, o compositor e cantor belga Wim Mertens é uma das maiores referências mundiais, um compositor que possui uma tão vasta quanto rica dis­cografia, recheada de prémios, aplausos e distinções várias.

    Essa discografia prepara-se agora para ser dilatada com a edição de ”Dust of Truths”, parte final de uma trilogia, “Cran aux Oeufs”. Wim Mertens, que já compôs para cinema, teatro e até para passagens de moda da prestigiada casa Dior, apresenta agora um novo espetáculo que tem merecido os mais veemen­tes aplausos nas melhores salas europeias, do norte da América no Japão e Rússia.

    A original técnica pianística de Mertens, feita de harmonizações e padrões melódicos minimalistas, e as suas belas vocalizações, granjearam ao compositor belga o estatuto de artista de culto, admi­rado tanto pelo público mais erudito como pelo público mais jovem e ligado à pop.  

sem nome.png

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:05

Cantos de cego da Galiza e Portugal

por Correio da Guarda, em 11.01.17

 

     “Cantos de cego da Galiza e Portugal” é o trabalho que César Prata e Ariel Ninas vão apresentar hoje, pelas 22 horas, no Café Concerto do Teatro Municipal da Guarda.

cesar-prata-ariel--712x677.jpg

    Trata-se de um concerto temático em torno de “uma personagem singular na cultura musical ibérica: o cego, que desde a Idade Média povoava o universo sonoro das feiras e romarias, contando e cantando histórias de crimes, romances e feitos históricos”, como salientam estes dois músicos que utilizam a sanfona, guitarra, braguesa, ‘guitalele’, harmónio, harmónica e percussões.

    Os dois músicos utilizam diversos instrumentos (sanfona, guitarra, braguesa, ‘guitalele’, harmónio, harmónica e percussões, etc.), cantam e tocam canções de cego.

   As canções, a interpretar, “são versões transmitidas desde tempos imemoriais por ceguinhas e ceguinhos que andaram os caminhos ibéricos cada estação do ano”, como referiram estes dois músicos.

    Na próxima sexta-feira este concerto será apresentado em Belmonte, na igreja de Santiago, a partir das 21 horas.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:35

"O Ingénuo" na Guarda

por Correio da Guarda, em 05.12.16

 

     O Teatro do Calafrio estreia no próximo dia 14 de Dezembro, pelas 21h30, a sua nova produção, “O Ingénuo” de Voltaire.

    Este novo trabalho, a apresentar no pequeno auditório do Teatro Municipal da Guarda, ficará em cena até ao dia 17 de Dezembro

    Trata-se da  quinta produção de teatro do CalaFrio, depois de “Mas era proibido roer os ossos”, a partir de dois textos de FranzKafka (estreada em Abril de 2014); "Empresta-me um revólver até amanhã", com dois textos de Anton Tchekhov (Abril de 2015); “Bartleby”, baseada em Bartleby, o escrivão: uma história de Wall Street, de Herman Melville (Dezembro de 2015); e "Diário de um louco", de Nikolai Gogol (Abril de 2016).

   A adaptação teatral é de Daniel Rocha e a encenação de Américo Rodrigues que representa também, juntamente com Ana Couto, Carlos Morgado, César Prata, Daniel Rocha, Fátima Freitas, Luciano Amarelo, Suzete Marques e Valdemar Santos.

in3.jpg

    Foto: Alexandre Costa

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:12

Guarda In Jazz

por Correio da Guarda, em 02.06.16

 

    A Câmara Municipal da Guarda, através do TMG, está a promover, a partir de hoje, o Ciclo “Guarda In Jazz”.

   O programa inicia-se com o Duo Filipa Lopes/ Pedro Vieira de Almeida. Ambos com formação clássica, tocam juntos há uma década e apresentam-se no Café Concerto com um programa baseado nos mais famosos standars de jazz e musicais; para ouvir a partir das 22h00: “Blue Moon”, “As time goes by” ou “When you wish upon a star”, entre muitos outros. A entrada é livre.

    O programa prossegue amanhã, dia 3 de junho, com o projeto Spinifex (Holanda | Portugal | Alemanha). Tobias Klein no saxofone alto, Jasper Stadhouders na guitarra, Goncalo Almeida no baixo e Philipp Moser na bateria far-se-ão acompanhar do músico convidado Luís Vicente no trompete. O grupo vem apresentar “Veiled”, o último disco ao Pequeno Auditório, às 21h30.

   No dia seguinte, sábado (4 de junho) entre as 15h00 e as 17h00, o conceituado trombonista, compositor e professor Paulo Perfeito vai estar a orientar uma Oficina de Jazz no TMG. Trata-se de uma iniciativa destinada a músicos e a estudantes de música, feita em parceria com a Associação Porta-Jazz. A inscrição custa 5 euros e deve ser feita na Bilheteira do TMG até sexta, dia 3.

    Ainda no dia 4, sábado, mas à noite, às 21h30, sobem ao palco dois projetos do jazz português: Trio de Um Grilo (com Filipe Louro, Pedro Almiro e João Grilo) grupo liderado pela jovem promessa, João Grilo; e o Ensemble Super Moderne (com José Pedro Coelho, Rui Teixeira, Ricardo Formoso, Paulo Perfeito, Eurico Costa, Carlos Azevedo, Miguel Ângelo e Mário Costa), formado por oito músicos do Jazz portuense com percursos sólidos.

    Segue-se no Ciclo Guarda in Jazz o filme “Chico y Rita”, de Tono Errando, Javier Mariscal e Fernando Trueba. A sessão terá lugar no Pequeno Auditório, numa parceria com o Cineclube da Guarda, a 7 de junho, às 21h30. O filme – sobre uma cantora jazz - foi nomeado para o Óscar de Melhor Filme de Animação em 2012 e foi premiado com um Goya em 2011 e um Gaudi em 2012.

    No dia 9 de junho, quinta-feira, numa nova colaboração com a Associação Porta Jazz, o TMG apresenta os projetos Espécie de Trio e Eduardo Cardinho Quinteto, no Pequeno Auditório às 21h30. Espécie de trio (com Hugo Raro, Filipe Teixeira e António Torres Pinto) apresentam neste concerto temas dos mais diversos universos musicais, canções dos anos 70 e 80 do século passado, reinterpretadas com um toque de jazz. O Eduardo Cardinho Quinteto traz ao TMG reportório de música original. Este quinteto (formado por Eduardo Cardinho, José Soares, Mané Fernandes, Filipe Louro e Pedro Almiro) foi vencedor do Prémio Jovens Músicos 2013 e é considerado por Mário Laginha como «um dos grupos mais promissores do jazz português».

    O ciclo termina a 11 de junho (sábado), no Grande Auditório, às 21h30, com Maria João e o seu mais recente projeto, OGRE. Trata-se de um “hibrido” musical que mistura o jazz com a eletrónica. Entre o digital e o analógico, a inconfundível voz de Maria João indica o caminho. Em palco, para além da cantora, vão estar João Farinha, André Nascimento, Joel Silva e Júlio Resende.

   Os bilhetes para os espetáculos do ciclo custam entre os 3 e os 10 euros e o primeiro tem entrada livre. Os ingressos são passíveis de desconto e podem ser adquiridos na Bilheteira do TMG ou na bilheteira online em www.tmg.com.pt

 

     Fonte: CMG/TMG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:06


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Contacto:

correiodaguarda@sapo.pt correio.da.guarda@gmail.com



Google +