Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Investigação sobre pólen na atmosfera

por Correio da Guarda, em 09.09.15

 

     “Caracterização físico-química da matéria particulada adsorvida aos grãos de pólen presentes na atmosfera” é a designação do projeto, recentemente aprovado pela FCT, em que está envolvido o Instituto Politécnico da Guarda.

    “Nas últimas décadas tem-se verificado, em ambientes urbanos, um aumento na prevalência de doenças respiratórias alérgicas relacionadas com a presença de pólen. A sua causa tem sido associada à interação entre os alérgenos de pólen e os poluentes atmosféricos, no entanto este fenómeno ainda é marginalmente entendido”. Referiu Pedro Rodrigues, docente da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do IPG e investigador neste projeto.

    Recorde-se que o pólen é um aerossol biogénico primário, que se encontra sazonalmente na atmosfera, o qual poderia ser uma biopartícula inócua caso não fosse a sua capacidade para induzir reações respiratórias alérgicas. “Além disso – acrescenta Pedro Rodrigues – as propriedades físicas e diversidade química da matéria particulada inalável presente na atmosfera têm sido associadas com efeitos adversos de curto e longo prazo na saúde humana”.

    O projeto apresentado à FCT, e que foi aprovado, tem como objetivo desenvolver um trabalho inovador que irá realizar, pela primeira vez, uma monitorização de longo prazo onde se pretende realizar a descrição do material particulado inalável (propriedades físicas, composição química, quantidade e origem) presente na parede do pólen atmosférico.

    Para além deste objetivo, pretende-se também determinar as condições que influenciam o padrão de interação e, por outro lado, definir a associação entre níveis de pólen no ar, as características da matéria particulada presente na parede do pólen, e o número de doentes que recorreram às urgências dos hospitais devido a sintomas respiratórios alérgicos.

Monitorização Ambiental.jpeg

     O estudo será realizado em três cidades com localização geográfica, influência meteorológica e nível de urbanização diferentes: Porto (cidade costeira do Atlântico), Guarda (cidade de alta altitude) e Évora (influenciado por desertos do Norte de África).

    Neste estudo serão utilizadas técnicas de espectroscopia de Raio X e micro-espectroscopia de Raman assim como várias análises estatísticas e modelação concetual e numérica para obter informação detalhada e interpretação dos dados sobre a PM presente na parede do pólen atmosférico.

    Durante o projeto procurará saber-se se é possível determinar uma associação entre o número, propriedades físicas e composição química da PM presente no pólen e episódios de alergia registados nos serviços de urgências dos hospitais centrais de cada cidade em estudo.

    “Esta informação irá permitir a melhoria dos Sistemas de Alerta, contribuindo para a prevenção de alergia respiratória, assim como ajudar no suporte à tomada de decisões de planeamento paisagístico”, como esclareceu Pedro Rodrigues.

   A instituição proponente deste projeto foi a Faculdade de Ciência da Universidade do Porto, surgindo como instituições participantes o Instituto Politécnico da Guarda, o Laboratório Nacional de Energia e Geologia, I.P. e a Universidade de Évora.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:59


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Contacto:

correiodaguarda@sapo.pt correio.da.guarda@gmail.com