Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Indiscriminação, diz o Bispo da Guarda

por Correio da Guarda, em 30.01.11

     O Bispo da Guarda, D. Manuel Felício, considera “indiscriminação impensável” a orientação do Governo relativamente às escolas do ensino particular e cooperativo.”

     D. Manuel Felício comentou, em declarações proferidas no programa “O Mundo Aqui”, da Rádio Altitude, que “o problema não está resolvido em termos de equidade”.

    Acentuando que as escolas públicas têm um corte de 10% nos seus orçamento e “as 93 escolas com contrato de associação” sofrem um corte de 30% o Bispo da Guarda interrogou se isto não era uma questão ideológica. “Se não é uma questão ideológica é o quê?”.

     Depois de lembrar que na cidade há “inclusivamente, um dos Colégios – em contrato de associação – que fornece salas à escola pública” evidenciou estarmos perante dos serviços públicos. “Um é promovido pelo Estado, outro é promovido pela sociedade civil. Com que direito se faz esta discriminação?”.

     O Bispo da Guarda acrescentou, no decorrer do referido programa radiofónico, que “as escolas de “iniciativa da sociedade civil são serviço público e não existem só para suprir as falhas do Estado. Elas existem por direito próprio”, conforme consagra a Constituição.

     “Nós temos que ter outros caminhos futuros para a educação, em que a sociedade civil tenha prioridade, como o Estado como regulador”, destacou ainda. “Quando lá chegarmos seremos uma sociedade democrática, livre, aberta. Até lá seremos uma sociedade controlada, uma sociedade controlada por interesses”.

    Para o Bispo da Guarda, a sociedade civil quando faz os seus projectos educativos “nivela por cima, contrariamente ao Estado que nivela por baixo. A sociedade civil coloca os valores de excelência em primeiro lugar”.

     Nesta sua análise sobre a redução nos apoios às escolas do ensino particular e cooperativo, referiu também que “há qualquer interesse encoberto que está a ser fonte destas decisões e não há quem tenha a coragem de o dizer. Esta é a realidade que estamos a viver.”

     D. Manuel Felício questionou se o Estado é “tão liberal” em matéria de economia “porque não o é também em matéria de educação e ensino?”.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:31


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Contacto:

correiodaguarda@sapo.pt correio.da.guarda@gmail.com