Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


CEI promove Curso de Verão

por Correio da Guarda, em 25.06.19

     O Centro de Estudos Ibéricos (CEI) vai promover, de 1 a 6 de julho,  a XIX Edição do Curso de Verão que será subordinada ao título genérico “Novas fronteiras, outros diálogos: cooperação e desenvolvimento”.

Curso de Verão - cartaz.jpg

    Este curso tem por objetivos incentivar o diálogo entre saberes, investigadores e parceiros do espaço ibérico, europeu, africano e latino-americano, afirmando como centro de transferência de conhecimento designadamente entre os países de língua portuguesa; identificar e valorizar os recursos do território, naturais e humanos, materiais e intangíveis, enquanto fatores críticos e estratégicos do desenvolvimento (património cultural, paisagem, cultura, etc.); analisar comparativamente dinâmicas económicas e sociais em diferentes contextos espaciais, estimulando a apresentação e o debate de programas, iniciativas e boas práticas que concorram para a coesão económica, social e territorial; valorizar o trabalho de campo como estratégia pedagógica e de promoção do património natural e cultural, sobretudo o localizado em geografias e contextos regionais mais remotos como são os do interior raiano.

   Os interessados podem obter mais informações aqui

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:17

Um roteiro pelo país real...

por Correio da Guarda, em 22.06.19

Cruzeiro - Fot Helder Sequeira.jpg

     “Ausência e Território: as aldeias da Serra, do Vale e da Meseta” foi o tema proposto para o roteiro fotográfico organizado, no passado sábado e domingo, pelo Centro de Estudos Ibéricos e Fotoclube da Guarda.

    Tratou-se, como foi referido, de um desafio envolto na paixão pela fotografia e orientado para a (re)descoberta de realidades tão próximas e tão longínquas; territórios de solidão, de ausência que foram berço de múltiplos percursos individuais, de sonhos e de aventura…

   Através da fotografia, “uma escrita tão forte porque pode ser lida em todo o mundo sem tradução”, na elucidativa expressão de Sebastião Salgado, os participantes centraram as suas objetivas em pormenores, rostos, arquitetura, artefactos, caminhos, solidão, religiosidade, tradições, paisagens, flora, patrimónios, afetos, ausências, sulcos do tempo, ou caprichos da natureza…

   Iniciativas como esta, se por um lado permitem um registo de realidades transversais às aldeias do interior, desertificado, envelhecido, por outro viabilizam a divulgação de múltiplos valores humanos, sociais e culturais que podem despertar consciências e incentivar esforços conducentes a medidas de valorização e revitalização de tantos lugares de memória.

   As imagens obtidas consubstanciam narrativas e olhares que se ampliam agora nas redes sociais ou em trabalhos fotográficos destinados a futuras exposições e publicações, servindo igualmente de relevante recolha documental.

   Para além disso, o envolvimento de pessoas oriundas de diferenciados locais perspetiva o desejo e o regresso de aprofundar o conhecimento de territórios, alargando esse entusiasmo a círculos pessoais ou profissionais; tanto mais que a hospitalidade beirã, a forma de estar e de ser das nossas gentes, cativa quem nos visita.

   A disponibilidade para esclarecer, orientar, guiar, mostrar o património local, alertar para pormenores arquitetónicos, sublinhar a tipicidade de habitações, a descrição de tradições e episódios intimamente ligados às comunidades locais foi uma nota comum às aldeias visitadas, num roteiro que percecionou outra dimensão do país, uma sólida matriz identitária, nossa.

   Vila Soeiro, Aldeia Viçosa (aldeias do Vale), Avelãs da Ribeira (aldeia da Meseta), Fernão Joanes e Videmonte (aldeias da Serra) balizaram um trajeto rico de imagens e emoções, num território que temos de salvaguardar, valorizar e divulgar, esbatendo ausências e abrindo caminhos para o futuro, através do contributo de todo, num empenho permanente e coletivo, liberto de calendários pessoais ou políticos. (Hélder Sequeira).

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:22

Concurso de fotografia

por Correio da Guarda, em 04.02.19

Transversalidades.jpg

    Até ao próximo dia 30 de Abril estão abertas as candidaduras para o Concurso de Fotografia "Transversalidades".

    Este concurso, "Transversalidades: fotografia sem fronteiras" é uma iniciativa do Centro de Estudos Ibéricos (CEI) que tem a sua sede na Guarda.

    O regulamento para esta oitava edição do "Transversalidades" pode ser consultado aqui.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:01

CEI promove curso de verão

por Correio da Guarda, em 22.05.18

Curso de Verão 2018.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:36

Transversalidades – Fotografia sem Fronteiras

por Correio da Guarda, em 20.02.18

 

     O Centro de Estudos Ibéricos (CEI) tem aberto, até ao próximo dia 13 de Maio, o prazo para as candidaturas ao concurso de fotografia “Transversalidades – Fotografia sem Fronteiras”.

    Este concurso é realizado desde 2011 e tem como objetivos aproveitar “o valor estético, documental e pedagógico da fotografia para valorizar territórios com menos visibilidade e fomentar o diálogo entre territórios, pessoas e instituições de matriz ibérica”.

   As candidaturas podem ser efetuadas aqui.

CEI - fotografia.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:18

Fernando Paulouro recebe Prémio Eduardo Lourenço

por Correio da Guarda, em 08.09.17

 

Fernando Paulouro.jpg

    Na Guarda vai decorrer hoje, pelas 17 horas, a sessão pública de entrega do Prémio Eduardo Lourenço ao jornalista Fernando Paulouro. O referido ato terá lugar na Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço.

    Este prémio, instituído pelo Centro de Estudos Ibéricos, destina-se a premiar personalidades ou instituições com intervenção relevante no âmbito da cultura, cidadania e cooperação ibéricas.

    De recordar, e como então noticiámos, que o Júri reconheceu a “projeção cultural e ibérica do jornalista, escritor e cronista e a sua notória vocação cultural e cívica”, desenvolvida ao longo dos últimos 50 anos, no Jornal do Fundão, órgão de referência na história da imprensa nacional, onde foi jornalista, Chefe de Redação e Diretor.

   “Protagonista de um jornalismo fortemente literário, que tantas vezes lhe permitiu contornar a censura pela finura da escrita, Fernando Paulouro das Neves representa muito bem a ligação entre os dois lados da raia ibérica, vividos e defendidos ao longo de uma vida de resistência. Regional, mas sempre com relevância global, mostra que o mundo precisa da reflexão vinda dos pequenos lugares. Partilha as beiras agrestes e a perspetiva que elas transmitem, com o próprio Eduardo Lourenço; em ambos o pensamento não se imagina sem o vento da raia, e a vivência dos locais que o futuro ameaça abandonar, mas que ambos acreditam que se manterão relevantes e até indispensáveis”.

 

    Fonte: CEI

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:58

Fernando Paulouro recebe Prémio Eduardo Lourenço

por Correio da Guarda, em 21.04.17

 

Fernando Paulouro.png

    O jornalista Fernando Paulouro Neves vai receber o Prémio Eduardo Lourenço.

    O Júri da décima terceira edição deste prémio, instituído pelo Centro de Estudos Ibéricos (que tem a sua sede na Guarda) reconheceu a projeção cultural e ibérica do jornalista, escritor e cronista e a sua notória vocação cultural e cívica desenvolvida, ao longo dos últimos 50 anos, no Jornal do Fundão, órgão de referência na história na imprensa nacional, onde foi jornalista, Chefe de Redação e Diretor.

     No entendimento do Júri, Fernando Paulouro das Neves representa muito bem a ligação entre os dois lados da raia ibérica, vividos e defendidos ao longo de uma vida de resistência. Partilha as beiras agrestes e a perspetiva que elas transmitem, com o próprio Eduardo Lourenço; em ambos o pensamento não se imagina sem o vento da raia, e a vivência dos locais que o futuro ameaça abandonar, mas que ambos acreditam que se manterão relevantes e até indispensáveis.

    O Júri destacou ainda a sua visão cívica e comprometida com os territórios da raia, a sua intransigente cidadania e a consciência da realidade de uma região interior, numa perspetiva regional, ibérica e universal.

   Personalidades de relevo de Portugal e Espanha já foram galardoadas nas anteriores edições: Maria Helena da Rocha Pereira (falecida recentemente) Professora Catedrática de Cultura Greco-Latina (2004), Agustín Remesal, Jornalista (2006), Maria João Pires, Pianista (2007), Ángel Campos Pámpano, Poeta (2008), Jorge Figueiredo Dias, Professor Catedrático de Direito Penal (2009) e César António Molina, Escritor (2010), Mia Couto, Escritor (2011), José María Martín Patino, Teólogo (2012) e Jerónimo Pizarro, Professor e Investigador (2013), Antonio Sáez Delgado, Professor e Investigador (2014) e Agustina Bessa Luís, Escritora (2015) e Luis Sepúlveda, Escritor (2016). A edição deste ano distingue Fernando Paulouro.

Fernando Paulouro e HS.jpg

      Fernando Paulouro, num Seminário sobre Imprensa Regional da Beira Interior, realizado no IPG, em 2014. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:48

Fotografia sem fronteiras

por Correio da Guarda, em 21.02.17

 

     Até ao próximo dia 9 de Maio está a decorrer o prazo de candidaturas ao Concurso de Fotografia “Transversalidades – Fotografia sem Fronteiras”, promovido pelo Centro de Estudos Ibéricos.
    De referir que O projeto Transversalidades – Fotografias Sem Fronteira teve início em 2011 e tem como objetivos aproveitar o valor estético, documental e pedagógico da fotografia para valorizar territórios com menos visibilidade, fomentar o diálogo entre territórios, pessoas e instituições de matriz ibérica.

    Os interessados podem obter mais informações aqui

Transversalidades.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:53

O Estado do Direito no século XXI

por Correio da Guarda, em 21.04.14

 

     Na Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, Guarda, vai ter lugar no próximo dia 24 de Abril, pelas 17h30, uma conferência subordinada ao tema “A perspectiva Jurídico-Constitucional”, integrada no Ciclo “O Estado do Direito no século XXI”.

     O tema vai ser apresentado por Maria Benedita Urbano, professora de Direito Constitucional na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, e por Ángela Figueruelo, professora catedrática de Direito Constitucional na Faculdade de Direito da Universidade de Salamanca.

     Este Ciclo de Conferências é coordenado cientificamente pelo Prof. José Manuel Quelhas, da Universidade de Coimbra, e pelo Prof. Ricardo Rivero, da Universidade de Salamanca e conta com a colaboração da Ordem dos Advogados.

     Informações e inscrições em www.cei.pt

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:18

Jose Martín Patino recebe Prémio Eduardo Lourenço

por Correio da Guarda, em 04.10.12

 

     José María Martín Patino, escritor e teólogo jesuíta espanhol, foi o galardoado com o Prémio Eduardo Lourenço 2012.

     A decisão foi hoje anunciada por Daniel Hernández Ruipérez, Reitor da Universidade de Salamanca, que presidiu à reunião do Júri do Prémio Eduardo Lourenço 2012, realizada na sede do Centro de Estudos Ibéricos, na Guarda.

     José María Martín Patino nasceu em Lumbrales (Salamanca) em 1925.

    Licenciado em Filosofia e doutorado em Teologia desenvolveu uma intensa atividade de cariz social e litúrgico em Espanha.

    Foi fundador e preside à Fundación Encuentro, uma reconhecida plataforma de debate de cariz independente cujo objetivo é a análise dos principais problemas da sociedade espanhola, promovendo espaços de compreensão e consenso.

    Para além do protagonismo histórico e do papel que desempenhou nos anos da transição para o regime democrático em Espanha, o júri considerou relevante a trajetória e a atividade de Martín Patino e da Fundación Encuentro no desenvolvimento sócio-económico e coesão territorial na ampla zona transfronteiriça entre Portugal e Espanha, nomeadamente através do projeto “Raya Duero”, iniciativa de formação e educação nos meios rurais de baixa densidade.

     José María Martín Patino tinha já sido anteriormente galardoado pela sua atividade em prol dos valores da tolerância, do diálogo, do humanismo e pelo trabalho em defesa da coesão social, por diversas entidades, sendo de destacar a atribuição, pela Rainha de Espanha, em 2009, da Cruz de Ouro da Ordem Civil e da Solidariedade.

     O Prémio anual, que tem o nome do ensaísta Eduardo Lourenço, mentor e director honorífico do CEI, destina-se a galardoar personalidades ou instituições com intervenção relevante no âmbito da cooperação e da cultura ibérica.

 Além do Reitor da Universidade de Salamanca, o júri que hoje decidiu a atribuição do Prémio Eduardo Lourenço 2012, era formado por João Gabriel Silva, Reitor da Universidade de Coimbra, Joaquim Valente, Presidente da Câmara Municipal da Guarda; Valentín Cabero e Fernando Rodríguez de la Flor, professores da Universidade de Salamanca; Jesús Málaga e Salvador Sánchez Terán, convidados pela Universidade de Salamanca; José Carlos Vasconcelos e A. Morão Dias, convidados pela Universidade de Coimbra.

     As sete anteriores edições do prémio Eduardo Lourenço contemplaram: Maria Helena da Rocha Pereira, catedrática jubilada da Universidade de Coimbra na área da Cultura Greco-Latina, Agustín Remesal, jornalista e antigo correspondente da TVE em Lisboa, Maria João Pires, pianista, Ángel Campos Pámpano, poeta, Jorge Figueiredo Dias, catedrático de Direito Penal, Cesar Antonio Molina, escritor e antigo director do Instituto Cervantes e Mia Couto, escritor e biólogo.

    A sessão solene de entrega do galardão a José María Martín Patino terá lugar, na Guarda, em 27 de Novembro de 2012, Dia da Cidade.

 

    Fonte: CEI

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:33


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Contacto:

correiodaguarda@sapo.pt correio.da.guarda@gmail.com



Google +