Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Sobreviventes de AVC

por Correio da Guarda, em 20.03.21

 

A Portugal AVC – União de Sobreviventes, Familiares e Amigos vai organizar, no próximo dia 27 de março, pelas 14h30, o “Encontro Portugal AVC – Juntos Para Superar!”, com o objetivo de ajudar os sobreviventes de AVC a superar a doença no complexo e desafiante contexto de pandemia que atualmente vivemos.

“A pandemia COVID-19 veio colocar enormes desafios a toda a sociedade e afeta particularmente pessoas com outras morbilidades. Em grande número dos sobreviventes de AVC, além do desequilíbrio emocional, existem também complicações de saúde específicas a ultrapassar e esperamos que estes encontros, os temas e os testemunhos partilhados, possam ser mais uma importante ajuda”, explica António Conceição, presidente da Portugal AVC – União de Sobreviventes, Familiares e Amigos.

Encontro Portugal AVC_27Março2021.jpg

Além da partilha de testemunhos de sobreviventes e de cuidadores, a iniciativa vai contar também com palestras de profissionais de saúde sobre o tratamento da espasticidade durante a pandemia, a terapia respiratória pós-COVID no sobrevivente de AVC, os efeitos da pandemia ao nível emocional e ainda uma reflexão sobre os desafios que se colocam aos cidadãos, na área da saúde, em Portugal.

A participação nesta iniciativa é gratuita, mediante inscrição no site www.portugalavc.pt, no qual também pode encontrar o programa completo.

O AVC ocorre como resultado de uma oclusão ou de uma rotura de um vaso sanguíneo cerebral, levando a que uma parte do cérebro deixe de funcionar por não lhe chegar o sangue com oxigénio e glicose necessários à sua sobrevivência. Dependendo da zona afetada, a pessoa poderá ficar subitamente com limitações, como por exemplo, movimentar uma parte do corpo, ter dificuldade na comunicação e compreensão de palavras, entre outras a nível cognitivo ou emocional.

A Portugal AVC - União de Sobreviventes, Familiares e Amigos tem como objetivo a promoção de iniciativas que visem, por um lado, contribuir para a prevenção do Acidente Vascular Cerebral e suas consequências, de forma a minimizar a morbilidade e mortalidade associadas a este, e por outro, contribuir para a resposta às necessidades sentidas pelos doentes sobreviventes de AVC, seus familiares e cuidadores, de âmbito nacional.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:44

O impacto da pandemia nas crianças e adolescentes

por Correio da Guarda, em 17.03.21

 

O Núcleo Hospitalar de Apoio a Crianças e Jovens da ULS Guarda vai promover  no próximo dia 7 de abril de 2021 (14h30 /16h00) um webinar subordinado ao tema “O impacto da pandemia nas crianças e adolescentes: Sinais e sintomas de alarme”. 

Esta iniciativa ocorre no mês Internacional da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância, um problema que une várias instituições na campanha de alerta para a prevenção dos maus-tratos a que muitas crianças e jovens ainda são sujeitos. 

Pretende-se, assim, sensibilizar os profissionais de saúde e a comunidade em geral para esta problemática. As Inscrições gratuitas, mas obrigatórias, devem ser feitas até ao próximo dia 1 de abril, aqui

WEBINAR.png

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:30

Proibidas saídas para o estrangeiro

por Correio da Guarda, em 29.01.21

 

As deslocações dos cidadãos portugueses para fora do território nacional estão proibidas a partir da meia-noite do próximo domingo, 31 de janeiro. Esta proibição está contemplada nas normas que vão estar em vigor no decorrer do novo estado de emergência.

Contudo há algumas exceções, que poderá verificar aqui.

Por outro lado, a partir do dia 8 de fevereiro as atividades educativas e letivas dos estabelecimentos de ensino públicos, particulares e cooperativos e do setor social e solidário, de educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário são suspensas em regime presencial.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:35

 

Os funcionários do Instituto Politécnico da Guarda (IPG) realizaram uma ação solidária, no período de 14 de dezembro de 2020 a 8 de janeiro de 2021, tendo conseguido reunir 300 sacos de alimentos, roupa e brinquedos.

Funcionários do IPG recolheram alimentos.jpg

O objetivo desta iniciativa foi, precisamente, angariar alimentos, roupa e brinquedos para doar a várias instituições e projetos de solidariedade.

“O momento é difícil e só todos unidos o conseguiremos superar”, é referido numa nota informativa a propósito desta ação que sublinhou o “conhecimento das várias dificuldades que atravessam algumas pessoas, famílias e instituições”.

Em pleno momento de pandemia por COVID-19, “a comunidade do Politécnico da Guarda, em especial os funcionários da Instituição, demonstraram uma enorme solidariedade e união em prol de uma causa”, pode ler-se na informação divulgada.

Assim, foram angariados mais de 300 sacos de alimentos, roupa e brinquedos distribuídos pela ReFood, projeto Dou-te se Vieres BuscarCaixas SolidáriasULS-Guarda (para distribuição por utentes carenciados), Aldeia SOS Cáritas da Guarda.

Segundo o que foi revelado por algumas instituições, aquando da entrega dos bens, os pedidos de ajuda têm aumentado exponencialmente e “é fundamental que todos estejamos atentos às dificuldades de quem nos rodeia.”

Entrega de roupas .jpg

Pedro Pinto, um dos responsáveis pela iniciativa, agradeceu o “envolvimento da comunidade do Politécnico da Guarda, mas também de todas as pessoas da região que amavelmente se quiseram juntar e contribuir para o sucesso” desta atividade. “Os efeitos da pandemia têm sido muitos e devastadores e só a solidariedade de todos contribuirá para um mundo melhor”. Acrescentou.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:40

Estabelecimento concelhio de acolhimento

por Correio da Guarda, em 28.01.21

 

A Câmara Municipal da Guarda deu a conhecer que  a escola de Santa Clara, do Agrupamento de Escolas Afonso de Albuquerque, é o estabelecimento concelhio de acolhimento de crianças do pré-escolar ao 6º ano de escolaridade, filhos ou outros dependentes a cargo dos trabalhadores de serviços essenciais.

Fazendo parte deste acompanhamento, a disponibilização das refeições necessárias aos alunos beneficiários dos escalões A e B da ação social escolar, com o envolvimento da autarquia, sempre que necessário.

 

Escola de Santa Clara - GUARDA - HS.jpg

                                                                                                                                                          foto: Helder Sequeira

Esta informação surge na sequência  encerramento das atividades letivas e educativas, até ao dia 5 de fevereiro, conforme decidido no Conselho de Ministros do passado dia 21 de janeiro, em virtude da evolução pandémica.

A autarquia guardense informa aindaque a escola de acolhimento está também disponível para receber as crianças e jovens em risco sinalizados pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens - CPCJ. De salientar que, sempre que necessário, são também assegurados os apoios terapêuticos aos alunos para quem foram mobilizadas medidas adicionais, salvaguardando-se as orientações das autoridades de saúde. Os interessados podem obter mais informações através dos números telefónicos.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:02

A propósito de José Augusto de Castro

por Correio da Guarda, em 22.01.21

 

É como um Santuário, a Guarda. Vêm aí acolher-se milhares de crentes da Religião da Esperança, pedindo o restabelecimento da saúde e da vida; a volta do seu sonho interrompido”. Escrevia José Augusto de Castro, no início do século passado, a propósito desta cidade e do seu Sanatório, que foi uma referência nacional.

Evocamos esta figura guardense a propósito da passagem do 159º aniversário do seu nascimento, a 22 de janeiro. Natural do concelho da Meda, concretamente da freguesia da Prova, José Augusto de Castro nasceu em1862 e foi a uma das principais figuras republicanas da Guarda

Durante a meninice aprendeu com o seu progenitor o ofício de alfaiate, profissão que lhe granjeou o sustento, a par do apoio à família, quando – com apenas 14 anos – foi para o Porto. Nessa cidade, fruto dos contactos que manteve, e do ambiente político que se vivia, foi crescendo a sua simpatia e interesse pela causa republicana.

Em 1886 José Augusto de Castro voltou para junto da família, que residia, então, na aldeia do Vale (Meda), mas ali ficou por pouco tempo; decidiu partir para o Brasil, onde estava estabelecido o seu irmão mais velho. Os seus primeiros trabalhos jornalísticos são escritos na Baía, cidade onde singrou no ramo comercial.

Atingido pela tuberculose veio para a Guarda. “A crueldade do Destino não impediu que me envolvesse a bondade de amigos de nobilíssimo coração, a começar pelo Dr. Lopo de Carvalho, o ilustre médico, especialista da tuberculose, que tomou a peito arrancar-me da garra dilaceradora doença temerosa”. Grato ficou também ao Dr. Amândio Paul, segundo diretor do Sanatório Sousa Martins.

Este foi um período que o marcou profundamente, dele tendo ficado numerosas referências na sua produção literária. Na Guarda fundou, em 1904, “O Combate”; este jornal (que dirigiu até 1931) consubstancia a sua personalidade, o ideal republicano, o espírito combativo e a expressividade da sua escrita.

José Augusto de Castro - diretor de O Combate.jpg

Tendo desempenhado as funções de Secretário da Câmara Municipal da Guarda (a par de outras atividades nesta cidade), José Augusto de Castro, após deixar de dirigir aquela publicação periódica, foi viver mais tarde para Coimbra, onde morreu a 13 de maio de 1942. Os seus restos mortais foram transladados, em setembro do ano seguinte, para a Guarda, a cidade que ele sempre distinguiu. “Outras terras mais lindas há, de certo…/Porém nenhuma fica assim tão perto/ do puro azul do céu de Portugal”.

Anotando, assim, uma efeméride, concluiremos dizendo que mesmo em tempo de céu cinzento e de enormes preocupações não devemos perder a serenidade, capacidade reivindicativa e o sentido das nossas responsabilidades, consentâneas com a gratidão para quantos pensaram, executaram e fizeram da Guarda a cidade da saúde.

É importante a salvaguarda da memória dos profissionais de saúde que trabalharam no Sanatório Sousa Martins, mas também é justo honrar e homenagear – pensando o futuro, melhores condições, a preservação e o aproveitamento adequado das estruturas físicas – todos quantos hoje estão na linha da frente na atual luta contra a pandemia, trabalhando até à exaustão…

Hoje mais do que nunca é fundamental a cooperação de todos, para ultrapassarmos os problemas do presente, prepararmos (sem demagogia) o futuro da Guarda, recuperarmos o “sonho interrompido”. (Hélder Sequeira) 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:50

Entrega de medicamentos e alimentos

por Correio da Guarda, em 22.01.21

 

A Câmara Municipal da Guarda (CMG) está a reativar o serviço de entrega de medicamentos e alimentos a cidadãos pertencentes a grupos vulneráveis e sem apoio familiar.

Esta iniciativa conta com a colaboração da Escola Superior de Saúde/IPG e,  enquadrada no esforço para minorar os efeitos da atual situação pandémica, destina-se a doentes crónicos, pessoas isoladas ou com problemas de saúde e/ou de mobilidade.

As pessoas que necessitem deste apoio devem contactar a CMG através do telefone 271 220 737.

Ajudar.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:00

Medidas para o período de confinamento

por Correio da Guarda, em 14.01.21

Controlar a pandemia.jpg

Mais informação aqui.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:45

2021: incertezas e expetativas

por Correio da Guarda, em 01.01.21

 

O ano que agora termina fica associado a um período temporal em que o mundo parou após a propagação de um vírus relativamente ao qual se espera um conhecimento mais profundo.

Talvez nunca se tenham levantado, como agora, tantas incertezas e expetativas na transição para um novo ano. Apesar da esperança acalentada pelo início da vacinação não nos iludamos quanto às dificuldades no futuro, onde se torna imprescindível a determinação e uma eficaz convergência de esforços, estratégias e decisões políticas em várias vertentes.

O físico Carlos Fiolhais dizia, recentemente, que “com a pandemia os egoístas vão ficar sozinhos”, mas infelizmente a percentagem destes continua a ter um valor elevado: são pessoas a quem este abanão global parece não ter perturbado, persistindo numa atitude de insensibilidade à dor, à tragédia, ao próximo. O seu guião de vida é ditado pelos objetivos pessoais ou pelos interesses/desejos do seu restrito círculo de familiares ou amigos, nada os perturbando enquanto não forem afetados na sua saúde…

A necessidade de uma mudança radical de mentalidades é um dos ensinamentos desta emergência sanitária, de forma a que sejam alcançadas promissoras realidades, novos horizontes de bem-estar, desenvolvimento (em todas as áreas), segurança e felicidade. Esta, como lembrava Vergílio Ferreira, “não se mede pela quantidade do que nos aconteceu, mas pela quantidade de nós que responde ao que acontece”; sem filtros que iludam o presente e o futuro, antes atuando com verdade, frontalidade, transparência, reais preocupações com a sociedade, globalmente entendida.

A pandemia sublinhou a importância e interdependência de setores profissionais a quem é devido, para além das palmas, o justo reconhecimento, respeito e valorização do seu trabalho. Os profissionais de saúde, os elementos das forças de segurança, os bombeiros, os elementos ligados à área de transporte e logística, entre outros, não devem ser esquecidos; assim como tantos que – ligados a setores como a produção, a indústria, a restauração, a hotelaria, a cultura, comércio e serviços – tiveram de agilizar impensáveis alterações e iniciar uma adaptação que deixará, certamente, linhas de orientação para os anos mais próximos.

Aliás, dados recentemente divulgados indicam que 70% das empresas estão inclinadas para adotarem um sistema misto entre teletrabalho e presencial, após o desaparecimento da pandemia. Se esta mudança tem virtualidades também associa várias questões (já levantadas por investigadores e especialistas), mormente as relacionadas com à separação entre vida profissional e privada, acentuada pela óbvia alteração de horários face às condições de comunicação oferecidas pelas novas tecnologias e plataformas digitais.

FELIZ 2021 - Correio da Guarda.jpg

Há, pois, muitas expetativas para 2021, desde logo na implementação das vacinas na população residente neste distrito e igualmente quanto à capacidade dos responsáveis políticos e institucionais em articularem e operacionalizarem planos/apoios com incidência e resultados positivos nesta região do interior, que não continue a ser terra de passagem, mas de fixação, de desenvolvimento económico, social, cultural e turístico, num quadro de salvaguarda dos seus valores identitários.

Bom Ano para todos!

 

Hélder Sequeira

in Terras da Beira, 31|12|2020

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:00

Medidas restritivas no dia da Cidade da Guarda

por Correio da Guarda, em 24.11.20

 

No próximo 27 de novembro, dia do feriado municipal, vão ser aplicadas as medidas restritivas e as disposições legais resultantes do atual estado de emergência, mormente para os concelhos de riscos muito elevado e extremo.

Assim, a Câmara Municipal da Guarda divulgou um comunicado à população onde sublinha que  "apesar de se celebrarem os 821 anos de elevação a cidade, são aplicáveis no Município da Guarda, no dia 27, Feriado Municipal, regras restritivas especificas comuns aos fins de semana".

DIA DA CIDADE da GUARDA.jpg

Estas restrições passam pela proibição de circulação na via pública (no período compreendido entre as 13:00 h e as 05:00 h, os cidadãos só podem circular em espaços e vias públicas, ou em espaços e vias privadas equiparadas a vias públicas para as situações elencadas no decreto relativo ao estado de emergência); pelo dever geral de recolhimento domiciliário);  pela  suspensão das atividades de comércio a retalho e de prestação de serviços (fora do período compreendido entre as 08:00 h e as 13:00 h, são suspensas as atividades em estabelecimentos de comércio a retalho e de prestação de serviços, com exceção das previstas). 

 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:35


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

Contacto:

correio.da.guarda@gmail.com