Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



"Suspiro" no Museu da Eletricidade

por Correio da Guarda, em 11.08.21

 

A Companhia de Espetáculos “VOZES EM ½ PONTA” apresentará no Museu Natural da Eletricidade (Seia), no próximo sábado, 14 de agosto, a performance “Suspiro”. A atuação, que terá lugar a partir das 18 horas, marca o regresso dos artistas da Companhia aos palcos e insere-se no programa “Verão em Seia”, promovido pelo Município de Seia.

Com produção, encenação e coreografia de Vanessa Silva, “Suspiro” inspira-se em sentimentos de nostalgia, tristeza e saudade, numa homenagem à comunidade emigrante da região.

As vivências de quem está fora e anseia voltar às origens servem, assim, de mote a uma interpretação repleta de alma e emoção, que engloba elementos de dança, música e teatro.

Vanessa Silva, coordenadora da Companhia de Espetáculos VOZES EM ½ PONTA, explica que “esta é uma performance muito especial, pois marca não só o nosso regresso aos palcos, mas também o regresso de muitos emigrantes ao concelho de Seia, neste mês de agosto. O “Suspiro” é o tempo que nos traz de volta e nos faz retomar, e estamos muito felizes por poder partilhar este momento com a comunidade local, especialmente os emigrantes que voltam agora a casa”.

Cartaz Suspiro_A4.png

Com composições musicais exclusivamente em português, dos Madredeus, Mariza e Pedro Abrunhosa, a performance promete envolver o público num emocionante regresso às origens.

O icónico Museu Natural da Eletricidade, na Senhora do Desterro, em São Romão, servirá de cenário à atuação, que é aberta ao público, com entrada gratuita.

“Verão em Seia” é uma iniciativa da Câmara Municipal de Seia, que oferece à comunidade do concelho um programa cultural e artístico, em vários pontos históricos e emblemáticos da cidade, durante todo o mês de agosto.

 

Sobre a Companhia

 

Fundada a 3 de dezembro de 2019, em São Romão, Seia, a Companhia de Espetáculos VOZES EM ½ PONTA surgiu com o intuito de organizar e produzir Musicais de cariz profissional, promovendo a partilha cultural e artística junto da comunidade.

O projeto veio responder à procura de novos estímulos e profissionalização do quadro de alunos de VOZES EM ½ PONTA e potenciais candidatos, resgatando e desenvolvendo as competências dos melhores talentos da região.

Com coordenação de Vanessa Silva, fundadora e mentora da Companhia, conta atualmente com 14 artistas, que desenvolvem a sua formação em Teatro Musical, através das componentes de canto, dança e representação.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:02

Festival no Castelo do Sabugal

por Correio da Guarda, em 08.08.21

 

 
No Castelo do Sabugal terá lugar no próximo dia 11 de agosto, pelas 21h30, mais um concerto integrado no Festival Sete Sóis Sete Luas, desta vez com Gwendoline Absalon & Santo Antão 7Sóis Band.
Esta produção original do Festival Sete Sóis Sete Luas conta com a participação de cinco famosos músicos da ilha de Santo Antão. O repertório do grupo defende a tradição musical das montanhas da ilha de Santo Antão, um dos bastiões da cultura de Cabo Verde, através da recolha musical das canções de labor dos camponeses e dos pescadores, utilizando o crioulo, que confere aos temas uma emoção muito especial. Domingos Lima, Rogério Monteiro, Rui Salomão, Roger dos Santos e John D’Brava foram dirigidos pelo mestre italiano Mário Incudine. Este concerto conta ainda com a convidada especial Gwendoline Absalon, uma cantora famosa da ilha francesa da Reunião.

SETES SÓIS.jpg

Atendendo ao atual contexto pandémico, e face às restrições impostas pela Direção-Geral da Saúde, a participação é limitada (sujeita aos lugares disponíveis), com necessidade de reserva através do telefone 271 750 080 (Museu do Sabugal).
O Festival Sete Sóis Sete Luas vai decorrer até setembro, com um programa dedicado à diversidade cultural do mediterrâneo e do mundo lusófono: música, circo acrobático e street art. 
 
 
 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:01

Por Almeida...

por Correio da Guarda, em 07.08.21

Fortaleza de Almeida - Foto HS.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:32

Manteigas: acesso gratuito à internet

por Correio da Guarda, em 06.08.21

Município de Manteigas disponibiliza acesso gratu

O município de Manteigas concluiu, recentemente, dois projetos com obtenção de financiamento, WI-FI@Manteigas, autorizado pelo Turismo de Portugal e WIFI4EU aprovado pela Comunidade Europeia, através da Agência de Execução para a Inovação e as Redes (INEA). Estes projetos têm como objetivo proporcionar o acesso gratuito à Internet.

De acordo com a informação divulgada pela Câmara Municipal de Manteigas, estas ações têm como objetivo promover o acesso sem fios e gratuito à Internet em espaços e edifícios públicos, melhorando desta maneira o acesso aos conteúdos informativos.

Os locais foram selecionados tendo em conta o fluxo de pessoas nestas áreas, sendo que em projetos futuros outros pontos serão incluídos, de forma a alargar o perímetro de alcance da rede WI-FI.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:09

Provadores do Queijo da Serra

por Correio da Guarda, em 05.08.21

 

A Estrelacoop, Cooperativa dos Produtores de Queijo Serra da Estrela, está a lançar uma formação profissional de provadores especializados.

Esta atividade será realizada nos dias 17 e 18 de setembro e nos dias 24 e 25 do mesmo mês. A formação, que tem objetivo de alargar o número de provadores qualificados para júri do Painel Oficial do Queijo Serra da Estrela DOP, integra uma alargada prática de avaliação sensorial, com aferição das características e atributos de queijos Serra da Estrela DOP, designadamente a crosta, a forma e consistência, a textura, a cor da pasta e o sabor e o aroma.

image006.jpg

“Para que cada Queijo Serra da Estrela com Denominação de Origem Protegida (DOP) mereça este rótulo inconfundível revelador da sua identidade e características únicas, há um longo processo que começa na sua cadeia de valor e acaba num painel de provadores qualificados e especializados”, é referido a propósito desta iniciativa.

A formação presencial com duração de dois dias é aberta a participantes de todo o país e terá lugar na sede da Estrelacoop em Celorico da Beira, sendo realizada pela ALS Portugal, entidade formadora no âmbito da biotecnologia aplicada à segurança alimentar, saúde animal e controlo ambiental.

No final do curso cada participante conseguirá obter a Qualificação para integrar o Painel Oficial de Provadores do Queijo Serra da Estrela DOP, permitindo ao provador garantir que tem conhecimento sobre os elementos distintivos DOP, capacidades ímpares de avaliação sensorial do queijo, bem como de análise da qualidade de produção.

Os interessados podem inscrever-se, gratuitamente, no site oficial da Estrelacoop ou aqui.

A Estrelacoop é o agrupamento gestor da Denominação de Origem Protegida (DOP) do Queijo Serra da Estrela, do Queijo Serra da Estrela Velho, do Requeijão Serra da Estrela e do Borrego Serra da Estrela. Esta entidade desenvolve a sua atividade com incidência no acompanhamento do processo de certificação, é efetuado por um Organismo de Controlo e Certificação, no apoio técnico junto dos seus associados, nomeadamente ao nível da validação das condições estruturais dos produtores de Queijo Serra da Estrela obtenção da autorização de certificação.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:15

Fortaleza de Almeida

por Correio da Guarda, em 04.08.21

Almeida - Fortaleza - HS.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:00

CineEco 2021

por Correio da Guarda, em 02.08.21

 

Portugal, França e Espanha são os países com maior representação cinematográfica na Competição Oficial da 27ª edição do Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela – CineEco.

Este ano, o mais antigo festival de cinema ambiental do mundo recebe um número recorde de 93 filmes de mais de 20 países que podem ser vistos entre 9 e 16 de outubro, na Casa Municipal da Cultura de Seia.

Os documentários em competição versam sobre temáticas multidisciplinares como a atual situação climática, colonialismo tóxico, pandemia e outras doenças, a luta de comunidades pela defesa dos ecossistemas regionais, futuro sustentável, poluição marítima, justiça ambiental, entre outras abordagens.

O CineEco regressa este ano com uma Seleção Oficial pautada pela crescente qualidade dos filmes a concurso, alguns dos quais verdadeiras odes poéticas e visões dramáticas e cortantes da realidade, sempre com uma forte componente de consciencialização e de necessidade da busca por novas soluções e ativismos, que possam garantir a perpetuação da nossa própria existência no futuro próximo”, enfatiza a direção do CineEco Seia.

©Unefoisquetusais1.jpg

D.R. - "Une fois que tu sais"

Na Competição Internacional de Longas-Metragens, uma das mais relevantes do CineEco, entram a concurso 11 documentários. Em “Une fois que tu sais” de Emmanuel Cappellin, o realizador francês lança-nos uma pergunta inquietante: Como podemos seguir a nossa vida sabendo o que nos espera? Este documentário leva-nos a ‘bordo’ de uma odisseia transformadora que toca no mais íntimo do nosso ser face à “inevitabilidade do nosso próprio declínio”.

Da Suíça chega “Ostrov - Lost Island” de Svetlana Rodina, uma visão empática e comovente de uma família da ilha de Ostrov, no mar Cáspio, conhecido como o maior lago de água salgada do mundo, que sobrevive da caça ilegal. Com expectativa é também aguardada a exibição do mais recente documentário do reconhecido fotógrafo, realizador e ativista ambiental, Yann Arthus-Bertrand. Depois do aclamado “Home” e do ensaio fotográfico, “Earth From Above”, o realizador francês mostra no CineEco o seu filme mais pessoal em “Legacy, notre héritage”, um retrato vívido sobre as mudanças climáticas, o desenvolvimento sustentável e a preservação da biodiversidade. “Living Water” do realizador e antropólogo Pavel Borecký, fala-nos de uma bomba-relógio ambiental e da história de luta entre beduínos, engenheiros e agricultores pelo “ouro azul”, num dos países mais pobres em termos de recursos de água, a Jordânia. “Douce France” de Geoffrey Couanon, acompanha-nos na investigação inesperada de um grupo de jovens estudantes sobre um polémico parque de lazer que ameaça as quintas perto das suas casas. Um relato apaixonado e vivo de jovens que ousam questionar. A realizadora Venice de Castro Atienza traz ao CineEco “Last Days at SeaReyboy, um menino de 12 anos que mora numa pequena vila isolada de pescadores nas Filipinas. Um documentário sobre o tempo suspenso, no mar, aos olhos de uma criança que tem de ir viver para a cidade. “The Last Hillbilly”, dos realizadores Diane Sara Bouzgarrou e Thomas Jenkoe, transporta-nos pelas vivências de uma família que vive no coração dos montes Apalaches. Com o encerramento das minas de carvão ficam presos ao passado mítico de um mundo que desapareceu. Ophir”, de Alexandre Berman e Olivier Pollet, conta a história da revolução indígena em Bougainville pela defesa da sua cultura, vida e terra numa das nações mais jovens do mundo, na Papua Nova Guiné. Da realizadora russa Shasha Voronov chega Mom, I Befriended Ghosts, documentário sobre uma pequena cidade na Sibéria presa há meses numa quarentena, fruto de uma doença misteriosa provocada pela água que os habitantes bebem. Neste filme, a realizadora imagina a mudança das relações entre as pessoas e a natureza; algum paralelismo com o que temos vivenciado no último ano e meio de pandemia poderá ser, ou não, pura coincidência.

©Hell or Clean Water.jpg

D.R. "Hell or Clean Water"

Do Canadá chega “Hell or Clean Water” de Cody Westman, um filme sobre um ‘fazedor de mudança’, sobre a poluição marítima e uma luta desigual de um herói-mergulhador pouco provável de Newfoundland e Labrador. “Arica” de Lars Edman e William Johansson Kalén aborda um escândalo em grande escala sobre o ‘colonialismo tóxico’ de um gigante mineiro sueco que chegou a despejar 20 mil toneladas de resíduos perigosos na cidade de Arica, no Norte do Chile, prejudicando a saúde dos seus habitantes. Este documentário relata a história dos sobreviventes que procuraram justiça ao longo de mais de 15 anos.

Na Competição Internacional Curtas-Metragens do CineEco concorrem 45 documentários de vários países, sendo 7 destes filmes produções nacionais: “Hope”, de Paulo Ferreira; “Mulher como árvore” (coprodução com Galiza, Espanha) de Alejandro Vázquez San Miguel, Carmen Tortosa, Daniela Cajías, Flávio Ferreira e Helder Faria; “#fishingtheplastic” de Marina Lobo; “Estrelinha do Geopark”, de Luís Augusto Fonseca de Araújo; “A última gota – Algarve”, da Almargem - Associação de Defesa do Património Ambiental e Cultural do Algarve; “Entre as abelhas e o pregado”, de Ana Linnea Lidegran Correia; e “Vale do Aurotni”, de Graça Gomes.

Este ano, o cinema ambiental em língua portuguesa volta também a estar em grande destaque na Competição Séries e Reportagens Televisivas que, à semelhança da edição passada, representa mais de metade das obras em competição nesta categoria específica. No total dos filmes em Competição na 27ª edição do CineEco, 39 são documentários portugueses produzidos em 2020 e 2021.

Os programadores deste ano voltam a ser Bruno Manique, ex-Presidente do Centro Portugal Film Commission, Rúben Sevivas, realizador, produtor, formador, ator e programador cultural, e Tiago Alves, jornalista, realizador e locutor de rádio e programador de cinema, apresentador do programa Cinemax na Antena 1 e RTP2. O CineEco 2021 tem como padrinho oficial o apresentador Júlio Isidro e, como madrinha, a atriz Sofia Alves.

De referir que CineEco é membro fundador e faz parte da direção da Green Film Network, uma plataforma de 40 festivais de cinema ambiental. O CineEco 2021 é organizado há 26 anos pelo Município de Seia e conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República e do Departamento de Ambiente das Nações Unidas.

Os interessados podem obter mais informações aqui.

 

Fonte: Organização CineEco

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:00

Castelo de Pinhel

por Correio da Guarda, em 01.08.21

Castelo de Pinhel - grd2021 - HS.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:20

Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2013
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2012
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2011
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2010
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2009
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2008
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D

Contacto:

correio.da.guarda@gmail.com