NOTÍCIAS DA GUARDA e REGIÃO | APONTAMENTOS | REGISTOS DIVERSOS

Quinta-feira, 16 de Março de 2017
Calafrio assinala Dia Mundial da Poesia

 

    A Associação Calafrio, em parceria com a Casa de São Vicente, assinala a 21 de Março o Dia Mundial da Poesia.
    A atividade agendada terá início pelas 21h30  na própria Casa de São Vicente, localizada na Rua da Trindade, Guarda.
   Participam poetas e amantes da poesia, como sejam o caso de Américo Rodrigues, Odete Ferreira, Ana Ferreira, Ana Couto, Jos van den Hoogen, Solange Monteiro, Maria Afonso, Ana Monteiro, Alexandre Gonçalves, Tila Hewson, António José Dias de Almeida, João Mendes Rosa, Leandro Martins.
   A sessão contará também com a presença de Alé&Olé Duo, dos músicos Pedro Ospina e Olena Sokolovska.
 


publicado por Helder Sequeira às 22:51
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 8 de Fevereiro de 2017
Calafrio promove Contradizer

 

     O CalaFrio vai promover no próximo dia 11 de Fevereiro, a décima oitava sessão do ciclo Contradizer, uma das actividades da associação realizadas regularmente desde 2014.

     Em cada uma das sessões têm sido promovidas diferentes manifestações de arte – literatura, música, fotografia, cinema –, em diferentes locais da Guarda, mas também noutras localidades do distrito, na maioria das vezes locais inesperados, como a garagem da BMEL ou a Adega2.5 em Caria.

     A sessão do próximo dia 11 de Fevereiro decorrerá na sede da associação – a Antiga Escola Primária do Rio Diz – situada na Rua do Futuro, na cidade da Guarda. O Contradizer 18 é dedicado à poesia erótica de Carlos Drummond de Andrade, um dos principais poetas da segunda geração do Modernismo brasileiro, considerado por muitos como o mais influente poeta brasileiro do século XX. Os poemas eróticos de Drummond estão reunidos na coletânea O Amor Natural, uma obra inquietante, que revela uma face nova, mais despojada, mas extremamente fascinante do poeta.

Contradizer.jpg

      Foto: Calafrio

 

     A sessão inicia-se pelas 21h30 com a leitura de poemas por Américo Rodrigues, Daniel Rocha, João Figueiredo, Luciano Amarelo, Suzete Marques, entre outros, acompanhados pelo guitarrista André Vaz. De seguida será exibido o documentário “O Amor Natural” de Heddy Honnigmann.

     Sobre o Calafrio de recordar que no início do ano de 2014 nasceu, na cidade da Guarda, um grupo informal de teatro, o Teatro do CalaFrio, por iniciativa de agentes culturais com um passado muito intenso na dinamização cultural da cidade. Muitos deles criaram e dinamizaram grupos como o "Aquilo" e "Luzlinar", ao mesmo tempo que ajudaram o movimento associativo do distrito a crescer e a afirmar-se.

    Em Abril de 2014, o Teatro do CalaFrio estreou no Teatro Municipal da Guarda a sua primeira produção profissional intitulada "Mas era proibido roer os ossos", a partir de textos de Franz Kafka. A peça foi depois apresentada em Castelo Branco, Lisboa e Porto. Estava dado um sinal da orientação do grupo na área do teatro: textos de grande valor literário; encenações e cenografias simples, mas ricas de significações; e interpretações de grande qualidade. Além do teatro, o grupo iniciou uma série de atividades, começando com uma sessão dedicada à poesia: "A poesia é o mistério de todas as coisas", na Casa de São Vicente na Guarda; sucedendo-se um ciclo de sessões, dedicadas essencialmente à leitura e à música, realizadas em espaços não convencionais, o Ciclo Contradizer.

     Em Março de 2015, o grupo informal transformou-se em CalaFrio - Associação Cultural, com o objetivo de alargar o leque de iniciativas e de chegar a outros públicos, mobilizando mais de uma vintena de sócios fundadores, todos com participação ativa na vida cultural e artística.   

     Seguiram-se, desde então, várias estreias e apresentações de novas produções de teatro: "Empresta-me um revólver até amanhã", com dois textos de Anton Tchekhov (estreada em Abril de 2015); “Bartleby”, baseada em Bartleby, o escrivão: uma história de Wall Street, de Herman Melville (Dezembro de 2015); "Diário de um louco", de Nikolai Gogol (Abril de 2016); e “O ingénuo” de Voltaire (Dezembro de 2016). Em Março de 2016, a associação editou a sua primeira obra, Poemas e outros Poemas de Pedro Dias de Almeida. E em Dezembro deu início à coleção “Cadernos do Calafrio”, com a edição dos dois primeiros números: A porta de emergência de Américo Rodrigues e Historietas de Martim Afonso de Rogério C. Pires.

     Ainda no ano de 2016, estreou o espetáculo "Contos e trovões, rezas e canções", baseado em elementos da cultura popular portuguesa. No dia 27 de Agosto de 2016, foi inaugurada a sede da Associação Calafrio, na Rua do Futuro (Antiga Escola Primária do Rio Diz), na Guarda.

 

     Fonte: Calafrio



publicado por Helder Sequeira às 22:30
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 8 de Dezembro de 2016
Cadernos do Calafrio

 

     A CalaFrio – Associação Cultural vai apresentar no próximo dia 17 de Dezembro, os dois primeiros números da coleção “Cadernos do Calafrio”.

     A sessão de apresentação decorrerá, a partir das 16 horas, na Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, na Guarda.

    De acordo com a informação divulgada pela CalaFrio, esta coleção propõe-se editar pequenos textos “de escritores com ligação ao distrito da Guarda, cujo valor literário justifique a sua publicação.”

    Estes dois números não são uma estreia editorial, uma vez que em Março deste ano foi editado, também pelo Cafafrio, o livro de poemas de Pedro Dias de Almeida, “Poemas e outros poemas.

   “A porta de emergência” de Américo Rodrigues abre a colecção, à qual se segue “Historietas de Martim Afonso” de Rogério C. Pires.

 



publicado por Helder Sequeira às 22:57
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 5 de Dezembro de 2016
"O Ingénuo" na Guarda

 

     O Teatro do Calafrio estreia no próximo dia 14 de Dezembro, pelas 21h30, a sua nova produção, “O Ingénuo” de Voltaire.

    Este novo trabalho, a apresentar no pequeno auditório do Teatro Municipal da Guarda, ficará em cena até ao dia 17 de Dezembro

    Trata-se da  quinta produção de teatro do CalaFrio, depois de “Mas era proibido roer os ossos”, a partir de dois textos de FranzKafka (estreada em Abril de 2014); "Empresta-me um revólver até amanhã", com dois textos de Anton Tchekhov (Abril de 2015); “Bartleby”, baseada em Bartleby, o escrivão: uma história de Wall Street, de Herman Melville (Dezembro de 2015); e "Diário de um louco", de Nikolai Gogol (Abril de 2016).

   A adaptação teatral é de Daniel Rocha e a encenação de Américo Rodrigues que representa também, juntamente com Ana Couto, Carlos Morgado, César Prata, Daniel Rocha, Fátima Freitas, Luciano Amarelo, Suzete Marques e Valdemar Santos.

in3.jpg

    Foto: Alexandre Costa

 



publicado por Helder Sequeira às 13:12
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 14 de Setembro de 2016
Calafrio em Castelo Branco

 

    O Teatro do Calafrio (Guarda) vai apresentar em Castelo Branco, no próximo dia 6 de Outubro, o Diário de um louco", de Gogol.

    A representação ocorrerá no Cine Teatro Avenida , daquela cidade, a partir das 21.30 horas.

   Esta peça tem encenação de Américo Rodrigues e interpretação de Luciano Amarelo e Élia Fernandes.

calafrio.jpg

     Foto: Teatro do Calafrio

 

 

 



publicado por Helder Sequeira às 00:29
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 12 de Julho de 2016
Contos e trovões, rezas e canções

 

     "Contos e trovões, rezas e canções" é a nova produção da associação cultural Calafrio, da Guarda.

    A estreia terá lugar na próxima sexta-feira, 15 de julho, pelas 21.30 horas, no terraço do telhado do Teatro Municipal da Guarda. No dia seguinte, à mesma hora, ocorrerá nova sessão.
     O espectáculo, que será depois apresentado em todo o país, é baseado em elementos da cultura popular portuguesa: contos, canções de cordel, rezas, lengalengas, trava-línguas e romances.

     Os intérpretes contam e cantam, num ambiente teatral de mistério."Ninguém carrega uma mala vazia. Ninguém vive sem cantar uma canção. Num espectáculo que tem como ponto de partida a tradição oral portuguesa, uma mulher e dois homens contam e cantam, espalham gestos e memórias."

    Trata-se de uma criação colectiva de Américo Rodrigues, César Prata e Suzete Marques, com produção de Calafrio- Associação Cultural.

Teatro.jpg

 



publicado por Helder Sequeira às 13:31
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 21 de Maio de 2016
Contradizer no Jardim das Pedras


     Calafrio-Associação Cultural vai promover, no próximo dia 29 de Maio, na Serra do Feital (proximidades de Vila Franca das Naves), a sessão 15 do ciclo Contradizer. 

    O programa engloba uma visita ao Jardim das Pedras (percurso pedestre guiado por Maria Lino), a leitura de poemas Haiku de Matsuo Bashô e Yosa Buson e  "Há arte no combate?" (demonstração de Kata por Micael Sanches e Tiago Alves).

Contradizer 15.jpg

 

 

 



 



publicado por Helder Sequeira às 00:11
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 30 de Março de 2016
Diário de um Louco

Diário de um Louco.jpg

 



publicado por Helder Sequeira às 22:55
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 12 de Março de 2016
Novo livro de Pedro Dias de Almeida

 

      "Poemas e outros poemas" é o título do novo livro de Pedro Dias de Almeida, a apresentar na Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, Guarda, no próximo dia 19 de Março, pelas 16 horas.

     Natural da Guarda, Pedro Dias de Almeida é jornalista da revista Visão, desde 1994.

Pedro Dias de Almeida.jpg

     Publicou, em 2002, "Introdução à Anatomia das Sereias e Outros Poemas" (edição Aquilo Teatro). Em 2012 escreveu o monólogo "As Últimas Palavras de Swazo Camacase (ou um Pouco Mais de Nada)" para o Projéc~ (estrutura teatral do TMG, Teatro Municipal da Guarda) e em 2015 adaptou o conto de Herman Melville "Bartleby, o Escrivão" para uma produção do Teatro do Calafrio.

    A sessão de lançamento do livro "Poemas e outros poemas é organizada pelo Calafrio.

 

     Fonte: BMEL

 



publicado por Helder Sequeira às 23:58
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 20 de Julho de 2015
Contradizer em Famalicão da Serra

 

     A  associação cultural Calafrio vai organizar, no próximo dia 31 de Julho, a décima sessão do Ciclo Contradizer.

     Desta vez decorrerá em Famalicão da Serra, no Convento do Bom Jesus. A concentração, no centro da aldeia, tem lugar às 21 horas, seguindo os participantes em marcha até ao Convento.

Atriz.jpg

     Aí, a actriz Gracinda Nave ( em cima na foto) lerá o conto "O convento" de Daniel Rocha. A seguir, César Prata e Suzete Marques apresentarão um conjunto de canções intitulado "Ai, meu rico Santo Antoninho!".

    A entrada é livre. A organização é de Calafrio- Associação Cultural e tem o apoio da Junta de Freguesia de Famalicão.

    O Convento é um conto escrito com a lenda primordial da construção do Convento do Bom Jesus de Famalicão (para muitos será de Valhelhas). A história é simples e baseia-se nessa lenda do aparecimento de uma misteriosa imagem que dá início a um culto que perdura nos dias de hoje (a Lenda do Bom Jesus). O que o autor fez foi criar uma história/acção que irá culminar com o levantamento das paredes deste impressionante edifício que, infelizmente, padece de abandono crítico. No entanto, o conto O Convento não segue a lenda! Ou melhor, o conto vive para além da lenda, podendo, de certa forma, criar alguma discussão sobre as diferenças que o leitor poderá por ali encontrar. Mas uma história é isso mesmo: olhar para lá das paredes da lenda e recriá-la! É, acima de tudo, uma história que possui uma linguagem simples e clara para todos, ao mesmo tempo que explora e expõe algumas das querelas típicas de um povo.

o convento.png

 

    Em Setembro de 2015 será lançada uma segunda edição deste conto. Edição esta apoiada pela Junta de Freguesia de Famalicão da Serra.

 



publicado por Helder Sequeira às 23:17
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


23
24
25

26
27
28
29
30
31


Hora local
relojes web gratis
posts recentes

Calafrio assinala Dia Mun...

Calafrio promove Contradi...

Cadernos do Calafrio

"O Ingénuo" na Guarda

Calafrio em Castelo Branc...

Contos e trovões, rezas e...

Contradizer no Jardim das...

Diário de um Louco

Novo livro de Pedro Dias ...

Contradizer em Famalicão ...

arquivos

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

links
tags

todas as tags

Visitantes
free html visitor counters
hit counter
Referenciar citações
Protected by Copyscape Website Copyright Protection
Google +
Bem- Vindo
blogs SAPO
subscrever feeds