Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Sabugalense vai ser General da GNR

por Correio da Guarda, em 05.08.19

António BOGAS - GNR  - 22.jpg

     O sabugalense António Bogas será um dos três oficiais generais da GNR, já a partir do próximo ano.

   Formado na Academia Militar (AM), António Bogas é um dos primeiros coronéis que, pertencentes à Guarda Nacional Republicana, vão passar a generais.

   Assim que terminou o seu curso de Administração Militar na AM, e mercê da excelente classificação, foi logo chamado para o Quartel General da Guarda Nacional da GNR, no Carmo (Lisboa).

   Colocado, atualmente, no Comando da Administração e Recursos Internos da GNR, onde chefia a Direção de Recursos Financeiros, António Bogas é um profundo conhecedor desta força de segurança, onde tem feito uma brilhante carreira, tendo passado por várias unidades da Guarda Nacional Republicana  como responsável da área financeira e logística (esteve, nomeadamente, na ex-Brigada nº 4 da GNR, que englobava os distritos da Guarda, Viseu, Castelo Branco, Coimbra e Aveiro ).

   António Bogas foi também docente na Academia Militar e no Instituto Universitário Militar, tendo também desempenhado funções na Escola da Guarda (GNR) em Queluz, como diretor de cursos e chefe do Núcleo de Formação e Ensino.

   Escolhido agora para o Curso de Promoção a Oficial General (CPOG) este sabugalense – que para além do Sabugal estudou também na cidade da Guarda – será um dos primeiros generais (até agora os lugares cimeiros eram ocupados por militares do Exército) da Guarda Nacional Republicana.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:55

Sortelha: Muralhas com História

por Correio da Guarda, em 02.08.19

 

Muralhas com História - Sortelha.jpg

     Em Sortelha (Sabugal) decorrerá, de 20 a 22 de setembro, mais uma edição das "Muralhas com História".

   A organização deste evento convida os visitates a recuarem, no tempo, até ao reinado de D. Fernando I (1367-1383). Este monarca, filho de D. Pedro I e de D. Constança Manuel, D. Fernando, herdou um reino estável e pacífico tendo, assim, todas as hipóteses de o conduzir sem grandes dificuldades, no entanto, acabou por alterar essa estabilidade ao envolver-se em conflitos com a vizinha Castela. Para além dos episódios bélicos, pode destacar-se no seu reinado, a “proveitosa ordenação de mandar que as terras do reino fossem todas lavradas e aproveitadas" que, certamente, terá tido reflexos nestas terras mais inóspitas do reino.

   "A viagem ao quotidiano medieval será complementada com recriação histórica, mercado medieval, exposição de máquinas de cerco e instrumentos de tortura, acampamento militar e do cavaleiro, ofícios e vivências, cetraria e animais da quinta, ritmos medievais, artes circenses, torneios de armas a pé e a cavalo, jogos medievais e animação contínua 'pera cá e pera lá'.", com é referido a propósito da atividade "Muralhas com História".

 

    Fonte: CMSabugal

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:15

Faleceu Jesué Pinharanda Gomes

por Correio da Guarda, em 27.07.19

 

Jesué Pinharanda Gomes - fot HS.jpeg

   O ensaísta, historiador, filósofo e investigador Jesué Pinharanda Gomes faleceu hoje em Lisboa.

  Natural de Quadrazais, concelho do Sabugal, onde nasceu em 16 de julho de 1939, Pinharanda Gomes, figura incontornável da cultura portuguesa, comentava-nos há alguns anos atrás que, literariamente falando, era natural da Guarda; embora realizado em Lisboa, como nos dizia, foi na cidade mais alta de Portugal que lançou as primeiras raízes.

   Numa das suas muitas obras, Pinharanda Gomes escreveu que, “na esquina do tempo, e tendo saído da Guarda há muitos anos (parece que temos o destino da emigração) foi-nos concedida a graça de permanecermos fiel à mátria”.

   Essa fidelidade foi constante, exemplar, de uma grandeza própria de personalidades de enorme saber e erudição mas simultaneamente simples, humanas e profundamente solidárias com a sua terra de origem.

    A sua presença, frequente, em iniciativas aqui realizadas ou as intervenções proferidas sobre temáticas e personalidades ligadas à nossa região comprovaram isso mesmo. Pinharanda Gomes foi “um exemplo vivo de um estudioso desinteressado, sem prebendas nem honras institucionais, fazendo do estudo erudito uma vocação de vida”, como escreveu Miguel Real.

   No conjunto vasto de títulos publicados por Pinharanda Gomes avultam três áreas: os contributos na História da Filosofia; as monografias da história da Igreja e os estudos regionais; ele tem-se afirmado um defensor convicto, e incansável, do nosso património histórico-cultural e outrossim dos valores humanos, mormente desta zona raiana.

    Em entrevista que nos concedeu, há alguns anos atrás, e que foi publicada na Revista Praça Velha, Jesué Pinharanda Gomes questionado sobre qual das facetas (historiador, filósofo, crítico literário, ensaísta e conferencista) melhor se enquadrava no perfil de homem de cultura, realçava que tinha alguns livros de filosofia pura, nomeadamente o seu ivro de estreia, "que é o Exercício da Morte, O Pensamento e Movimento – que é uma introdução, uma ascese filosófica – e que naturalmente deveria ser por aí que eu deveria ter caminhado, e também o Dicionário de Filosofia Portuguesa, ou Entre Filosofia e Teologia. Ora o que acontece é que no mundo não estamos sós, estamos com os outros e, ou porque somos solicitados pelas pessoas, ou pelos temas, todos acabamos por nos dispersar por outras coisas; comigo aconteceu um pouco isso.

  Como desde muito cedo – ainda na Guarda – tive uma vocação para a pesquisa, quando fui para Lisboa, e passei a dispor de mais fontes documentais, iniciava muitas vezes a investigação de um tema; depois, à medida que investigava esse tema surgia documentação sobre outros e custava-me abandoná-la, pelo que tomava notas e assim foram surgindo estudos diversos, em várias disciplinas. Contudo, penso que pelo número de livros e estudos publicados, cabe-me muito melhor a classificação de historiador da cultura com a tónica na história da Filosofia portuguesa e também na história da Igreja contemporânea, da época moderna”. 

   Pinharanda Gomes concluía, depois que era “um hermeneuta da cultura, quer dizer, procuro interpretar os seres, os factos e as coisas do âmbito cultural, sobretudo do pensamento, mas de modo a preenchê-las com o meu próprio significado. De um modo geral faz-se exegese cultural, extraindo significados dos dados. O exegeta é colocado perante um facto, ou perante um ser, uma obra, e procura tirar daí alguma coisa. Eu tenho procurado caminhar no sentido inverso; aliás, não é por acaso que em filosofia há um léxico que tem uma origem modestíssima.”

    Este pensador evidenciava, ainda, a área da “historiografia filosófica” por ser neste âmbito onde tem “produzido maior quantidade de trabalhos de fundo. Na História da Igreja Moderna embora tenha muitos títulos publicados, a maior parte deles são opúsculos, separatas, estudos que saíram em revistas, ou conferências proferidas em congressos; claro que tenho algumas obras de fundo, como é o caso da História da Diocese da Guarda e os Congressos Católicos em Portugal, e outros; mas no conjunto, quando se olha para a minha bibliografia, o que permanece é de facto o primeiro capítulo que tenho considerado, Filosofia e História da Filosofia; é a área à qual tenho dedicado mais tempo e empenho.”

   Contudo, o seu labor, nesta matéria, não se tem  circunscreveu às edições já conhecidas: “há uma atividade que não vem muito a público e que diz respeito às centenas de verbetes que tenho escrito para Dicionários e Enciclopédias, quase sempre assinados, ou com as letras P.G.”

  Recorde-se que, a 20 de março de 2018, a Universidade da Beira Interior atribuiu a Pinharanda Gomes o Doutoramento Honoris Causa, como o “Correio da Guarda” noticiou. “Leonardina – Estudos acerca de Leonardo Coimbra” é o título do últimp livro de Jesué Pinharanda Gomes, apresentado no passado dia 25 de junho, pelas 17h30, no auditório da Fundação Engº António de Almeida, Porto.

   O corpo de Jesué Pinharanda Gomes vai estar em câmara ardente na Igreja de Santo António dos Cavaleiros, a partir das 17 horas de amanhã, dia 28. Na  segunda-feira, dia 29 de julho, pelas 10 horas terá lugar uma  missa presidida pelo Cardeal Patriarca de Lisboa, seguindo depois para Quadrazais, sua terra natal, onde se realizará o funeral pelas 18 horas. A Câmara Municipal do Sabugal decretou três dias de luto municipal. (Helder Sequeira)

 

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou a morte de Jesué Pinharanda Gomes, considerando-o "um dos nomes mais destacados no estudo e divulgação do pensamento português", como se pode ler na nota publicada no sítio oficial da Presidência, na internet.

"Auto-didacta erudito, deixou-nos uma bibliografia vastíssima, iniciada em começos dos anos 1960, e que abarca temas filosóficos, culturais, literários, religiosos, teológicos e até etnológicos.

Escreveu sobre o «Cancioneiro de Quadrazais» (a sua terra natal, no concelho do Sabugal, distrito da Guarda), o platonismo e o aristotelismo, sobre Frei Bartolomeu dos Mártires, Guilherme Braga da Cruz, Santo Agostinho ou Leonardo Coimbra, entre outros, bem como inúmeros estudos sobre a Guarda e sobre figuras da Igreja em Portugal.

Defendendo a especificidade de um pensamento português, na sequência de movimentos como a Renascença Portuguesa ou o Saudosismo, Pinharanda Gomes editou obras de referência como Introdução à História da Filosofia Portuguesa, Pensamento Português (7 volumes) e Dicionário da Filsofia Portuguesa, interveio em conferências e colóquios e colaborou com a imprensa regional e nacional.

Co-fundador do Instituto de Filosofia Luso-Brasileira, sócio correspondente da Academia Internacional de Cultura Portuguesa e da Academia Portuguesa de História, Doutor Honoris Causa pela Universidade de Beira Interior, era um trabalhador incansável, um homem de convicções profundas e um indefectível de uma certa ideia de Portugal.

Endereço à Família e amigos os meus sentidos pêsames."  Pode ler-se na nota oficial a que fizemos alusão.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:57

Novo livro de Pinharanda Gomes

por Correio da Guarda, em 21.06.19

 

LIVRO.jpg

     “Leonardina – Estudos acerca de Leonardo Coimbra” é o título do novo livro de Jesué Pinharanda Gomes.

   Este novo trabalho será apresentado no próximo dia 25 de junho, pelas 17h30, no auditório da Fundação Engº António de Almeida, Porto. A apresentação do livro estará a cargo de José Esteves Pereira e antecederá uma “Tertúlia Leonardina” com a participação de estudiosos de Leonardo Coimbra, nomeadamente Susana Rocha Relvas, Nuno Ornelas Martins, Carlos Moreira e Francisco de Oliveira. Vai estar patente uma mostra bibliográfica de Pinharanda Gomes, natural de Quadrazais (Sabugal) e figura incontornável da cultura portuguesa.

   No conjunto vasto de títulos publicados por Pinharanda Gomes avultam três áreas: os contributos na História da Filosofia; as monografias da história da Igreja e os estudos regionais; tem-se afirmado um defensor convicto, e incansável, do nosso património histórico-cultural e outrossim dos valores humanos, mormente desta zona raiana. “Sentimos quanto é longo o dever de um homem dar contas públicas do muito ou do pouco que lhe foi possível realizar pela valorização do seu património, isto é, das coisas da sua terra natal”.  No Sabugal funciona o Centro de Estudos Pinharanda Gomes onde está reunido todo a acervo documental particular que o autor doou à Câmara Municipal do Sabugal, bem como cerca de 3 500 opúsculos e volumes sobre temáticas diversas.

  Pinharanda Gomes, é sócio fundador do Instituto de Filosofia Luso-Brasileira e membro correspondente eleito da Academia Internacional da Cultura Portuguesa e da Academia Portuguesa de História; em março de 2018 recebeu o grau de Doutor Honoris Causa pela Universidade da Beira Interior. (H.S.)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:11

Encontro de antigos alunos do Sabugal

por Correio da Guarda, em 13.05.19

Imagem do Colégio Sabugal polaroid.jpg

 

     O XIII Encontro de Antigos Alunos, Professores e Funcionários do Externato Secundário do Sabugal vai realizar-se, naquela cidade, no próximo dia 25 de maio.

    O Externato Secundário do Sabugal, recorde-se, funcionou entre 1955 e 1986, tendo sido dirigido pelo Dr. José Diamantino dos Santos, igualmente docente daquele estabelecimento de ensino, onde estudaram milhares de jovens de sucessivas gerações.

    À semelhança dos anteriores encontros, a iniciativa pretende ser um momento de convívio entre antigos alunos – de várias gerações – e ex-docentes e funcionários, “oportunidade de evidenciar memórias, rever amizades, evocar o relevante papel desempenhado pelo Colégio do Sabugal”.

    O programa deste Encontro  - que se inicia com uma receção no antigo edifício do Colégio do Sabugal, pelas 15 horas – integra uma missa na Igreja Paroquial do Sabugal ( pelas 16 horas), a que se irá seguir uma sessão solene no Auditório Municipal no decorrer da qual será prestada uma homenagem ao Padre António Almeida Souta (que foi docente do ESS); está ainda previsto um espetáculo musical e, pelas 19 h a foto oficial do encontro, que antecede o jantar convívio no Salão da Junta de Freguesia do Sabugal.

    Os interessados em participar podem ainda fazer a sua inscrição através do formulário disponível em bit.ly/2VZKHwn ou contactando a Comissão Organizadora pelos telefones 964836668 ou 963420913.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:07

"Carmina Burana" no castelo do Sabugal

por Correio da Guarda, em 24.04.19

 

     No próximo dia 2 de maio,  a Orquestra e Coro da Universidade Autónoma de Madrid (OCUAM), acompanhada por solistas e outras orquestras, vai interpretar no Castelo do Sabugal a cantata cénica 'Carmina Burana', do compositor alemão Carl Orff.

   Esta orquestra realiza, desde 1995, um intenso trabalho em Espanha e outros países, para a promoção e difusão cultural e musical. Neste concerto juntam-se à OCUAM outras orquestras para interpretar uma das obras mais populares do século XX, 'Carmina Burana', de Carl Orff.

    Recorde-se que esta obra tem as suas bases num manuscrito original da primeira metade do século XIII. "O compositor consegue construir uma obra de grande força, com a sua brilhante parte vocal, tanto pelos solistas como pela presença coral e com a sua ampla e colorida paleta orquestral, que inclui dois pianos e um grande dispositivo de percussão".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:58

Feira Social no Sabugal

por Correio da Guarda, em 12.04.19

Castelo do Sabugal -  HS.JPG

     Nos próximos dias 17, 18 e 19 de maio vai decorrer no Sabugal a Feira Social e o III Simpósio no âmbito da unidade de missão ‘Sabugal + Social’. Trata-se de uma iniciativa da Câmara Municipal do Sabugal em parceria com várias associações/empresas, a qual decorrerá no  no pavilhão multiusos ExpoSabugal.

  No primeiro dia vão ser abordadas, por especialistas, temáticas relacionadas com a promoção do envelhecimento ativo e saudável, nomeadamente no que se refere ao apoio social, educação sénior e saúde, numa estratégia de capacitação das instituições, dos técnicos e da população em geral.

   Durante o seminário haverá vários espaços de debate, em que os participantes vão ter a oportunidade de esclarecer dúvidas e partilhar informação e, além disso, assistir a representações sociais das crianças sobre a velhice e a um momento musical intergeracional.

    Nos dias 18 e 19 de maio, entre as 14 e as 20 horas, decorre também a Feira Social, um espaço para apresentação de projetos sociais, mas também de produtos e serviços, com a participação de associações/empresas ligadas à área social.

Os visitantes vão poder contar com a realização de rastreios e workshops, bem como de momentos lúdicos e de animação, com demonstrações de dança e representações teatrais.

   A unidade de missão ‘Sabugal + Social’ visa criar um conjunto de soluções de respostas sociais inovadoras para problemas da comunidade do Sabugal, com impacto positivo superior e comprovado relativamente às soluções existentes. Constitui-se, localmente, como um motor para a melhoria das respostas a problemas sociais, para a promoção de práticas mobilizadoras do sucesso educativo e melhoria da qualidade de vida do idoso, numa ótica de promoção do envelhecimento ativo, tanto ao nível de políticas públicas inovadoras, como do dinamismo da economia social (terceiro setor). P

    A participação no evento é gratuita, sujeita, no entanto, a inscrição obrigatória, aqui

 

    Fonte: CMSabugal

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:58

I Rota do Contrabando

por Correio da Guarda, em 08.04.19

 

     No próximo dia 14 de abril vai ter lugar a I Rota do Contrabando (a  cavalo) numa iniciativa  da Junta de Freguesia de Quadrazais e da Asociación Amigos del Caballo ‘A Revolera’, com o apoio do Município do Sabugal e do Ayuntamiento de Valverde del Fresno.

    Esta iniciativa pretende “agradecer conjuntamente o bem fazer dos tempos passados dos nossos pais e avós, unir dois povos irmãos com uma gíria/fala idêntica, que em tempos de contrabando era utilizada pelos dois povos de forma a comunicarem e não serem entendidos pelos Guardas ou em outras situações”, realça a organização.

    O passeio tem início na Junta de Freguesia de Quadrazais, no Largo Nuno Montemor, pelas 9 horas, em direção ao Barroco Branco e marco 60 – indicador de fronteira –, onde está marcado o encontro com “os nossos amigos espanhóis”.

   Neste local vai decorrer “um momento solene com a presença de entidades oficiais, seguido de um reforço. Depois, e em conjunto, descemos a Serra da Malcata rumo a Quadrazais, onde vai ser servido o almoço, acompanhado pela atuação do ‘Grupo Folclórico U Fresno’, ‘Cantadeiras de Quadrazais’, ‘Grupo Coral e de Cantares do Sabugal’ e ‘Grupo Etnográfico do Sabugal”.

 

   Fonte: CMSabugal

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:53

Feira Social no Sabugal

por Correio da Guarda, em 06.03.19

 

Feira - Sabugal.jpg

     No Sabugal vai ter lugar de 17 a 19 de maio a Feira Social e o III Simpósio no âmbito da unidade de missão ‘Sabugal + Social’, uma organização do Município do Sabugal, em parceria com várias associações/empresas.

    A 17 de maio decorrerá o III Simpósio ‘Sabugal + Social’, através do qual se pretende abordar temáticas relacionadas com a promoção do envelhecimento ativo e saudável, numa estratégia de capacitação das instituições, dos técnicos e da população em geral.

   Durante os três dias decorre também a Feira Social, um espaço para apresentação de projetos socais, assim como de produtos e serviços, com a participação de associações/empresas ligadas à área social.

   A participação é gratuita, sujeita, no entanto, a inscrição obrigatória  (até 15 de maio).

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:05

A propósito do Colégio do Sabugal

por Correio da Guarda, em 22.02.19

Imagem do Colégio Sabugal polaroid.jpg

     O XIII Encontro de Antigos Alunos, Professores e Funcionários do Externato Secundário do Sabugal (ESS) vai realizar-se, naquela cidade, no próximo dia 25 de maio.

    Como foi divulgado recentemente, a iniciativa – à semelhança do que tem acontecido em encontros anteriores – assume-se como interação entre antigos alunos, ex-docentes e ex-funcionários, tempo de convívio, partilha de memórias

    O Externato Secundário do Sabugal, que funcionou até 1986, foi dirigido desde 1955 por José Diamantino dos Santos, igualmente professor e proprietário daquele estabelecimento de ensino, onde estudaram milhares de jovens de sucessivas gerações.

    Embora as instituições possam evidenciar projetos e pessoas, também é certo que estas últimas contribuem, em larga medida, para a sua afirmação; foi o que aconteceu com o impulsionador e obreiro do Externato Secundário do Sabugal.

    José Diamantino dos Santos nasceu no Freixial (concelho do Fundão) em 1930; frequentou a escola primária de Vilar Maior (Sabugal) e depois de uma passagem pelo Seminário Menor de Beja e pelo Seminário Maior dos Olivais terminaria os seus estudos na Universidade de Salamanca.

Dr. José Diamantino dos Santos.jpg

    Regressado ao Sabugal (onde viria a ter uma ativa intervenção na vida política e social, ao longo de décadas) empenhou-se em erguer ali um projeto formativo, pedagógico e cultural; simultaneamente um espaço de convívio, prática desportiva, de permanente acompanhamento dos alunos, quer dos residentes na sede do concelho, quer de todos quantos diariamente se deslocavam das suas aldeias.

   Emblemática instituição daquele concelho, o Externato Secundário do Sabugal possibilitou a sequências dos estudos a um elevado número de jovens que, por motivos diversificados – mormente de ordem económica – não tinham ao seu alcance a opção por outros centros urbanos; aliavam, na frequência deste estabelecimento de ensino, a vantagem de não ficarem afastados das suas famílias e terras de origem.

    Num concelho fortemente marcado, nessas décadas, pela emigração, muitos dos alunos podiam ter desta forma o acompanhamento direto por parte dos seus familiares (avós, tios, etc.) que continuaram a residir nesta região raiana, travando o despovoamento, resistindo estoicamente às dificuldades de um interior ostracizado e longínquo dos centros de decisão, mantendo vivências e tradições, salvaguardando traços identitários.

   O Colégio do Sabugal, como era também designada esta instituição de ensino secundário, consolidou a preparação dos seus alunos para novas fases de formação académica e outrossim para a vida, imprimindo-lhe a sua matriz, independentemente das opções posteriores, dos rumos profissionais seguidos, das diferentes escolhas geográficas para trabalharem.

    Este encontro, dinamizado anualmente por sucessivas comissões de diferentes escalões etários, não se resume, contudo, ao momento festivo ou ao ritual de um assumido compromisso de calendário; é uma homenagem a quem soube guindar um projeto formativo e cultural, a quantos transmitiram o seu saber e alicerçaram a atividade letiva, é o reconhecimento do importante papel da referida instituição no desenvolvimento do tecido comercial e no incremento da economia local e concelhia; é também tempo de reencontro.

   Como escreveu Vergílio Ferreira, “o que mais importa não é o novo que se vê mas o que se vê de novo no que já tínhamos visto”.

   Encontros desta natureza, para além da importância que assumem enquanto iniciativa de festejo da amizade e reforço de laços afetivos, representam igualmente uma proposta de reflexão em torno da necessidade de um estudo sobre a história dos estabelecimentos de ensino desta região do interior; dos existentes e sobretudo daqueles que existiram...para memória futura. (Helder Sequeira)

 

     In O Interior, 21 fev 2019

 

    

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:05


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Contacto:

correiodaguarda@sapo.pt correio.da.guarda@gmail.com



Google +


Referenciar citações

Protected by Copyscape Website Copyright Protection