Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Circo e dança contemporânea ao interior

por Correio da Guarda, em 29.06.21

 

 

image007.jpg

A Rede Interior vai levar a cena dezenas de espetáculos itinerantes ao ar livre onde a poesia visual está em destaque com o novo circo e a dança contemporânea.

No cruzamento da palavra, da ligação do novo circo com a dança contemporânea e as novas linguagens artísticas "existe um projeto que unifica todo o conceito de itinerância e descentralização cultural em espaços de elevado valor patrimonial e histórico", no interior de Portugal. Os 14 espetáculos que integram a Rede Interior começam a entrar em cena no início de julho.

A identidade com o território no âmbito do qual cada espetáculo é levado a cena, reflete o objetivo central da Rede Interior - desenvolver uma programação artística e cultural perfeitamente integrada num território abrangente constituído pelos Municípios de Belmonte, Covilhã, Fornos de Algodres, Fundão, Gouveia, Manteigas e Seia. Promover e valorizar o património histórico-cultural e sensibilizar a comunidade a participar ativamente na afirmação destes territórios através da Cultura é o principal objetivo.

Será entre castelos, anfiteatros ao ar livre, jardins, praças, largos e mercados que a companhia profissional da Covilhã – ASTA, numa coprodução com a Erva Daninha, companhia portuguesa, e mais 3 companhias de Espanha e uma de Itália, leva a cena e ao ar livre vários espetáculos itinerantes de novo circo, dança contemporânea, teatro, acrobacia, ilusionismo e equilibrismo. Entre os meses de julho e agosto será possível assistir a um vasto corpo artístico pautado por espetáculos verdadeiramente identificativos da cultura e tradições de cada local, por forma a que o público e as gentes da terra se sintam representados.

O primeiro espetáculo integrado na Rede Interior, “Cântico Negro”, acontece já a 1 de julho (quinta-feira) no mercado municipal da Covilhã, pelas 21h30. Trata-se de uma coprodução da ASTA com o TeatrUBI, que se inscreve na linha de cruzamentos artísticos entre a dança contemporânea e o teatro numa dramaturgia que nos inquieta. Fala-nos do amor e das relações, do que se (não) sente. A mesma peça segue em itinerância pela cobertura da praça municipal de Manteigas (17 de julho, às 22h); pelo largo da Câmara de Seia (24 de julho às 22h), pelo largo da Misericórdia de Fornos de Algodres (31 de julho às 21h30) e pelo Castelo de Belmonte (20 de agosto às 22h).

“Dolce Salto” da companhia italiana Circo Carpa Diem apresenta-se com uma linguagem de clown misturada com acrobacias aéreas em mastro chinês e monociclo e, tem como pano de fundo uma tradição há muito arreigada no território – o fabrico tradicional do pão tão identitário das aldeias e das populações que se reúnem em torno dos fornos comunitários. “Dolce Salto” segue em itinerância pela Praça do Município da Covilhã (3 de julho às 21h) e pelo Parque Verde do Fundão (13 agosto às 22h).

A 10 de Julho, é em plena ambiência mágica e intimista do anfiteatro da Cerca em Gouveia que acontece o espetáculo “Los Viajes de Bowa” da companhia espanhola La Gata Japonesa. Magia, equilibrismo, dança aérea, humor e poesia é assim que se pode definir a natureza deste espetáculo que nos remete para o imaginário infantil e nos leva pela obsessão de uma menina-mulher nómada que teima em descobrir o que afinal existe por trás das mensagens encerradas nas garrafas que são atiradas ao mar. Esta peça ruma para Manteigas (16 de julho às 22h) e Fornos de Algodres (30 de julho, às 21h30).

“Oyun” (jogo, em turco) estreia no Anfiteatro da Cerca em Gouveia dia 11 de julho. O espetáculo de circo contemporâneo da autoria do argentino Federico Menini (Companhia espanhola, El Fedito) acontece num espaço cénico único em que é montada uma cozinha tradicional. Malabarismo de tachos, panelas, canecas e outros utensílios facilmente identificativos de uma cozinha beirã, há um encontro e uma busca pela perfeição num espetáculo inovador, humorado, que consegue cruzar disciplinas artísticas tão diversas como a escultura, o desenho, a poesia visual, a música, o circo e o teatro.

“Por Um Fio” chega ao largo da Câmara Municipal de Seia a 23 de julho, às 22h00, e a 21 de agosto ruma à Praça das Descobertas em Belmonte, às 19h00. Trata-se de um espetáculo de novo circo da companhia Erva Daninha, em que dois intérpretes utilizam a acrobacia aérea como técnica para procurarem continuamente o equilíbrio entre dois corpos, num jogo constante de encontros e desencontros.

A 14 de agosto, será a vez do Parque Verde no Fundão receber pelas 22h o espetáculo de equilibrismo “La Madeja” de Irene de Paz, com forte reminiscência na narrativa da lã e da herança têxtil tão identitária do território das Beiras e Serra da Estrela.

Tem como objetivo desenvolver uma programação artística e cultural integrada no território constituído pelos Municípios de Belmonte, Covilhã, Fornos de Algodres, Fundão, Gouveia, Manteigas e Seia, com o intuito de promover e valorizar o património histórico-cultural e sensibilizar a comunidade a participar ativamente na afirmação destes territórios.

REDE INTERIOR - Cartaz Espetáculos.jpg

Divulgar o património histórico-cultural e natural da região das Beiras e Serra da Estrela, potenciando o turismo e combatendo as assimetrias regionais no que concerne à realização de eventos de cariz contemporâneo no interior do país. A coordenação é da companhia ASTA – Teatro e Outras Artes, e os projetos artísticos vão ao encontro da identidade, da cultura e da história do território “Rede Interior”, demonstrando o que une e o que diferencia os 7 Municípios desta rede cultural. 3

O Projeto Rede Interior tem como entidade líder executora a ASTA – Teatro e Outras Artes, e como entidades parceiras não executoras, os Municípios de Belmonte, Covilhã, Fornos de Algodres, Fundão, Gouveia, Manteigas e Seia. Projeto cofinanciado pelo Centro2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:15

Dança contemporânea no TMG

por Correio da Guarda, em 07.11.08

 

A Companhia Paulo Ribeiro apresenta amanhã, 8 de Novembro, no grande auditório do Teatro Municipal da Guarda (TMG), o espectáculo, de dança contemporânea, “Feminine”.
Este espectáculo explora o imaginário pessoano, desta vez, a partir do olhar de cinco mulheres, quatro intérpretes de dança e uma actriz. Depois de Masculine, que estreou no ano passado, Paulo Ribeiro descobre um Pessoa no feminino, explorando mais uma vez as diferentes qualidades das intérpretes. A bola de futebol deu lugar aos saltos altos e a energia masculina ao belo estético, que emociona, que marca e não passa.
 A poética do movimento feminino percorre a peça, misturada com o ardor colocado em cada gesto. Neste universo pessoano elas preocupam-se com o cabelo, usam saltos altos, desdenham do homem e dançam com os corpos que transpiram sensualidade. O movimento é contido, perfeito e desagua num prazer prolongado. E este espaço de sensações é apenas interrompido pela força maior do coreógrafo, de brincar com as suas criações, de as colocar a rir de si próprias. Feminine é um espectáculo que tem enchido salas e conquistado as melhores críticas um pouco por todo o país.
Em Feminine, a interpretação é de Leonor Keil, São Castro, Elisabeth Lambeck, Erika Guastamacchia e Margarida Gonçalves, a música é da autoria de Nuno Rebelo (com poemas de Fernando Pessoa e vozes de Richard Zinith e Cathrin Loerke) e os figurinos são de Ana Luena.
De referir que a Companhia Paulo Ribeiro foi fundada em 1995, na sequência de vários anos de trabalho deste coreógrafo junto de algumas das mais prestigiadas companhias de dança contemporânea europeias.
Nestes doze anos de actividade (1995-2007), esta companhia conquistou um importante lugar entre as mais reconhecidas companhias de dança contemporânea portuguesas, apresentando-se regularmente nas principais salas de espectáculo nacionais, bem como por toda a Europa, Brasil e Estados Unidos da América.
 Com dezoito produções que despertaram sempre o interesse da crítica e do público, soma actualmente mais de três centenas de apresentações, para uma audiência global que ronda as 75.000 pessoas, tendo recebido alguns dos mais importantes prémios nacionais e estrangeiros. É, desde 1998, a companhia residente no Teatro Viriato, em Viseu.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:53


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2009
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2008
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D

Contacto:

correio.da.guarda@gmail.com