Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Observatório de Turismo

por Correio da Guarda, em 22.11.11

    

      Contribuir para um melhor conhecimento do setor do turismo na Serra da Estrela, através de uma análise da oferta turística regional, é um dos objetivos do Observatório de Turismo da Serra da Estrela(OTSE) que está a ser desenvolvido pelo Instituto Politécnico, através da sua Escola Superior de Turismo e Hotelaria e da Unidade de Investigação e Desenvolvimento do Interior.

     Este Observatório pretende viabilizar também o conhecimento do fenómeno turístico na região, mediante uma análise da relação entre o setor turístico e o meio ambiente envolvente e, numa última análise, entre a oferta e a procura. Por outro lado, é intenção dos responsáveis por este projeto recolher, tratar, armazenar e difundir dados que possam contribuir para o planeamento e desenvolvimento da Região de uma forma concertada, com uma perspetiva de futuro e com responsabilidades partilhadas em prol de um benefício comum;

    O Observatório de Turismo apresenta-se como “uma ferramenta de acompanhamento, divulgação e análise da evolução da atividade turística, para a formulação de diagnósticos setoriais e subsetoriais com relevo para os agentes envolvidos no setor” e tem em vista debater e refletir as dinâmicas atuais da Serra da Estrela associadas ao Turismo e Tecnologias de Informação e Comunicação.

     A realização de estudos, lançamento e cruzamento de operações estatísticas, e de investigação, reflexão e discussão de assuntos centrais ao funcionamento do sistema e setor turístico na região são outros dos aspetos contemplados por este Observatório.

     O OTSE pretende ser uma mais-valia para o Turismo da região, tendo como missão promover a análise, divulgação e o acompanhamento da evolução da atividade turística, de forma independente e responsável, garantindo a idoneidade da sua produção técnico-científica, de modo a contribuir para o desenvolvimento de um turismo sustentável na Serra da Estrela e integrado nas estratégias globais de desenvolvimento regional.

    Em simultâneo, vai colaborar, com os agentes turísticos no equacionamento de estratégias de ação, que fomentem a atratividade turística, dinamizem produtos, gerem iniciativas de negócios, fortaleçam as identidades naturais e culturais e monitorizem tendências. “Neste sentido, a área de atuação do OTSE incidirá principalmente na investigação científica, no estudo, análise, monitorização, acompanhamento e avaliação da atividade turística na região da Serra da Estrela, proporcionando relatórios, indicadores, perfis de procura e estratégias que promovam o conhecimento do setor e as lógicas que, a cada momento, norteiam a procura e a oferta”, como foi adiantado pelo grupo de trabalho.

    Definiu-se como área de intervenção do OTSE, o território de 11 concelhos, pela sua proximidade e/ou integração do Parque Natural da Serra da Estrela, nomeadamente: (1) Belmonte; (2) Celorico da Beira; (3) Covilhã; (4) Fornos de Algodres; (5) Gouveia; (6) Guarda; (7) Mangualde; (8) Manteigas; (9) Nelas; (10) Oliveira do Hospital e (11) Seia

    Ao lançaram este projeto, a ESTH e UDI, do Instituto Politécnico da Guarda, consideram que “o Turismo é atualmente uma das principais atividades económicas da região da Serra da Estrela, sendo considerado um vetor estratégico para o desenvolvimento da região, com todas as implicações que a mesma projeta na sociedade, no ambiente e tecido económico. Dada a sua importância para o desenvolvimento, desta área geográfica, torna-se essencial garantir um crescimento sustentado deste setor, que permita a sua manutenção a longo prazo, valorizando os recursos e fomentando procuras diversificadas ao longo do ano”.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:00


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Contacto:

correiodaguarda@sapo.pt correio.da.guarda@gmail.com



Google +