Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mário Cesariny lembrado na BMEL

por Correio da Guarda, em 28.03.17

 

    A Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, na Guarda, vai dedicar o mês de Abril a Mário Cesariny, um dos expoentes máximos do surrealismo português.

    O poeta, romancista, ensaísta, dramaturgo e pintor, Mário Cesariny [Lisboa,1923-2006], será lembrado na BMEL ao longo do mês de abril, através da realização de diversas e variadas iniciativas culturais.
    Mário Cesariny manifestou desde cedo o seu gosto pelas artes. Frequentou a Escola de Artes Decorativas António Arroio, estudou música com o compositor Fernando Lopes Graça e frequentou a academia parisiense La Grande Chaumière. Um encontro com o escritor francês, poeta e teórico do surrealismo, André Breton, no ano de 1947, viria a marcar inegavelmente o seu trabalho pictórico e literário, criando em conjunto com Alexandre O'Neill, António Pedro, entre outros, o Grupo Surrealista de Lisboa, do qual se veio a afastar, devido à sua personalidade inquieta e algumas discordâncias ideológicas. Após esse afastamento lançou, em 1948, "Os Surrealistas" e escreveu o manifesto coletivo "A Afixação Proibida", com António Maria Lisboa e Pedro Oom.

Mario Cesaryni.jpg

    A Biblioteca da Guarda inicia a evocação a Mário Cesariny com o documentário "Autografia: um filme sobre Mário Cesariny", dia 5, pelas 18h00. Um trabalho que pretende retratar, não o poeta e pintor Mário Cesariny, mas sim a sua vida, o seu percurso e a sua individualidade, de forma a estabelecer um diálogo entre quem vê e quem é retratado. Autobiografia que valeu o Prémio de Melhor Documentário Português no Festival DocLisboa 2004 ao realizador Miguel Gonçalves Mendes.

   Com o objetivo de dar a conhecer, de forma breve, aos participantes das Férias Ativas organizadas pelo Município da Guarda, o movimento surrealista e uma das muitas técnicas usadas no processo de criação pelos artistas surrealistas (a "collage"), a BMEL realiza no dia 6, com início às 14h00, a oficina "Corte e cola".

   Ainda no âmbito do tema central deste mês, estará patente ao público a partir do dia 6, a exposição de fotografia da autoria de Susana Paiva, "Essa memória esférica habitada (para Mário Cesariny)". Imagens com que Susana Paiva, fotógrafa de teatro, de imprensa e de fotografia de autor, participou, a convite de Miguel Gonçalves Mendes, no projeto "Verso de Autografia", o livro que complementaria o documentário do realizador e produtor de cinema, sobre Mário Cesariny.

    De realçar a conferência "Entre nós e as palavras, Mário Cesariny", por Perfecto E. Cuadrado, no dia 18, às 18h00.
Perfecto Cuadrado propõe-se, a partir do poema "You are welcome to Elsinore", "lembrar algumas das caraterísticas essenciais do Surrealismo e da intervenção surrealista em Portugal, e propor depois um itinerário pelos labirintos da pessoa, a personagem e a obra literária e plástica de Mário Cesariny - um poeta luminoso, um mestre, um amigo generoso, um homem livre".
Perfecto Cuadrado é Catedrático de Filologías Galega e Portuguesa (U.I.B.) e Coordenador do "Centro de Estudos do Surrealismo" da Fundação Cupertino de Miranda. Investigador, crítico, tradutor e autor várias obras.

    Destaque ainda para "Nossas mãos de nautas navegando o espaço", uma "ação coletiva de pintura e poesia pelo Cabo Mondego Section of Portuguese Surrealism", a ter lugar dia 20, às 21h30.
Será uma noite de poesia e pintura onde participam Alberto Assumpção (pintura), Alexandre Magno (pintura), Cristina Vouga (pintura), João Rasteiro (declamação), Luiz Morgadinho (pintura), Miguel de Carvalho (pintura), Pedro Prata (pintura), Seixas Peixoto (pintura).

    No dia  27, às 18h00, haverá lugar para mais um documentário integrado no programa dedicado a Mário Cesariny. Trata-se de "Cruzeiro Seixas - As cartas do rei Artur", um documentário em que Cláudia Rita Oliveira se debruça sobre a relação e correspondência trocada entre os surrealistas Artur do Cruzeiro
Seixas e Mário Cesariny. Um filme que recebeu o prémio do público no DocLisboa'16.

    Por fim, o ciclo dedicado ao poeta e pintor termina no dia 29, às 21h30, com a peça de teatro "O Meu País é um Insuflável", por Fértil Cultural. Um espetáculo concebido a partir da poesia de Mário Cesariny, que mistura o teatro, a dança, a manipulação de objetos e a música num momento único e que põe em causa a regularidade das coisas, assim como Mário Cesariny fazia no seu quotidiano.

 

    Fonte: BMEL

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:32



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Contacto:

correiodaguarda@sapo.pt correio.da.guarda@gmail.com



Google +


Referenciar citações

Protected by Copyscape Website Copyright Protection