Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Promover uma boa imagem...

por Correio da Guarda, em 19.09.19

 

O Cinema e a Fotografia vão estar em destaque na nossa região, nos próximos meses, denotando um interesse crescente e uma nova atitude em relação ao papel da imagem.

A consolidação de projetos nesta área, a sua continuidade e enriquecimento programático, a adesão de novos públicos, o empenho de pessoas e instituições contribuem, inquestionavelmente, para uma ativa vivência cultural com a consequente projeção dentro e fora das fronteiras nacionais.

Em Seia decorrerá de 12 a 19 de outubro de 2019 mais uma edição do CineEco – Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela.

Recordamos que se trata do único festival de cinema em Portugal, dedicado à temática ambiental, “no seu sentido mais abrangente”; um festival, solidamente afirmado e consagrado, que desde 1995, e sem hiatos temporais, se realiza anualmente naquela cidade, organizado pelo município local.

Este certame, que decorrerá na Casa Municipal da Cultura de Seia e no Centro de Interpretação da Serra da Estrela, há muito conquistou um merecido prestígio internacional, recebendo, nas suas edições, centenas de obras a concurso, provenientes de diversos países.

Por outro lado, em Manteigas terá lugar, de 22 a 24 de novembro o VI Festival de Fotografia de Paisagem. Uma aposta da Câmara Municipal de Manteigas na promoção e valorização do património paisagístico, que ganha agora maior significado com a aprovação da candidatura da região da Serra da Estrela a Geopark Mundial da UNESCO; um processo que aguarda apenas o parecer do Conselho Executivo da agência das Nações Unidas.

Na Guarda, e como é do domínio público, o Centro de Estudos Ibéricos (CEI), promove, desde 2011, o projeto “Transversalidades - Fotografias sem fronteiras”. Tendo como objetivo promover, através da imagem, a cooperação entre pessoas e instituições, bem como a inclusão de territórios, sobretudo os mais votados “a processos de exclusão ou esquecidos pelos media que deixam em branco vastas áreas do planeta”, o Transversalidades suscitou, uma vez mais o interesse de fotógrafos de todo o mundo.

Recentemente foram divulgados os premiados nas categorias a concurso, distribuídas por: património natural, paisagens e biodiversidade; espaços rurais, agricultura e povoamento; cidade e processos de urbanização; cultura e sociedade: diversidade cultural e inclusão social. Como acontece habitualmente, o início do mês de dezembro está no calendário e agenda da exposição do trabalhos premiados e consequente distinção dos autores das fotografias.

Em agenda estão também as III Jornadas de Fotografia da Guarda – uma organização do Instituto Politécnico da Guarda e do Fotoclube da Guarda – marcadas para o próximo dia 12 de outubro, nesta cidade. Com um programa tematicamente diversificado, no campo da fotografia, estas jornadas vão ter como intervenientes, entre outros, Alfredo Cunha, Luís Quinta e Leonel de Castro.

Cartaz Jornadas fotografia- 01-JPEG.jpg

Alfredo Cunha (natural de Celorico da Beira) iniciou a sua atividade de fotojornalista em 1971, tendo colaborado com o Jornal "O Século" e "O Século Ilustrado" a Agência de Notícias Português - ANOP e as agências de Notícias de Portugal e Lusa Foi fotógrafo oficial dos Presidentes da República, Ramalho Eanes e Mário Sores. Trabalhou no Jornal "Público" como fotógrafo e editor-chefe e foi fotógrafo e editor-chefe do "Jornal de Notícias", tendo sido também foi diretor fotográfico da "Global Imagens". Atualmente trabalha como freelancer desenvolvendo projetos editoriais. Do seu percurso destacam-se as emblemáticas séries de fotografias dedicadas ao 25 de Abril de 1974 e à descolonização portuguesa em Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, S. Tomé, Timor-Leste e Cabo Verde. Tem publicados diversos livros de fotografia

Luís Quinta multipremiado fotógrafo é colaborador regular da National Geographic Magazine e da revista Visão. Publicou mais de um milhar de artigos e reportagens na imprensa nacional. Formador na área da fotografia, integrou o "Dream Team" do maior projecto fotográfico sobre natureza na Europa - "Wild Wonders of Europe” financiado pela National Geographic.

Muitas das imagens de Luís Quinta têm sido usadas por universidades e museus para várias publicações científicas e suporte pedagógico.

Leonel de Castro, desde sempre ligado ao fotojornalismo no Jornal de Notícias e no grupo onde se insere (Notícias Magazine, Volta ao Mundo, Evasões, Diário de Notícias e o Jogo), tem conquistado diversos prémios e distinções ao longo da carreira profissional.

Os seus trabalhos têm também dado corpo a várias exposições, quer individuais quer coletivas. A par do fotojornalismo, tem-se dedicado também à docência, no Instituto Português de Fotografia, na Escola Superior Artística do Porto e no Mestrado de Comunicação da Universidade do Minho.

Estes três nomes são, por si, um excelente cartaz destas III Jornadas de Fotografia que, à semelhança das iniciativas atrás mencionados, podem desenhar uma nova dinâmica, não só no plano formativo mas também ao nível da atratividade de participantes da região e de outros pontos do país.

A continuidade desta rede de eventos é extremamente importante e deve merecer a devida atenção e apoio por parte das comunidades locais e outrossim das entidades/organismos com responsabilidade na área cultural e social. (Hélder Sequeira)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:01

Cinema Ambiental: nova edição do CineEco

por Correio da Guarda, em 12.09.19

Cine ECO 2019 - SEIA .jpg

Em Seia vai decorrer de 12 a 19 de outubro de 2019 mais uma edição do CineEco – Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela.

Trata-se do único festival de cinema em Portugal, dedicado à temática ambiental, no seu sentido mais abrangente, que se realiza em Seia, forma ininterrupta desde 1995, organizado pela Câmara Municipal de Seia.

Este festival, que decorrerá na Casa Municipal da Cultura de Seia e no CISE – Centro de Interpretação da Serra da Estrela, já ganhou prestígio internacional, concorrendo habitualmente mais de 600 documentários, oriundos de mais de 30 países.

O formato do certame assenta num conjunto de atividades desenvolvidas ao longo de oito dias e nelas se incluem diversas atividades paralelas, como sejam conferências, concertos, workshops, exposições, para além da secção competitiva e vários ciclos de cinema.

De referir que o Cine’Eco oferece ao público em geral um cinema de qualidade e cinematografias pouco conhecidas e alternativas em relação ao mercado tradicional; procura cativar novos públicos, sensibilizando-os para o cinema, a sua história e a sua estética.

Mais informação aqui.

 

Fonte: Organização CineEco

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:47

Contradizer com Muyassar Kurdi

por Correio da Guarda, em 04.10.18

Muya.jpg

     A associação Calafrio vai promover, no próximo dia 8 de Outubro, pelas 21h30, mais uma sessão do ciclo contradizer, dedicada à obra de Muyassar Kurdi.

    Esta artista norte americana vai realizar na Guarda uma performance e mostrar um dos seus filmes no Espaço do Calafrio, situado na antiga Escola Primária do Rio Diz, na Rua do Futuro, na Guarda,

   A artista de Chicago, que reside atualmente em Nova Iorque, coloca em simultâneo na mesma performance o seu trabalho sonoro, coreográfico e fílmico, ficando patente a sua capacidade de mobilizar abordagens e técnicas muito distintas, fruto de um percurso que a tem levado aos estudos da voz com Meredith Monk, da dança Butô com Tadashi Endo e às colaborações com músicos como Laraaji e Ben Lamar Gay.

    O seu trabalho incorpora o som, técnicas vocais estendidas, arte performativas, o movimento, a fotografia e o cinema.

    Versátil improvisadora, Muyassar compôs e executou música para voz, harmónio, piano, lira, auto-harpa e theremin, para actuações a solo quer em colaboração.

   Atualmente a sua pesquisa foca-se na integração de instrumentos eletrónicos DIY e escultura nas suas performances de voz e dança, estimulando uma infinidade de emoções no público através de ruídos violentos, cantos ritualísticos e movimentos meditativos.

 

    (Fonte: Calafrio)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:01

Festival Internacional de Cinema

por Correio da Guarda, em 19.09.18

Ci.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:00

Extensão de festival de cinema

por Correio da Guarda, em 03.03.18


     O Teatro Municipal da Guarda (TMG) vai receber, de 20 a 22 de março, a Extensão do Festival de Cinema Ambiental Cine Eco 2017.

     Numa iniciativa do Cineclube da Guarda, vão ser apresentados filmes premiados na última edição do festival.

Festival de Cinema na Guarda.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:20

Cinema na BMEL

por Correio da Guarda, em 15.12.17

 

     A Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, na Guarda, exibe dia 27, o filme "O gebo e a sombra" de Manoel de Oliveira.

    Baseado na peça homónima de Raul Brandão (1867-1930), escrita em 1923, esta obra do mestre Manoel de Oliveira é um retrato da pobreza, da honestidade e do sacrifício.

filme.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:39

"Paraíso" no Teatro Municipal da Guarda

por Correio da Guarda, em 01.03.16

 

      A  extensão do Cine’ Eco 2015 no Teatro Municipal da Guarda vai ser encerrada na próxima semana, nesta cidade. A 8 de Março, no Pequeno Auditório será apresentado “Paraíso” de Nash Ang, o filme vencedor do Grande Prémio Cine’ Eco 2015. A sessão está marcada para as 21h30. O documentário, originário das Filipinas, segue as vidas das crianças sobreviventes, um mês após a tragédia do mais forte tufão já registado na Terra: o Super Typhoon Haiyan, nas Filipinas. No filme assistimos à sua luta pela sobrevivência e como reconstroem as suas vidas no local que foi o seu Paraíso, e que agora é apenas uma memória da tragédia.

     Para o dia 12 de Março, pelas 16h00, está agendada a sessão do Famílias ao Teatro integrado na Extensão do Cine’ Eco 2015 com “Curtas para crianças”; trata-se de uma sessão de curtas-metragens para o público infantil e não só com nove histórias de várias nacionalidades e uma grande variedade de linguagens e estilos cinematográficos. Histórias sobre o ambiente, a sustentabilidade, o clima, os animais, para aprender, ouvir e cuidar do nosso planeta. Esta sessão conta com entrada livre mas está sujeita ao levantamento prévio do ingresso na Bilheteira do TMG.
   O CineEco é um dos membros fundadores da Rede de Cinema Verde, que reúne 29 festivais de cinema ambiental de todo o mundo. O objetivo da rede é coordenar os eventos dos festivais associados, promover e distribuir filmes na cena internacional e incentivar iniciativas e projetos para fazer as pessoas parar e pensar sobre as condições do meio ambiente.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:13

Cinema alemão no TMG

por Correio da Guarda, em 25.10.15

 

     Depois de Rainer Werner Fassbinder, é a vez de Wim Wenders no Ciclo de Cinema Alemão do TMG.

    “Alice nas Cidades” é o filme que se segue no próximo dia 3 de novembro. A sessão é às 21h30 no Pequeno Auditório.

    “Alice nas Cidades”, com frequência comparado com O Garoto de Charlot, de Charlie Chaplin, foi o primeiro dos filmes de Wim Wenders a ser parcialmente filmado nos EUA, tendo recebido em 1975 o prémio da Associação Alemã de Crítica Cinematográfica (Verband der deutschen Filmkritik). Phillip (Rüdiger Vogler) é um repórter errante que após uma relação passageira com uma americana inconstante aceita, contra vontade, tomar conta da filha dela, a pequena Alice (Yella Rottländer).

    A amizade entre ambos vai crescendo enquanto viajam por várias cidades europeias em busca da avó de Alice. Wenders reflete de modo engenhoso e espirituoso sobre a influência da cultura pop americana na Europa do pós-guerra.

    O ciclo é uma organização do Teatro Municipal da Guarda /Câmara Municipal da Guarda, do Cineclube da Guarda e Goethe Institut.

     Fonte: TMG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:29

Ciclo de Cinema Alemão

por Correio da Guarda, em 13.10.15

 

     No Teatro Municipal da Guarda prossegue no próximo dai 20 de Outubro o Ciclo de Cinema Alemão, com o filme “Não quero apenas que vocês me amem”, de De Hans Günther Pflaum.

    O documentário, sobre o realizador Fassbinder, tem início marcado para as 21h30 no Pequeno Auditório. Foi produzido por ocasião do 10º aniversário da morte do cineasta, que ocorreu a 10 de Junho de 1982, em Munique.

    Hans Günther Pflaum faz uma abordagem em três planos diferentes: num primeiro plano, vários colaboradores de Fassbinder falam sobre a pessoa, o método específico de trabalho e a importância do realizador. Num segundo plano, com recurso a material de arquivo, é ao próprio Fassbinder que é entregue a palavra. Num terceiro plano, trechos extraídos da obra de Fassbinder esclarecem e complementam os depoimentos.

   Pflaum é um diretor e escritor alemão conhecido também por Mabuses Motive (2004) e Von Sex bis Simmel (2005).

    O Ciclo de Cinema Alemão é uma organização da Câmara Municipal da Guarda/Teatro Municipal, do Cineclube da Guarda e do Goethe Institut, que decorrerá até dia 1 de dezembro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:54

Músicas do Bosque

por Correio da Guarda, em 25.06.15

 

     Na aldeia de Lapa dos Dinheiros (Seia) vai decorrer de 26 a 28 de Junho vai decorrer um ciclo de cinema inspirado nas tradições e modo de vida rural e das comunidades de montanha, associado à proposta para a fruição da música com a natureza exuberante da serra da Estrela

     Assim, longe das salas de cinema e em antestreia comercial, é apresentado pela primeira este sábado, no Festival “Músicas do Bosque”, a longa-metragem “Volta à terra” [(Be)Longing], de João Pedro Plácido. No âmbito do ciclo de cinema do Festival serão ainda exibidos os filmes “Aqui não se passa nada”, pelicula de Isadora Sousa Pinto rodada nesta aldeia, e a comédia de mestre Jacques Tati - “Há festa na aldeia”.

    “Volta à terra” [(Be)Longing] é a 1ª longa-metragem de João Pedro Plácido, filme que será exibido em 1ª mão no Festival “Músicas no Bosque”, a 27 de junho, pelas 21h, estreando no circuito comercial apenas no mês seguinte. A obra, que venceu a Competição Portuguesa na Edição 2014 do Festival DocLisboa, retrata o dia-a-dia na aldeia de Uz, uma povoação isolada nas montanhas do norte do país, longe do bulício da cidade, num elogio singular a uma forma de vida (ainda) centrada na relação com a terra, com o trabalho da mesma e com as tradições rurais passadas de geração em geração.

    Amanhã, 26 de junho, pela mesma hora (21h), será projetada a curta-metragem “Aqui não se passa nada”, de Isadora Sousa Pinto, rodada na própria aldeia de Lapa dos Dinheiros e destacada com uma Menção honrosa na mais recente edição do Festival Internacional de Cinema Ambiental de Seia - CineEco. Seguir-se-á o clássico “Há festa na aldeia” [Jour de fête], comédia intemporal realizada pelo mestre Jacques Tati, nome maior do cinema gaulês. A ação desenrola-se numa pequena aldeia de província e centra-se nas peripécias vividas pelo carteiro local, personagem representada pelo próprio Tati.

    A programação do ciclo “Cinema no Bosque” resulta de uma parceria estabelecida entre a Associação de Desenvolvimento Integrado da Rede das Aldeias de Montanha e o 7A Sena – Núcleo Cinéfilo de Seia, entidade local dedicada à 7ª arte integrada na Associação ARTIS.

   O Cinema no Bosque procura tirar proveito do contexto e ir ao encontro dos objetivos do Festival, ilustrando o modus vivendi em ambiente rural comunitário e as tradições locais/regionais como mecanismo identitário fundamental, a preservar, renovar e, consequentemente, valorizar.

 

    Fonte: C.M.Seia

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:50


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Contacto:

correiodaguarda@sapo.pt correio.da.guarda@gmail.com



Google +