Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Territórios de ausências...

por Correio da Guarda, em 20.11.19

Territórios de ausências... HS.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:53

Retrato da solidão

por Correio da Guarda, em 03.03.13

 

     «Terceira idade, solidão, isolamento, desertificação, cultura rural, Portugal, sazonalidade, documentar, expor e sensibilizar» estas são as palavras chave e os pontos de partida para a exposição documental de fotografia que Ceci de F. apresenta no Café Concerto do TMG a partir da próxima terça-feira, dia 5, e até ao próximo dia 24 de Março. "Sós e isolados: Sr F. e Sra. A” é o titulo da exposição.

     «As pessoas aqui retratadas são o sr. f. e sra. a. (serão apenas identificadas pela letra inicial do seu nome, assegurando assim, a proteção de dados que as possam localizar, contra aqueles que possam usá-los para fins criminosos), casal com idade média de 75 anos, que vivem numa quinta próxima de uma aldeia do concelho de Seia, de acessibilidade reduzida, apenas possível a pé por cinco  quilómetros no interior de um bosque, numa casa sem luz eléctrica, sem água canalizada e sem casa de banho.», refere a fotógrafa.

     As fotos expostas são o resultado de um primeiro conjunto captado para o projecto “sós e isolados” que a artista está a levar a cabo.

Ceci de F. é nasceu no Porto em 1983. Antes de se dedicar à fotografia, estudou escultura na Faculdade de Belas Artes do Porto, contrabaixo no Conservatório de Música da cidade invicta e Arqueologia na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

     A exposição tem entrada livre e pode ser visitada no horário de funcionamento do Café Concerto do Teatro Municipal da Guarda.

 

     Fonte: TMG

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:13

A delapidação do património

por Correio da Guarda, em 03.04.12

 

     O Comando Territorial da GNR da Guarda deteve, recentemente, dois indivíduos suspeitos de furto e de obras de arte e outros bens culturais; uma imagem religiosa estava entre esse conjunto.

     A segurança do património artístico, monumental e móvel, existente no nosso distrito, deve continuar a merecer cada vez mais atenção.

     Já tivemos o ensejo de aqui escrever a propósito dos, frequentes, roubos de cruzeiros e de nichos colocados junto à berma de muitas estradas da nossa região (ou mesmo dentro das localidades), objeto de cobiça fácil para quem se dedica à comercialização destas peças (muitas delas destinadas ao estrangeiro) ou pretende embelezar o exterior da sua habitação, mesmo sabendo que está a cometer um atentado contra o património cultural, herança coletiva de um povo.

     Ao longo dos anos têm faltado medidas eficazes e a definição de competências, quase sempre com o argumento de insuficiência de meios financeiros. Neste contexto, a degradação de muito do nosso património, como é público e notório, tem-se acentuado, facilitando assim a sua delapidação.

     As deficiências ao nível da inventariação e da caracterização completa dos monumentos, a par do isolamento de alguns, ou da sua localização em zonas de reduzida circulação pedonal ou rodoviária contribuem, em larga medida, para o avolumar das dificuldades nas ações de proteção e salvaguarda desses testemunhos do passado. Acresce, noutras situações, a indiferença ou o comodismo de algumas entidades, por mais que arvorem a bandeira da defesa do património e da manutenção da nossa identidade cultural.

     Já são demasiados os casos de vandalismo e de roubo dos nossos valores para se continuar numa atitude de passividade e contemplação, sem desencadear as medidas, para já, mais adequadas, com o objetivo de travar a espiral de empobrecimento do nosso património.

     Numa zona tradicionalmente desfavorecida, o desaparecimento dos elos com o passado histórico e cultural contribuirá, indubitavelmente, para uma maior desertificação.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:25


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Contacto:

correiodaguarda@sapo.pt correio.da.guarda@gmail.com



Google +