Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Na cidade mais alta...

por Correio da Guarda, em 09.02.14

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:09

Curso de Teatro Musical

por Correio da Guarda, em 08.02.14

 

     O Conservatório de Música de S. José da Guarda vai promover, em parceria com o Teatro Municipal da Guarda, o Curso de Teatro Musical.

     Trata-se de uma atividade que tem por objetivo «uma formação específica em artes performativas, destacando-se a representação, a voz (falada e cantada) e a dança, elementos essenciais na execução de musicais».

    O curso será ministrado, entre Março e Julho, pelos professores Antónia Terrinha (teatro), Ana Barros (canto) e Romulus Neagu (dança).

    As aulas terão lugar no Conservatório (teatro e canto) e no TMG (dança) em horário pós-laboral: sexta ao final da tarde e sábado de manhã e início da tarde.

    As inscrições são obrigatórias e deverão ser feitas através do sítio de internet do Conservatório de Música de S. José da Guarda (conservatoriodaguarda.org) até ao próximo dia 21 de fevereiro.

     Os destinatários deste curso são os jovens a partir dos 13 anos, que demonstrem interesse na área de teatro musical e que desejem adquirir e/ou aperfeiçoar competências técnicas musicais, vocais, teatrais e de dança.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:59

Politécnicos recusam modelo dos CTSP

por Correio da Guarda, em 07.02.14

 

     O Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP) manifestou ontem a sua total indisponibilidade para lecionar os Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTSP), no modelo proposto pela Secretaria de Estado do Ensino Superior.

 

     De acordo com o comunicado divulgado pelo CCISP, o referido modelo “revela desconhecimento da realidade do ensino superior politécnico, dos reais interesses do mercado de trabalho e da necessidade de qualificação das pessoas”.

 

     O Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos expressou o seu repúdio pelo modo como tem sido conduzido o processo de construção de políticas públicas de ensino superior, “o qual tem ignorado sistematicamente a posição e as propostas do CCISP, parceiro incontornável, tal como está consagrado na lei”.

 

    Nesse documento é exigida a abertura de “um diálogo sério e contínuo, alicerçado em propostas fundamentadas e que respeitem e valorizem o conhecimento das Instituições que diariamente constroem o ensino superior”.

 

    O CCISP reitera, no comunicado, o seu compromisso social com “o país e com as regiões, participando ativamente na qualificação da população portuguesa”

 

     De referir que o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos reuniu ontem em sessão plenária, “na sequência da informação prestada pelo Secretário de Estado do Ensino Superior (SEES) em reunião realizada a 3 de fevereiro de 2014, e após análise do documento referente aos Cursos Técnicos”.

 

     Segundo o CCISP, o documento recebido na reunião de dia 3 de fevereiro “não esclarece nenhuma das dúvidas nem contempla nenhuma das sugestões e propostas apresentadas” pelo Conselho Coordenados dos Institutos Superiores Politécnicos, as quais, como referiu, foram apresentadas em documento enviado à Secretaria de Estado do Ensino Superior em 3 de junho de 2013.

 

    No comunicado do CCISP é esclarecido que “entre o dia 3 de junho de 2013 e 3 de fevereiro de 2014, não obstante as sucessivas solicitações orais e escritas do CCISP ao SEES, não existiu qualquer resposta sobre esta matéria”.

 

    Para o CCISP, o Ensino Superior Politécnico “sempre manifestou e continua a manifestar a sua abertura à realização de ciclos curtos de natureza profissionalizante, tal como já o faz na lecionação de Cursos de Especialização Tecnológica (CET). Contudo não pode aceitar o modelo proposto, não só pela já referida ausência de concertação, mas fundamentalmente pela defesa dos interesses do país e do sistema de ensino”.

 

    Deste modo, o CCISP considera que o modelo dos cursos propostos “nada acrescenta aos atuais CET, antes consistindo numa sobreposição inconsistente e incompreensível, afetando a racionalidade do sistema e debilitando a sua eficácia”; para além disso, assinala ainda “a forma depreciativa com que estes cursos são apresentados, assim como a confusão entre o que é formação profissional de nível secundário e formação em contexto de empresa ou de nível superior, descredibilizam uma proposta que poderia ser um contributo sólido para o sistema e para o país”.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:47

     “O Ensino Superior no Interior do País” foi o tema de um encontro de autarcas e dirigentes de instituições de ensino superior que decorreu ontem na Guarda.

     Este evento foi coordenado pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e Câmara Municipal da Guarda (CMG), e seguiu-se ao Congresso da Interioridade realizado, em Novembro, em Bragança.

     Promover a reflexão e debate entre responsáveis das Universidades, Institutos Politécnicos e autarcas, sobre o presente e futuro do ensino superior nas regiões do interior, foi o objetivo principal desta iniciativa, que teve lugar no Auditório da Câmara Municipal da Guarda.

     Para o Presidente do Instituto Politécnico da Guarda, Constantino Rei, “o interior de Portugal apresenta assimetrias a vários níveis com o litoral, sobretudo ao nível da distribuição da população, da localização dos principais centros urbanos, do número de entidades empregadoras e da atividade económica em sentido lato, indicadores que, no seu conjunto, configuram uma realidade dual e profundamente assimétrica no país, com características estruturais.”

     Constantino Rei acrescenta que “por outro lado, os estudos de natureza científica demonstram que as instituições de ensino superior representam um valor muito substancial para o país na globalidade e para cada região em particular, tanto do ponto de vista da qualificação que ministram, como também, e sobretudo, do ponto de vista dos efeitos positivos que geram para os territórios em que operam e que gravitam em torno da sua área de ação, num conjunto articulado de dimensões, onde se inclui a económica, a social, a demográfica e a cultural, em prol da desejada coesão territorial e social.”

     No encontro, ontem realizado na Guarda, foram debatidas algumas ideias e propostas que vão ser compiladas e apresentadas aos Ministros da Educação e Ciência, e do Desenvolvimento Regional, “na medida em que os problemas extravasam as instituições de ensino”, referiu o Presidente do IPG.

Constantino Rei destacou, entretanto, a necessidade de serem criadas condições para que “o número de candidatos ao ensino superior cresça, tendo em vista o cumprimento das metas europeias, o que poderá ser feito alargando a base de recrutamento de alunos para ingresso nas licenciaturas”.

    Por outro lado, realçou que neste encontro foi evidenciada a importância de “o governo regular a rede pública e definir as políticas públicas, nomeadamente as políticas de educação, de cariz nacional, promovendo um ajustamento entre a oferta de vagas e o número de candidatos ao ensino superior”.

     Ao nível destas políticas públicas (de educação), foi considerado no decorrer deste encontro que os critérios para funcionamento e financiamento dos ciclos de estudos devem ser diferenciados, e ter em consideração, entre outros aspetos, os critérios da densidade populacional e da oferta única na região de referência, tendo em vista a coesão territorial e o incentivo à articulação regional.

     O Presidente do Instituto Politécnico da Guarda adiantou, a propósito desta reunião, que “os fundos comunitários deverão potenciar a redução das disparidades de desenvolvimento económico, coesão social e coesão territorial que marcam profundamente muitos territórios.”

    Neste encontro participaram os Institutos Politécnicos de Beja, Bragança, Castelo Branco, Portalegre, Tomar e Viseu, bem como as Universidades da Beira Interior, Évora e Trás-os-Montes e Alto Douro.

    Abrantes, Beja, Bragança, Castelo Branco, Elvas, Guarda, Lamego, Mirandela, Portalegre, Seia e Tomar foram algumas das câmaras municipais que estiveram presentes.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:51

Feira de Emprego na Guarda

por Correio da Guarda, em 05.02.14

     O Gabinete de Estágios e Saídas Profissionais do Instituto Politécnico da Guarda vai promover, a 12 e 13 de Março, a Expo Job /Feira de Emprego.

     O objetivo deste evento é promover um encontro entre as empresas e os alunos finalistas ou recém-diplomados.

    Para a organização da Expo Job, trata-se de uma oportunidade para as empresas conhecerem melhor os nossos recursos humanos disponíveis e encontrarem as melhores soluções para as suas necessidades em termos de contratação de pessoal.

    Por outro lado, e como foi referido a propósito deste certame, os diplomados podem aumentar a sua rede de contactos pessoais e profissionais (Networking) e perceber como são conduzidos os processos de recrutamento e seleção.

    Os interessados podem obter solicitar mais informações para gesp@ipg.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:58

Música no Café Concerto

por Correio da Guarda, em 04.02.14

 

     No Café Concerto do Teatro Municipal da Guarda vai actuar, na próxima quinta-feira, 6 de Fevereiro, o grupo “2 ways acoustic”.

    Trata-se do projeto acústico de Celorico da Beira (distrito da Guarda) constituído por Gabriel Veloso (voz), Marcelo Lopes (guitarra e segunda voz) e Rui Simões (percussão).

     O trio toca versões pop e rock de artistas e grupos como Lenny Kravitz, Faith no More, Ed Sheeren, Passenger, UHF, Peste e Sida, Rui Veloso, Pedro Abrunhosa, Stevie Wonder, Oasis, entre outros.

    O concerto tem entrada livre e está marcado para as 22h00.

 

Fonte: TMG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:38

Neve na Guarda

por Correio da Guarda, em 03.02.14

     Na Guarda a neve está a condicionar a normal actividade citadina. As escolas estão encerradas, hoje, devido à queda de neve.

    A Câmara Municipal da Guarda deu a conhecer que, "após três horas de precipitação de queda de neve intensa, tomou a decisão de mandar encerrar todos os estabelecimentos de ensino do concelho".

    A autarquia informou que o troço do Itinerário Principal n.º 5 (IP 5) está cortado a partir do nó do Sobral da Serra e a Estrada Nacional 16 (Guarda/Celorico da Beira) está cortada a partir da localidade de Chãos.

Na Estrada Nacional 18 (Guarda/Covilhã) não se circula entre o nó de Benespera e a cidade da Guarda, acrescenta a nota.

    A Câmara Municipal da Guarda adianta que os trabalhos de limpeza das vias "continuam a decorrer" e que a circulação rodoviária está a ser efectuada pelas auto-estradas A25 (Aveiro/Vilar Formoso) e A23 (Guarda/Torres Novas).

    A autarquia guardense aconselha a que as viaturas ligeiras não transitem no acesso ao centro da cidade por forma a não bloquearem o trânsito e para que os trabalhos de limpeza decorram com a normalidade possível. “Aconselhamos a que transitem unicamente pela VICEG.”

   "Os trabalhos de limpeza de neve continuam a decorrer e as estradas serão reabertas assim que estejam repostas as condições necessárias para a segurança rodoviária", refere a autarquia.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:34

Exercícios da Força Aérea na região

por Correio da Guarda, em 02.02.14

 

     A Força Aérea Portuguesa vai realizar a partir de amanhã, e até 14 de fevereiro o seu exercício anual tático, o REAL THAW 2014 (RT14).

 

     Este exercício tem como principais objectivos qualificar e aprontar as forças participantes no quadro estratégico dos interesses nacionais e das alianças internacionais de que o país faz parte.

 

     Para o cumprimento dos objectivos estão planeadas missões aéreas e terrestres, que decorrerão em Monte Real, Seia, Trancoso, Guarda, Celorico da Beira, Pinhel, Meda e Lamego.

 

     Essas missões serão efetuadas de 03 a 14 de Fevereiro, em horário diurno e nocturno.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:10

"Futuras Instalações" de César Prata

por Correio da Guarda, em 01.02.14

 

     "Futuras Instalações" é o nome do novo trabalho discográfico de César Prata que será apresentado, em estreia. no Pequeno Auditório do TMG, dia 8 de fevereiro, pelas 21h30.

     “Futuras Instalações", diz o músico, «é uma espécie de declaração pessoal acerca do estado da música portuguesa de tradição oral.

Instrumentos acústicos, objetos sonoros, laptop, programações e voz (re)unem-se para construir a massa sonora que faz de Futuras Instalações um concerto surpreendente do ponto de vista sónico, aplicando princípios de desenho e espacialização do som.

     César Prata fundou e dirigiu diversas associações culturais e trabalhou com inúmeras coletividades no âmbito da recolha do património imaterial. Criou e dirigiu diversos espetáculos.

     O seu nome encontra-se ligado a inúmeros discos, quer como compositor, arranjador, criador, intérprete ou técnico, dos quais se destacam Chuchurumel, Assobio e Chukas (encomenda do IGESPAR para o Parque Arqueológico do Vale do Côa). Publicou alguns cadernos sobre tradição oral. Criou e assegurou a direção musical de espetáculos. Compôs para teatro. Colaborou regularmente com o Projéc~ (Estrutura de Teatro do Teatro Municipal da Guarda). Integrou o GEFAC. Fundou os projetos Chuchurumel e Assobio.

     Participou em festivais internacionais, dos quais se destacam “Canti di Passione” (Salento, Itália, abril de 2007), “Ahoje é ahoje!” (Maputo, Moçambique, agosto de 2008). Integrado na coleção “a IELTsar se vai ao longe”, do IELT (Instituto de Estudos de Literatura Tradicional da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa), editou, em dezembro de 2010, Canções de cordel e mais recentemente, em Novembro de 2013, o disco“Ai”, um projeto homónimo com a parceria de Suzete Marques na voz.

 

    Fonte: TMG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:59

Pág. 3/3



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Contacto:

correiodaguarda@sapo.pt correio.da.guarda@gmail.com



Google +