Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Empregabilidade no Desporto

por Correio da Guarda, em 20.05.19

 

     Na próxima quarta-feira, dia 22 de maio, irá realizar-se no Instituto Politécnico da Guarda, o I Fórum de Empregabilidade no Desporto.

   Este evento contará com a participação de clubes desportivos, ginásios e empresas, sendo que os diversos preletores abordarão diferentes temáticas de relevo como é o caso do marketing digital, desenvolvimento de perfil profissional, empreendedorismo, entre outros.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:32

Fórum de Empregabilidade no Desporto

por Correio da Guarda, em 14.05.19

logo forum empregabilidade.jpg

     No próximo dia 22 de maio de 2019, irá realizar-se no Instituto Politécnico da Guarda, o I Fórum de Empregabilidade no Desporto. 

   Proporcionar aos estudantes e recém-graduados, o contacto com diversas entidades empregadoras na área do desporto de forma a amplificar oportunidades profissionais, bem como aprofundar competências diferenciadoras dos nossos estudantes na abordagem ao mercado de trabalho, serão os propósitos para a realização deste Fórum.

   Este evento contará com a participação de clubes desportivos, ginásios e empresas, sendo que os diversos preletores abordarão diferentes temáticas de relevo como é o caso do marketing digital, desenvolvimento de perfil profissional, empreendedorismo, entre outros.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:41

Guarda Runners em alta

por Correio da Guarda, em 16.03.19

Guarda.jpg

    Guarda Runners é a designação de um grupo de corrida que nasceu, oficialmente, nesta cidade há um ano.

   Embora a sua atividade ultrapasse esse quadro temporal, o grupo tem atualmente 75 sócios e uma nova direção, constituída por Pedro Pinto (engenheiro informático), Rui Alves (tec. fabril), Ana Gomes (técnica superior de Desporto), Marisa Santos (bancária) e Cristina Pires (professora).

   A promoção, organização da prática da modalidade desportiva de corrida, enquanto atividade ligada ao desporto lúdico, ao lazer e numa lógica essencialmente não competitiva e sem fins lucrativos.

  Ao “Correio da Guarda”, Pedro Pinto referiu que o clube, sem fins lucrativos, “é direcionado para quem pretende começar a correr e procura um grupo com um espírito aberto, não competitivo, de enorme entreajuda, onde o principal objetivo passa por cada um se conseguir superar.”

  Este dirigente acrescentou que grupo tem participado nas mais diversas provas de corrida nacionais e internacionais, “levando orgulhosamente o nome da Guarda”. Além da corrida, também têm vindo a ser promovidos workshops, ações de carácter social e solidário, colaboração em eventos da cidade, participação em eventos da GNR da Guarda, realização de treinos específicos (força, técnica corrida), etc.

    “Mais que um Grupo de corrida, os Guarda Runners são um enorme grupo de amigos, aberto da toda a comunidade e sem limites no que diz respeito à idade ou à condição física.  Temos atletas que, após alguns meses nos Guarda Runners, sentem-se preparados e bastante motivados para realizar a sua primeira Meia Maratona (21 km). Os resultados têm sido fantásticos e motivo de orgulho de todo o grupo.” Comentou Pedro Pinto, a propósito da atividade do Guarda Runners.

    O grupo realiza, todas as quartas-feiras (no estádio municipal ou no Parque Polis), a partir das 19h15, um treino conjunto aberto a toda a comunidade. Os interessados podem obter mais informações aqui.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:33

Estudo sobre escolha de futebolistas para seleções

por Correio da Guarda, em 25.01.19

 

     A escolha de futebolistas para as seleções jovens portuguesas encontra-se fortemente influenciada pelo mês do seu nascimento, de acordo com um estudo efetuado por estudantes da licenciatura em Desporto do Instituto Politécnico da Guarda (IPG).

    Os resultados deste trabalho académico indicam uma forte tendência para os futebolistas nascidos no primeiro semestre do ano dominarem as convocatórias para as seleções jovens, especialmente entre os 15 e 19 anos. Por exemplo, na seleção de sub16 verifica-se que 88% dos atletas selecionados para os torneios oficiais que tiveram lugar durante 2018 nasceram num dos meses correspondentes ao primeiro semestre do ano, sendo que apenas 12% nasceram no segundo semestre.

    Questionado se isto significa que os atletas nascidos no primeiro semestre são especialmente talentosos, Pedro Esteves (docente do IPG), coordenador deste projeto de investigação, referiu que “o efeito da idade relativa tem sido detetado em diversas modalidades e níveis competitivos sendo que a explicação para uma maior representatividade dos atletas nascidos nos primeiros meses do ano prende-se com a vantagem temporal associada a um maior desenvolvimento antropométrico (ex: altura, peso), físico (ex: força, velocidade), entre outros.”

Desporto - Futebol.jpg

    Exemplificando, Pedro Esteves acrescentou que “um atleta nascido a 3 de janeiro face a um outro nascido a 20 de dezembro possui um avanço temporal de praticamente um ano. Este fenómeno é especialmente crítico durante a fase da adolescência onde os ritmos de desenvolvimento “corporal” são especialmente variáveis para atletas da mesma idade, que acabam por competir no mesmo escalão. Importa realçar que esta é uma vantagem temporária já que após a adolescência os níveis diferenciados de desenvolvimento tendem a ser esbatidos.”

    Instado a pronunciar-se sobre as consequências práticas poderão advir deste efeito de idade relativa, o referido investigador assinalou que “em primeiro lugar, os atletas com avanço no processo de desenvolvimento podem estar a ser erroneamente identificados pelos treinadores como mais talentosos quando, na verdade, esta vantagem tende a ser temporária. Por outro lado, se estes atletas mais desenvolvidos forem consistentemente selecionados para as seleções pode-se criar um ciclo difícil de reverter dado que estes terão acesso a mais e melhores contextos de prática (ex: condições de treino, qualidade dos treinadores, experiências competitivas) que reforçam a sua vantagem face aos atletas com desenvolvimento mais “atrasado”. Isso não significa que os atletas nascidos no segundo semestre do ano fiquem irremediavelmente afastados das oportunidades de recrutamento; contudo, terão pela frente um grande desafio para superar os constrangimentos atrás mencionados. Importa assim questionar, quantos talentos poderão estar a passar entre os “dedos” dos agentes responsáveis pelo recrutamento”

    Relativamente ao impacto deste estudo pode no processo de seleção de atletas com talento, Pedro Esteve disse que “os resultados por encontrados sugerem que o efeito de idade relativa nas seleções nacionais de futebol masculino parece diminuir a partir dos 19 anos, o que deverá merecer da parte dos investigadores, bem como dos responsáveis federativos, uma reflexão em tornos dos fatores que poderão contribuir para esta situação. Provavelmente, nestas idades, os atletas nascidos no segundo semestre do ano, pela combinação de características intrínsecas e de oportunidades de desenvolvimento externas conseguem superar a desvantagem acumulada e penetrar na rede de recrutamento”.

   Este docente do Instituto Politécnico da Guarda acrescentou ainda que “de um ponto de vista prático existem diversas organizações desportivas a nível mundial que têm vindo a refletir sobre a temática da idade relativa e, neste sentido, criar medidas de compensação no sentido de minorar este efeito, como é o caso do bio-banding. Parece-nos assim importante, com este estudo, colocar na agenda mediática o tópico da idade relativa no sentido de estimular a discussão, a nível dos clubes e das seleções, sobre como potenciar o processo de identificação e seleção de talento no desporto, e no futebol em particular”.

   O Presidente do Instituto Politécnico da Guarda, Joaquim Brigas, comentou que este estudo “é mais uma prova, objetiva, da investigação que é feita no IPG, e neste caso vertente na área do desporto”. Congratulando-se com a realização deste trabalho, Joaquim Brigas evidenciou o “prestígio do curso de Desporto do IPG, a qualidade do ensino ministrado e o alto nível do corpo docente”.

   O estudo científico que suporta estes resultados será apresentado no congresso CIDESD2019, a 1 e 2 de fevereiro.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:48

Futebol integrado: uma história de sucesso

por Correio da Guarda, em 03.08.18

Futebol Integrado - Meeting Berlin SL 018.jpg

 

        O projeto ERAMUS+, “Futebol Integrado: uma nova fronteira do desporto para todos” – em que o Instituto Politécnico da Guarda (IPG) participou – foi recentemente reconhecido por um painel de especialistas da Direção Geral para a Educação, Juventude, Desporto e Cultura da Comissão Europeia.

     Após a sua conclusão, a avaliação realizada por este painel conferiu ao projeto o reconhecimento máximo, classificando-o como uma “história de sucesso”.

    De referir que esta classificação é atribuída a um número muito restrito de projetos, com base em critérios rigorosos de qualidade, relevância e resultados. Os projetos reconhecidos distinguem-se pelo seu impacto social e resultados inovadores, constituindo-se como modelo de boas práticas.

   O projeto foi liderado pelo Centro Sportivo Educativo Nazionale de Itália, em colaboração com instituições de vários países europeus (Alemanha, Bulgária, Eslováquia, Itália, Lituânia e Portugal).

   A representação portuguesa ficou a cargo do Instituto Politécnico da Guarda, através de uma equipa de docentes da Unidade Técnico-Científica de Desporto e Expressões. Este projeto teve como missão o desenvolvimento de um novo modelo de prática do futebol, valorizando todos os participantes de igual forma, independentemente do género e idade, sejam ou não portadores de deficiência.

    O Instituto Politécnico da Guarda colaborou na elaboração do regulamento específico e proporcionou à comunidade os primeiros cursos de formação de treinadores e árbitros desta nova modalidade.

    Ao longo desta experiência, realizada em estreita colaboração com a Associação ACTIVA (Associação Distrital de Desporto, Lazer e Cultura para Pessoas com Deficiência), o IPG conseguiu oferecer uma nova forma de vivenciar o desporto, proporcionado a verdadeira integração dos diferentes elementos da comunidade.

    Segundo a coordenadora do projeto, Carolina Vila-Chã (docente na ESECD/IPG), “nas várias atividades desenvolvidas registaram-se mais de 200 participações, demonstrando claramente que o Futebol Integrado pode contribuir para o desenvolvimento de uma sociedade mais inclusiva”.

    O projeto culminou com a criação de uma rede europeia dedicada ao Futebol Integrado, cabendo à ACTIVA, que nela tem assento, a prossecução dos objetivos de divulgação e desenvolvimento da modalidade em Portugal.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:16

Ciclistas na Guarda

por Correio da Guarda, em 01.08.18

 

Volta a Portugal - foto Helder Sequeira.JPG

 

     A Volta a Portugal em bicicleta vai passar pela cidade da Guarda no próximo domingo, 5 de Agosto.

    A partida da quinta etapa será, pelas 12h25, no Jardim José de Lemos, onde haverá animação a partir das 10 horas (o que implicará alguns condicionamentos no trânsito citadino).

  Esta etapa vai passar pela Via de Cintura Externa da Guarda (VICEG), rumando ao cruzamento de Maçainhas, seguindo-se a passagem pelos concelhos de Celorico da Beira, Gouveia, Seia, Manteigas e Covilhã.

   A chegada à meta, nas Penhas da Saúde, está prevista para as 17h00, após os ciclistas terem percorrido um total de 171 quilómetros.

   De referir que a Volta a Portugal se inicia hoje em Setúbal, terminando dia 12 em Fafe.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:32

Tertúlias sobre desporto

por Correio da Guarda, em 05.04.18

 

     A UTC de Desporto e Expressões do Politécnico da Guarda está a promover um ciclo de tertúlias, dedicadas ao tema da empregabilidade e procura do primeiro emprego na área do Desporto.

    A primeira sessão decorreu dia 3 de abril  e as próximas vão ter lugar a 7 de maio e 4 de junho, pelas 21 horas, no auditório da Escola Superior de Tecnologia e Gestão.

   Estão confirmadas as presenças de Bruno Rosa, da Faculdade Motricidade Humana de Lisboa e Assessor do Programa Nacional de Promoção da Atividade Física, Ricardo Oliveira, da Escola Superior de Educação de Viseu e Pedro Pinto (Instituto Politécnico da Guarda).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:05

Projeto GMovE + na Guarda

por Correio da Guarda, em 11.08.17

 

     O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) obteve, recentemente, a aprovação e financiamento dos seis projetos submetidos ao Sistema de Apoio à Investigação Científica e Tecnológica (SAICT) dos quais é líder. O IPG obteve o pleno de candidaturas que a instituição se podia submeter e assegurou a participação em mais nove projetos com instituições de Ensino Politécnico congéneres.

    Uma das candidaturas aprovadas relaciona-se com o Projeto GMovE +. Este projeto tem como objetivo aumentar a prática regular de atividade física pelas pessoas idosas da Guarda, contribuindo para um envelhecimento saudável e para uma vida independente mais prolongada. Para alcançar este objetivo, será implementado um programa de intervenção multidisciplinar apoiado por tecnologias de informação e comunicação (TIC).

     Carolina Vila-Chã, docente do departamento de Desporto e Expressões do IPG e investigadora responsável por este trabalho, refere que se trata de “um projeto que abrange várias entidades públicas com responsabilidade na melhoria da qualidade vida das pessoas, tratando-se por isso, não só de um projeto multidisciplinar mas também multissectorial”.

DESPORTO - terceira idade.jpg

    De acordo com esta docente, o “desafio societal imposto pela rápida alteração demográfica traz repercussões nefastas para a saúde pública e para a economia regional e nacional, pelo se torna premente o desenvolvimento de medidas que promovam o envelhecimento ativo”. Referiu ainda que a implementação de medidas deste âmbito “implicam uma aproximação multidisciplinar, razão pela qual projeto GmovE+ envolve profissionais de várias áreas científicas, nomeadamente da área das ciências da saúde, da informática e ciências do desporto”.

    O projeto iniciar-se-á com um estudo exploratório para identificar potenciais barreiras e fatores que poderão determinar a adesão pessoas idosas à atividade física em contexto regional. A informação recolhida irá suportar a definição de estratégias para aumentar a adesão à atividade física neste grupo etário, através de uma ação concertada entre o Instituto Politécnico, Unidade Local de Saúde da Guarda e Câmara Municipal da Guarda.

    Aos idosos que pretendam tornar-se mais ativos ser-lhes-á proposto a adesão ao programa de atividade física em grupo (devidamente desenhado para desenvolver as múltiplas componentes da atividade física e promover a alteração do comportamento sedentário).

    Em alternativa o idoso poderá integrar um programa de atividade física individual, baseado em atividades que possam ser cumpridas com independência. Este tipo de programa será suportado por soluções TIC no sentido de monitorizar e promover a prática regular.

     Os efeitos de programas de atividade física sobre a condição física e estado de saúde os idosos participantes serão avaliados antes e após um período de intervenção. Os participantes serão recrutados maioritariamente na ULS da Guarda, através dos seus médicos de família. Carolina Vila-Chã considera que é um dever do IPG, enquanto instituição promotora de Inovação e Desenvolvimento, realizar investigação baseada na prática, contribuindo para desenvolvimento da região e para a melhoria da qualidade de vida das pessoas que nela habitam.

     De acrescentar que nos países desenvolvidos, a população idosa está a crescer tanto em número como em idade. Embora o aumento da longevidade seja uma grande conquista, estas alterações demográficas representam um grande desafio para os serviços públicos, os idosos e suas famílias. A atividade física tem sido identificada como um dos fatores determinantes para a manutenção da independência e qualidade de vida dos idosos. No entanto, e apesar dos benefícios, o estilo de vida sedentário está a tornar-se num problema mundial, com impacto direto na saúde pública e na economia regional e nacional.

    Em Portugal, a prevalência do sedentarismo entre as pessoas com mais de 60 anos idade é uma das mais elevadas da Europa. Além disso, esta parece ser mais acentuada nas regiões do interior, onde se inclui a Guarda.

     Os atores locais, tais como a Camara Municipal (CMG) e Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda estão cientes da necessidade de programas de intervenção e algumas iniciativas individuais têm sido implementadas, contudo sem um impacto significativo na adesão dos idosos à atividade física.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:12

Projeto incrementa prática desportiva saudável

por Correio da Guarda, em 23.07.17

 

     O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) obteve, recentemente, a aprovação e financiamento dos seis projetos submetidos ao Sistema de Apoio à Investigação Científica e Tecnológica (SAICT) dos quais é líder. O IPG obteve o pleno de candidaturas que a instituição se podia submeter e assegurou a participação em mais nove projetos com instituições de ensino politécnico congéneres.

    Uma das candidaturas aprovadas relaciona-se com o Projeto Trails4Health o qual surge como uma oportunidade de utilizar a região da Serra da Estrela, para potenciar uma prática desportiva saudável em contacto com a natureza, explorando e qualificando a atratividade regional.

    Assim, o referido projeto pretende implementar uma ação científica no terreno, por aproximação das instituições de ensino superior ao meio envolvente, assente numa intervenção localizada no sistema territorial de modo a gerar resultados que suportem práticas saudáveis e rentáveis para os operadores turísticos.

    Como foi referido, “objetiva-se caracterizar o esforço de pedestrianismo, ao longo de uma grande rota, que no futuro seja sustentada por indicadores técnicos, físicos e digitais.”

    Deste modo vão ser criadas sinergias entre entidades procurando a “viabilidade de modificação e homologação de percursos pedestres a serem congregados numa grande rota ajustada por etapas e que contemple parte da Serra da Estrela.”

Serra da Estrela - estrada HS.jpg

      Assim, serão avaliados indicadores fisiológicos (esforço cardíaco e gasto energético) e biomecânicos (impacto articular e muscular) discriminadores do esforço requerido para completar cada trilho; poderão identificar-se, como nos foi adiantado, qual ou quais serão os trilhos mais adequadas para cada utente, de acordo com a sua idade e/ou nível de aptidão física.

     De acordo com Mário Costa, do Departamento de Desporto e Expressões do IPG, que coordena este projeto, o processo inerente será promovido por uma equipa interdisciplinar constituída por especialistas na área das Ciências do Desporto, Geografia, Turismo, Biologia, Engenharias Informática e Biomédica e especialistas de desportos outdoor.

    O projeto Projeto Trails4Health irá culminar com uma plataforma informática que congregue as diferentes dimensões caracterizadoras dos trilhos, como produto vendível para o turismo ativo e desenvolvimento da região, que envolvam a atividade de pedestrianismo e que estejam sustentadas cientificamente por indicadores de esforço físico.

    Para Mário Costa, trata-se de “uma oportunidade para catapultar a atratividade regional para outro patamar. A região da Serra da Estrela, carece de uma atração sazonal organizada que não a exclusiva prática de desportos de inverno. Assim, o presente projeto apresenta-se como uma mais-valia pelo conforto e paisagem que poderá proporcionar, pela segurança no esforço exigido aos praticantes e pelo desenvolvimento económico paralelo que poderá ser despoletado”.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:33

Medalha de prata para aluno do IPG

por Correio da Guarda, em 21.05.17

André Vilela - IPG.jpg

     André Vilela, aluno de Desporto do Instituto Politécnico da Guarda, conquistou o segundo lugar nos Campeonatos Nacionais Universitários (medalha de prata ), na modalidade de ténis masculino.

    Estes campeonatos foram realizados em Évora, nos dias 17,18 19 de Maio.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:34


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Contacto:

correiodaguarda@sapo.pt correio.da.guarda@gmail.com



Google +


Referenciar citações

Protected by Copyscape Website Copyright Protection