Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Sandra Esteves: o “Alta Voltagem” foi inovador

por Correio da Guarda, em 21.11.21

 

Sandra Esteves - 3 - RA1990.jpg

Sandra Esteves nasceu em Lisboa, no ano de 1971, mas com seis meses foi viver para Vila Nova de Foz Côa com os seus pais. “O facto de eles serem de uma aldeia perto, e terem um café muito conhecido, fez com que, para mim, fosse fácil comunicar. Fui sempre muito destemida e de arregaçar as mangas no que toca a trabalho e de ajudar no que fosse preciso”. Afirmou ao CORREIO DA GUARDA.

Desde a sua infância que a música a acompanhou, bem como ao grupo de amigos. “Como as redes sociais não existiam, muito menos telemóveis, os tempos livres na infância e adolescência, para além de ajudar os meus pais e de estudar, eram passados a brincar na rua, ensaios de teatro, grupo coral, grupo de jovens e de dança.”

Em 1990, com 18 anos, vem estudar para o Politécnico da Guarda. Nesse mesmo ano, um dos seus sonhos “torna-se realidade com entrada para a Rádio Altitude, conciliando o trabalho radiofónico (em part time), com os estudos, o qual mantive até terminar o curso superior.”

Em 2001 por razões de ordem professional foi viver para Aveiro, onde reside.

 

 O que é feito de si? O que faz atualmente

Trabalho na minha área de formação académica (Secretariado de Administração)

 

 Que comparação ou diferenças acentua entre a Guarda e a cidade onde vive atualmente?

Embora sejam ambas as cidades capitais de distrito, não são cidades muito grandes, o que para mim é bom. A cidade da Guarda é uma cidade do interior com menos população. A cidade de Aveiro tem mais população e mais desenvolvimento e devido à proximidade com o mar, potencializa uma maior procura de turismo e oferta de mais oportunidades de trabalho.

 

A sua vida cruza-se com a Rádio. Como entrou para o mundo da rádio?

Em 1990, com 18 anos e com a entrada para o ensino superior (Instituto Politécnico da Guarda). O meu interesse pela rádio e por música, já vem desde a minha infância. A rádio sempre exerceu sobre mim um grande fascínio, até porque falava na minha Região. O facto de puder trabalhar, ganhar experiência radiofónica enquanto estudante e conhecer pessoas novas, foi muito importante naquela fase da minha vida. A minha entrada na Rádio mais concretamente na Rádio Altitude FM, acontece através de um anúncio onde procuravam vozes e colaboradores novos para a nova grelha de programação da rádio. Fiz alguns testes e fui selecionada.

Nesse ano, sob a direcção do António Adriano Arede, formámos uma grande equipa de jovens animadores de emissão e jornalistas, maioritariamente estudantes.

 

RA 1991 - Sandra Esteves .jpg

Alguma vez tinha pensado fazer rádio?

Sim. Na verdade era um dos meus objetivos.

 

 O que mais a entusiasmou?

Primeiro, o facto de poder trabalhar na rádio que sempre ouvi graças aos meus pais, uma vez que em Vila Nova de Foz-Côa e no distrito da Guarda a Rádio Altitude era a rádio local mais ouvida, e também pela curiosidade de ter uma experiência no mundo da rádio.

 O facto de poder ter um programa de música, e comunicar com os ouvintes assíduos da região foram muito importantespara mim. Lembro-me que, na altura, sendo a Rádio Altitude uma rádio local, foi tendo fases menos boas, principalmente a nível financeiro. E toda a equipa de colaboradores e profissionais, todos, sem exceção vestíamos a camisola. Eramos um grupo muito unido, a dar o nosso melhor para todos os ouvintes.

Sandra Esteves - 1.jpg

Quais os programas que mais gostou de fazer?

Gostei de todos os programas que fiz, mas o programa que mais me marcou pela positiva foi o “Alta Voltagem”, um programa de segunda a sexta-feira, com duração de uma hora, onde o estilo musical se diferenciava no contexto da programação das rádios locais da época e quebrava um pouco as regras numa programação mais tradicional. Basicamente passava música dos anos 70, 80 e 90 no estilo rock, Heavy Metal, pop Rock, Grunge e Rock Alternativo. Era um programa com o qual eu me identificava muito.

A década de 90 na cidade da Guarda, de uma forma geral, foi a melhor. Havia muitos estudantes na cidade vindos de todo o país, e posso dizer que uma grande percentagem ouvia o meu programa, o que me deixava muito feliz

Sandra Esteves - 2.jpg

 Como era o ambiente de trabalho? E que colegas recorda?

Os meus tempos de rádio foram sem dúvida, os melhores da minha vida. Fiz amizades que ainda hoje, ao fim de 31 anos, perduram. Foram 11 anos numa rádio com altos e baixos, mas sempre unidos.

Lembro-me que, na altura, sendo a Rádio Altitude uma rádio local, foi tendo fases menos boas, principalmente a nível financeiro. E toda a equipa de colaboradores, animadores de emissão e profissionais, todos, sem exceção vestíamos a camisola.

Éramos um grupo muito unido, a dar o nosso melhor diariamente, que tal como eu, “vestiam a camisola” para levar da melhor maneira a música e as noticias da região, a todos os ouvintes.

Recordo com muita estima e saudade muitos dos colegas e amigos: O grande senhor e profissional Emílio Aragonês, António Adriano Arede, Rosa Diogo, Teresa Gonçalves, Goreti Figueiredo, Carmina Andrade, Célia Miragaia, António Sá Rodrigues, Mário Sequeira, Paulo Coelho, Antunes Ferreira, Olga Ferreira, Francisco Carvalho, Gabriel Correia, Joaquim Martins, António Martinho, Cristina Ferreira, Carlos Gomes, Ismael Marcos, Paula Pinto, Madalena Ferreira, Sandra Ferreira, Barata, Rui Pedro, Carlos Martins, Valdemar Guimarães, José Carlos Monsanto, Rui Fazenda, João Neves , Horácio Antunes, Albino Bárbara, Eduardo Matas e o Dr. Helder Sequeira, a quem eu deixo desde já, um agradecimento muito especial pelo convite para esta entrevista, e por ter sido um excelente Diretor da Rádio Altitude, amigo e profissional nos meus tempos de rádio.

Sandra Esteves - 5 .jpg

 Estudou na Guarda. O que significaram esses anos nesta cidade?

Tenho muito boas recordações, que guardo com muita saudade. Os melhores anos de sempre.

Sandra Esteves - RA- Rally 1991 - .jpg

 O que diferencia a Guarda de outras cidades?

Na Guarda, sendo uma cidade que não tem uma dimensão muito grande, acabamos por nos sentir acolhidos, para além da proximidade da terra dos meus pais.

 

 E o que falta na Guarda?

A meu ver, a falta de oportunidades de trabalho e de mais promoção do turismo da região.

 

11 - Continua a acompanhar o que se passa na Guarda?

Sim.

 

 Depois de sair da Guarda voltou a fazer rádio?

Sim. Tive a oportunidade de fazer uma experiência numa rádio online, uma maneira diferente de fazer rádio, mas da qual gostei muito.

 

Como vê hoje a sua terra natal? O que poderia ser feito para uma maior projeção?

Infelizmente sendo uma localidade do interior carecem as oportunidades de trabalho, provocando inevitavelmente a emigração e a saída dos jovens do concelho para continuarem os estudos universitários, como foi o meu caso.

Para uma maior projeção deveriam ser criados programas de incentivo à natalidade, procurar cativar investimento exterior por forma a evitar a emigração para outros países e criar condições económico sociais para reter as populações mais jovens.

O município deveria apostar em empresas que criem estímulos fortes ao emprego.

 

Tem algum projeto ou atividade que gostasse de implementar?

Sim. A breve prazo voltar a fazer rádio, nomeadamente um programa musical da minha autoria.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:02

Gouveia e Melo distinguido pelo IPG

por Correio da Guarda, em 01.10.21

 

O vice-almirante Gouveia e Melo foi ontem distinguido pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) com o título de “Especialista Honoris Causa”.

A atribuição deste título honorífico, por parte do IPG, traduz o reconhecimento, por parte daquela instituição de ensino superior, pelo trabalho do vice-almirante Henrique Gouveia e Melo enquanto coordenador nacional da Task Force do Plano de Vacinação para combate à Covid-19.

Henrique Gouveia e Melo afirmou, na ocasião, sentir-se “muito honrado e sensibilizado com esta distinção”.

Vice Almirante Gouveia e Melo - Foto HS.jpg

O cientista Fernando Carvalho Rodrigues, que preside ao Conselho Geral do IPG, afirmou no decorrer da sessão realizada no auditório dos serviços centrais do IPG que “O vice-almirante é um homem de ciência, com conhecimentos estruturados de teoria científica e de ação prática; é um homem de artes, com técnicas eficientes para influenciar. Henrique Gouveia e Melo é, portanto, um especialista e um líder, com o talento de olhar para uma missão e executá-la com humildade, trabalho e segurança”.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:05

Concurso de Acesso ao Ensino Superior

por Correio da Guarda, em 10.04.20

Candidaturas .jpg

A primeira fase de candidatura ao Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior (CNA) decorrerá entre 7 e 23 de agosto.

A divulgação dos resultados terá lugar a 28 de setembro, dia em que se inicia a segunda fase de candidaturas, a qual terminará no dia 9 de outubro.

A terceira fase realiza-se de 22 a 26 de outubro. As últimas colocações serão divulgadas a 30 de outubro.

De referir que o período de matrículas e inscrições nos estabelecimentos de ensino sofre, consequentemente, uma alteração. Assim, os alunos colocados na primeira fase devem fazer a sua inscrição entre 28 de setembro a 2 de outubro, enquanto os colocados na segunda fase devem proceder à sua matrícula entre 15 a 19 de outubro e os da terceira fase no período de 30 de outubro a 3 de novembro.

MATRÍCULAS no E Superior .jpg

O calendário foi aprovado em Conselho de Ministros realizado ontem, 9 de abril, onde ficou também definido que os exames necessários para as candidaturas ao ensino superior vão decorrer entre 6 e 23 de julho (1ª fase) e 1 a 7 de setembro (2ª fase).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:23

aerea IPG-1A2.jpg

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG)  suspendeu hoje, e por tempo indeterminado,  as suas atividades letivas presenciais.

À semelhança do vai vai acontecer com as instituições de ensino, esta medida insere-se nas orientações governamentais tendentes ao controlo  do surto pandémico do COVID-19. 

Entretanto uma nota distribuída à comunicação social, pelo Gabinete de Imprensa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, clarifica que  "no caso das instituições de ensino superior e no quadro dos respetivos períodos escolares, não se aplica a referência ao período de 15 dias incluído nas medidas extraordinárias divulgadas no âmbito do comunicado do Conselho de Ministros para as escolas", acrescentando que "devem ser promovidos todos os esforços para estimular processos de ensino-aprendizagem a distância, mantendo as atividades escolares através da interação por via digital entre estudantes e docentes; (...) as unidades de I&D, os laboratórios e serviços das instituições de ensino Superior devem permanecer abertos e adotar todas as medidas já divulgadas de prevenção de contágio pelo vírus, evitando a concentração de utentes e garantindo as medidas de higiene e saúde publica já publicitadas, assim como estabelecer limitações de frequência para assegurar a manutenção de distância de segurança."

No caso dos serviços "deve ser privilegiado o atendimento com recurso a meios digitais e telefónicos, sempre que assim seja possível; (...) No caso das cantinas, devem ser reduzidas as lotações máximas e evitada a concentração de estudantes e outros utentes, devendo ser estimulada, sempre que possível, a entrega individual de refeições; no caso das residências, devem ser garantidos todos os serviços aos estudantes, bem como o respetivo funcionamento no quadro das medidas de prevenção agora divulgadas (...)".

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:24

IPG integra rede de salvaguarda da dieta mediterrânica

por Correio da Guarda, em 18.05.19

 

     O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) é uma das 19 instituições que integra a Rede das Instituições de Ensino Superior para a Salvaguarda da Dieta Mediterrânica (RIESDM), criada no passado dia 10 de maio.

     O objetivo desta rede – cujo ato de constituição ocorreu na Universidade do Algarve – é potenciar o trabalho desenvolvido pelas instituições de ensino superior (IES) no âmbito da promoção e salvaguarda da Dieta Mediterrânica (DM).

REDE 1.jpg

    Pretende-se, igualmente, aumentar a articulação das IES com outras entidades que tenham responsabilidade na promoção e salvaguarda da Dieta Mediterrânica (DM), contribuindo, através de uma abordagem multidisciplinar, para a salvaguarda da DM em diversas vertentes; nomeadamente, entre outras, ao nível da produção e valorização dos produtos, da educação para a saúde e da preservação de técnicas e festividades.

    Refira-se que a Dieta Mediterrânica é uma secular herança cultural e civilizacional, um estilo de vida e um padrão alimentar de excelência reconhecido pela UNESCO e pela Organização Mundial de Saúde.

   Considerando a crescente padronização dos hábitos alimentares e a aculturação das nossas tradições, a Dieta Mediterrânica (que ainda se mantém uma tradição viva) está em risco de perder a sua importância histórica e cultural. Recorde-se que, com o objetivo de cuidar da sua preservação, foi apresentada, a 4 de dezembro de 2013, na 8ª Conferência Intergovernamental para a Salvaguarda do Património Cultural e Imaterial da UNESCO, em BAKU, uma candidatura transnacional da DM a Património Cultural Imaterial da Humanidade (PCIH), de onde resultou a integração de Portugal.

   A Dieta Mediterrânica, além de promover um modelo de desenvolvimento mais harmonioso, contribui para comunidades mais saudáveis e ambientalmente mais sustentáveis.

    A assinatura do protocolo decorreu na sala de seminários da Reitoria da Universidade do Algarve e contou, além do Instituto Politécnico da Guarda, com mais 18 Instituições de Ensino Superior (IES): Institutos Politécnicos de Beja, Leiria, Lisboa, Porto, Santarém, Setúbal, Viana do Castelo e Viseu; universidades do Algarve, Aveiro, Coimbra, Évora, Porto e Trás os Montes e Alto Douro, bem como e três escolas não integradas (Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, Escola Superior de Enfermagem do Porto e Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril). Nesse mesmo dia realizou-se a primeira reunião da Assembleia Geral da Rede.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:05

Pousada integra Plano Nacional de Alojamento

por Correio da Guarda, em 27.02.19

Guarda - Pousada da Juventude.jpg

     O edifício da Pousada da Juventude da Guarda, localizada na Avenida Alexandre Herculano, integra o Plano Nacional de Alojamento Estudantil. O imóvel faz, assim,  parte da lista de edifícios destinados a receber estudantes do ensino superior.

    A criação de novos alojamentos, neste caso, é feita através da afetação Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado. De acordo com o preâmbulo do Decreto-Lei n.º 30/2019, ontem publicado em Diário da República, esta orientação surge no contexto Plano Nacional de Alojamento para o Ensino Superior, "assente nos princípios e missão da Nova Geração de Políticas de Habitação".

    O  decreto-lei atrás refeido aprova o plano de intervenção para a requalificação e construção de residências de estudantes, "tendo por base as necessidades dos estudantes das instituições de ensino superior e respeitando a sua distribuição por todo o território nacional."

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:32

Empreender e Crescer nas Beiras

por Correio da Guarda, em 26.01.19

 

   No Instituto Politécnico da Guarda terá lugar na próxima quarta-feira, dia 30 de Janeiro, a conferência final do projeto Empreender e Crescer nas Beiras.

    O projeto Empreender e Crescer nas Beiras nasceu da perceção partilhada pelos seus promotores da necessidade de melhorar a articulação e cooperação entre os diversos agentes de estímulo e apoio ao empreendedorismo e captação de investimento da Região Beiras e Serra da Estrela, de modo a potenciar a criação de novas empresas, tendo como estratégia o desenvolvimento de um ecossistema regional de apoio ao empreendedor, de suporte à emergência, desenvolvimento e consolidação de projetos empresariais inovadores e de valor acrescentado para a região.

   Nesta conferência, que decorrerá no auditório dos Serviços Centrais do IPG (a partir das 14 horas), serão apresentados os principais resultados do projeto e será formalizada a Rede de Apoio ao Empreendedorismo das Beiras e Serra da Estrela (REBSE), através de um ato simbólico de assinatura do protocolo de entendimento e colaboração com as entidades que compõem a rede.

   Esta rede integra os diversos agentes que compõem o ecossistema da região (municípios; Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela; estabelecimentos do ensino superior; grupos de ação local; associações empresariais, etc.), procurando capitalizar as valências e as competências de cada um deles, de forma a acrescentar valor à oferta de serviços de apoio ao empreendedorismo, articular as suas intervenções, criando sinergias que potenciem a relevância da sua missão no domínio do empreendedorismo e atração de investimento para a região.

   Empreender e Crescer nas Beiras é um projeto da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela, realizado em parceria com o Núcleo Empresarial da Guarda, Universidade da Beira Interior e Instituto Politécnico da Guarda, apoiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Centro 2020 - Sistema de Apoio a Ações Coletivas - Promoção do Espírito Empresarial e pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:02

Cooperação com a Guiné Bissau

por Correio da Guarda, em 07.08.18

 

     O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e o Ministério da Educação, Ensino Superior, Juventude e Desporto da República da Guiné Bissau assinaram um protocolo de cooperação.

    O Ministério da Educação da Guiné foi representado pelo Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da República da Guiné-Bissau em Portugal, Hélder Jorge Lopes.

Assinatura de Protocolo  IPG - Guiné Bissau.jpg

 

    O presente protocolo de cooperação tem como objetivo ajudar a promover a formação e qualificação superior dos jovens da República da Guiné-Bissau, abrindo oportunidades de formação de ensino superior e profissional em Cursos Técnicos Superiores Profissionais, Licenciaturas e Mestrados.

    O Ministério da Educação, Ensino Superior, Juventude, Cultura e Desporto da República da Guine Bissau responsabilizar-se-á pela recolha documental e encaminhamento, através da Embaixada da Guiné-Bissau em Portugal, dos processos de candidatura dos estudantes ao IPG para o ingresso nos Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP) e nos ciclos de estudos de Licenciatura e de Mestrado.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:00

Tertúlias sobre desporto

por Correio da Guarda, em 05.04.18

 

     A UTC de Desporto e Expressões do Politécnico da Guarda está a promover um ciclo de tertúlias, dedicadas ao tema da empregabilidade e procura do primeiro emprego na área do Desporto.

    A primeira sessão decorreu dia 3 de abril  e as próximas vão ter lugar a 7 de maio e 4 de junho, pelas 21 horas, no auditório da Escola Superior de Tecnologia e Gestão.

   Estão confirmadas as presenças de Bruno Rosa, da Faculdade Motricidade Humana de Lisboa e Assessor do Programa Nacional de Promoção da Atividade Física, Ricardo Oliveira, da Escola Superior de Educação de Viseu e Pedro Pinto (Instituto Politécnico da Guarda).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:05

Projeto de investigação em debate no IPG

por Correio da Guarda, em 02.02.18

 

Escola Sup Educação - IPG.jpg

 

     A Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto do Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai receber, no próximo dia 8 de Fevereiro, representantes de diversas Instituições de Ensino Superior para debaterem questões relacionadas com as abordagens à Prática de Ensino Supervisionada em Inglês no 1º CEB.

     Neste I Encontro Interinstitucional do projeto de investigação Primary English Education in Portugal vão estar representadas as  Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto; Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto do Instituto Politécnico da Guarda; Universidade de Aveiro; Universidade de Lisboa; Universidade do Algarve e Escola Superior de Educação; Universidade do Minho e a Universidade Nova Faculdade de Ciências Sociais e Humanas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:24


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D

Contacto:

correio.da.guarda@gmail.com