NOTÍCIAS DA GUARDA e REGIÃO | APONTAMENTOS | REGISTOS DIVERSOS

Sexta-feira, 20 de Janeiro de 2017
Fénix de Honra e gratidão

Álvaro Guerreiro.jpg

    Álvaro Guerreiro foi, há dias, distinguido pela Liga dos Bombeiros Portugueses com a Fénix de Honra, numa cerimónia onde ficou evidenciado, até pelo elevado e diversificado número de presenças, o seu trabalho em prol do Voluntariado.

    Refira-se que a Fénix de Honra é a segunda mais alta distinção honorífica instituída pela Liga dos Bombeiros Portugueses e tem por finalidade – como diz o regulamento – galardoar a prática de atos e/ou serviços altamente relevantes, de carácter amplamente abrangente e de inquestionável apreço, com vista à dignificação e promoção da Causa dos Bombeiros e da Proteção e Socorro.

   A entrega deste galardão foi um ato de justiça pelo trabalho que este guardense – dispensa apresentações – tem desenvolvido em prol do voluntariado, dos bombeiros, não só da Guarda e distrito mas outrossim do país, mercê do seu contributo como jurista para o atual quadro legislativo na área em apreço; esta última faceta, pelo labor de bastidores e atividade individual, nem sempre tem merecido a devida e justa divulgação mas é merecedora deste sublinhado.

    A dedicação de Álvaro Guerreiro aos Bombeiros, à causa do Voluntariado, não é recente; aliás na linha de antecedentes familiares (emergente até na paixão pelo Direito e pela advocacia).

    Ainda jovem recém-licenciado, e regressado à sua terra natal para aqui iniciar as suas tarefas profissionais na área da advocacia (e também uma empenhada intervenção na área da radiodifusão sonora e da imprensa, consubstanciada no Rádio Altitude e no Notícias da Guarda, além de muitas outras atividades subsequentes e sobejamente conhecidas), Álvaro Guerreiro era já um entusiasta pela atividade dos “Soldados da Paz”, expressão muito mais em voga do que na atualidade.

    Recordamos, dessa altura, o seu interesse pela história do voluntariado, pela simbologia associada aos bombeiros – na nossa memória está a ainda a satisfação com que nos apresentou o velho Jeremias, um simpatiquíssimo boneco impecavelmente fardado de bombeiro, com uma expressão bonacheirona que despertava um largo sorriso – a sua sensibilidade pelas expressões solidárias, o gosto em servir, desinteressadamente, a comunidade, a sua irrepreensível postura cívica e um sentido de humor que o continua a caracterizar.

    O percurso que Álvaro Guerreiro tem feito no plano do Voluntariado é elucidativo e fala por si, mormente o seu trabalho como dirigente, ao nível da Associação Humanitária dos Bombeiros da Guarda e da Federação Distrital de Bombeiros; o mesmo se poderá dizer da sua colaboração com a Liga dos Bombeiros Portugueses e Escola Nacional de Bombeiros.

    E a propósito desta Escola (onde é presidente da Assembleia Geral), e da atividade formativa que é indispensável, Álvaro Guerreiro dizia, recentemente, que «hoje em dia para se ser bombeiro, seja de que classe for, é preciso ter formação certificada», acrescentando que “só salva, quem sabe salvar”.

    Nesta expressão está implícito todo um intenso trabalho, não visível publicamente, onde este cidadão tem tido um relevante contributo que merecendo a gratidão dos Voluntários deve ser igualmente apreciado pela sociedade em geral, beneficiária da intervenção dos Bombeiros nos mais variados cenários.

     Se a Fénix de Honra atribuída a Álvaro Guerreiro pela Liga dos Bombeiros Portugueses é uma lídima expressão de reconhecimento no insubstituível e importante quadro do voluntariado, deve ser também apreciada e valorizada pela comunidade local e regional na medida em que é uma personalidade que honra a Guarda. Parabéns, Álvaro Guerreiro!  (H.S.)

 

    in O Interior, 19 Jan 2017

 



publicado por Helder Sequeira às 12:55
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 19 de Agosto de 2016
Respeito e gratidão

 

     Ao longo das últimas décadas, e como consequência dos inúmeros fogos florestais, têm desaparecido, importantes parcelas de manchas verdes e outrossim de espécies autóctones.

     Na ausência ou a lenta resposta em termos de reflorestação – pelo menos de forma eficaz, sustentada e gradual – aumenta, anualmente, a extensão do território com um desolador panorama de áreas enegrecidas e agrestes, erguendo os gestos trágicos de uma floresta extinta.

Imagem de incêndio.jpg

      Os recentes incêndios ocorridos, por todo o país – alguns com dimensão assustadora que exigiram, uma vez mais, um esforço hercúleo por parte dos nossos bombeiros – sublinharam a tragédia, a par de levantarem múltiplas questões, sistemática e teimosamente reeditadas…

    As outrora anunciadas, e rapidamente esquecidas, medidas de reflorestação mostraram, na prática, a inconsistente persistência das intenções oficiais, relegando sempre para os períodos do martírio das florestas e haveres das populações a retórica circunstancial das boas e pragmáticas medidas; as palavras e o propalado empenho, fenecem logo após se apagarem as chamas e se afastarem as televisões do “teatro das operações”…terminologia que já aborrece, de tanta utilização e perante o ar teatral de alguns protagonistas…

    Fazer o confronto entre o património florestal de ontem e a realidade de hoje não é tarefa difícil, pois as evidências estão ao alcance dos nossos olhares, por mais restritos que sejam alguns horizontes.

    É trágica esta falta de intervenção, real e sistemática, neste sector, como se a floresta e o ambiente não fossem duas importantes e insubstituíveis riquezas do nosso País, onde parece haver, por parte de muitas entidades e departamentos oficiais um incrível alheamento pela preservação e aumento das zonas verdes, numa contínua cedência aos interesses económicos.

    Em contrapartida, aumenta a mancha de desertificação e perecem muitas das peculiaridades e belezas paisagísticas, resumidas à fotografia de arquivo ou às memórias individuais, impotentes perante a evolução dos tempos; não podemos ficar presos aos mais mediáticos (mas inconsequentes) projetos de reflorestação mas interessa ir mais além, desenvolver uma ação quotidiana, sistemática e global.

     Repensar o nosso património florestal e construir novos horizontes – onde o verde seja uma cor associada a montes e vales desta terra, em que alguns continuam a acreditar, mesmo com a apatia de muitos poderes – é uma tarefa urgente; caso contrário, estaremos a progredir para o fatal desaparecimento das nossas aldeias e vilas, perdendo, gradualmente, um dos poucos bens que alguns ainda nos reconhecem: a qualidade do ambiente... Neste, como noutros assuntos, importa reavivar as memórias.

   E por falarmos em memória, é importante que não se esqueçam as imagens do trabalho e esforço dos nossos bombeiros, a sua abnegação, o risco permanente em que colocam as suas vidas…

   Os nossos Bombeiros, pelo seu exemplo, pelo seu papel em prol da sociedade, pela sua coragem não devem apenas ser enaltecidos e apoiados apenas nestes períodos de horror e tragédia; devem ter sempre o nosso profundo respeito, apreço, apoio e gratidão!... (H.S.)

 

   In O Interior, 18|Agosto|2016

 



publicado por Helder Sequeira às 00:01
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 20 de Abril de 2016
Do Arquivo...

Do Arquivo....jpg

    Antigo quartel dos Bombeiros Voluntários da Guarda. 



publicado por Helder Sequeira às 22:20
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 12 de Setembro de 2014
João Lopes: para sempre na memória

     João Oliveira Lopes faleceu. Foi assim a informação recebida, ontem, logo pela manhã. Lacónica. Fria. Triste.

    Para quem conhecia, como nós, o João Lopes é difícil exprimir, por palavras, o efeito de uma notícia destas, inesperada, geradora de um misto de sentimentos, de interrogações vertiginosas sobre a vida, o quotidiano, o valor do tempo...

    Daí que ontem, hoje, mais do que as palavras prevaleciam - em todos quantos querem guardar a memória do familiar, amigo, colega – os olhares tristes e expressivos, os silêncios, quebrados por recordações da forma de estar e de ser do João Lopes; apreciávamos, desde os tempos do Liceu – onde nos conhecemos e frequentamos a mesma turma – as suas qualidades humanas, o seu espírito solidário, a subtileza das suas observações, a desenvoltura das suas ideias, o empenho nos seus trabalhos e projetos, o seu inquestionável sentido de responsabilidade, o seu espírito de abertura e diálogo...

     Na Rádio deixou o seu cunho pessoal e criatividade, em especial nos programas que apresentou e produziu, bem como ao nível das iniciativas e projetos em que esteve envolvido (e que não cabe aqui enumerar, até pelo notório conhecimento público...); muito particularmente no programa Escape Livre e no Clube com o mesmo nome.

    Para além do doloroso afastamento (prematuro) da sua família, a ULS da Guarda perdeu um excelente profissional; a rádio e a comunicação ficaram sem um excelente comunicador; um grande número perdeu um amigo; a escrita perde um promissor romancista; o Voluntariado ficou sem um dos seus empenhados elementos, a cidade perdeu um dos seus cidadãos de corpo inteiro.

    Mas João Lopes será sempre uma presença na nossa memória, pelo seu percurso, pelo seu exemplo, pelas suas qualidades pessoais e profissionais, por tudo quanto o tornava uma pessoa distinta...

    H.S.



publicado por Helder Sequeira às 08:22
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 11 de Setembro de 2014
Faleceu Manuel Madeira Grilo

     A Guarda acaba de perder mais um dos seus acérrimos e intransigentes defensores: Manuel Madeira Grilo.

    O seu nome há muito que estava associado à mais alta cidade de Portugal, mercê do dinamismo e actividades protagonizadas por um Homem que soube viver e sentir esta cidade; pela qual lutou, contra ventos e marés.

    Foi também uma referência no sector empresarial, onde deu o melhor do seu esforço; mas a Guarda, o distrito, o país, conheceram Madeira Grilo de outras funções e paixões, como sejam o Desporto, os Bombeiros, o Voluntariado, áreas onde deixou, como é público, marcas profundas, indeléveis.

   Se ao nível do futebol, pelas instituições e estruturas associativas a que esteve ligado, deixou uma excelente intervenção (que honrou esta terra e a colocou pela positiva na ribalta), também no campo do voluntariado sobressaiu de forma eminente e exemplar, contribuindo, nomeadamente, para a realização – na Guarda – de importantes iniciativas, de que poderemos recordar (e é um dever de memória) uma das edições do Congresso Nacional do Fogo.

   Para além disso, Manuel Madeira Grilo esteve ligado à comunicação social regional – muito especialmente à sua Rádio Altitude, para onde soube cativar colaborações (ali nos encontrámos no inesquecível “Língua e Linguagem”), apoios, afectos perenes – e deixou obra feita na promoção turística e económica da cidade.

   E, obviamente, o professor imprimiu o seu cunho próprio no campo do ensino, sobretudo através da Escola do Gaiato e outrossim nos serviços com responsabilidades na educação e aprendizagem, aos quais esteve ligado.

   A convergência nas apreciações feitas – ao longo do tempo – por representantes de vários sectores sociais, profissionais e económicos, traduz, sem sombra de dúvidas, o apreço pelo cidadão, pelo homem da paz que vestiu sempre a farda da solidariedade e assumiu, sem tibiezas, um notório exemplo de cidadania e de diálogo. Das suas publicações destacamos o “Dicionário de Provérbios”, um trabalho, com mais de 600 páginas, de recolha de provérbios que o autor fez ao longo de vários anos.

   Madeira Grilo não será esquecido pelas gentes da sua cidade e do distrito.

    À sua família deixamos sentidas condolências.



publicado por Helder Sequeira às 08:52
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 5 de Julho de 2014
Robôs apagam "incêndios" na Guarda

 

     O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai promover hoje mais uma edição do concurso nacional Robô Bombeiro.

    Trata-se de um concurso de robótica que põe à prova pequenos robôs móveis e autónomos com a missão de encontrar e apagar um incêndio, simulado por uma vela, num modelo de uma casa formado por corredores e quartos.

    À semelhança dos anos anteriores, as atividades do Robô Bombeiro vão ter lugar no Pavilhão Municipal de São Miguel, na Guarda. A entrada é livre.

    O programa inicia-se pelas 9 horas, com a receção das equipas, tendo lugar hora e meia depois as verificações e apresentações técnicas, por parte das equipas participantes, cerca de 50. “São equipas que vêm praticamente de todo o país”, disse-nos Carlos Carreto, docente da ESTT/IPG e um dos principais responsáveis por esta iniciativa, que vai já na décima segunda edição.

   As provas, propriamente ditas, vão decorrer a partir das 14 horas estando prevista para as 18h30 a sessão de entrega dos prémios. “Este é um evento dirigido sobretudo a estudantes, tanto do ensino secundário, como do ensino superior, embora possa haver equipas que não estejam ligadas a nenhuma instituição”, referiu-nos Carlos Carreto.

   De acordo com este responsável pelo concurso Robô Bombeiro, “está prevista a continuidade deste formato no próximo ano”, embora esteja a ser pensada a inclusão de uma outra competição diferente, “onde os robôs vão ter a missão de ajudar as pessoas em ambientes domésticos, sobretudo pessoas idosas”.

   Carlos Carreto adiantou que “hoje em dia está a ser feita muita investigação naquilo que se designa por Vida em Ambiente Assistido. É uma área que envolve muitas tecnologias, desde a domótica (as chamadas casas inteligentes) até à robótica, a qual está a ser muito utilizada para desenvolver ambientes inteligentes que apoiem, ajudem as pessoas idosas, sobretudo as que vivam ainda com alguma autonomia”.

   A nova competição terá um “caráter realista, com a simulação de uma sala-de-estar, por exemplo, ou ambiente doméstico semelhante”. A apresentação deste concurso terá lugar no decorrer da edição 2014 do Robô Bombeiro, na Guarda.

   De referir que no âmbito desta décima segunda edição, será feita uma recolha – durante o dia , embora quem não possa fazer a entrega tem a possibilidade de a concretizar na ESTG/IPG – de bens alimentares que serão entregues à Cáritas.

 



publicado por Helder Sequeira às 00:15
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 2 de Julho de 2014
Robô Bombeiro na Guarda

 

     O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai promover nesta cidade, no próximo sábado (5 de Julho), mais uma edição do concurso nacional Robô Bombeiro.

     Trata-se de um concurso de robótica que põe à prova pequenos robôs móveis e autónomos com a missão de encontrar e apagar um incêndio, simulado por uma vela, num modelo de uma casa formado por corredores e quartos.

    À semelhança dos anos anteriores, as atividades do Robô Bombeiro vão ter lugar no Pavilhão Municipal de São Miguel, na Guarda. A entrada é livre.

    O programa inicia-se pelas 9 horas, com a receção das equipas, tendo lugar hora e meia depois as verificações e apresentações técnicas, por parte das equipas participantes, cerca de 50. “São equipas que vêm praticamente de todo o país”, disse-nos Carlos Carreto, docente da ESTT/IPG e um dos principais responsáveis por esta iniciativa, que vai já na décima segunda edição.

    As provas, propriamente ditas, vão decorrer a partir das 14 horas estando prevista para as 18h30 a sessão de entrega dos prémios.

    De referir que no âmbito desta décima segunda edição, será feita uma recolha – durante o dia 5 de Julho, embora quem não possa fazer a entrega tem a possibilidade de a concretizar na ESTG/IPG – de bens alimentares que serão entregues à Cáritas.

 



publicado por Helder Sequeira às 13:12
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 12 de Junho de 2014
Robô Bombeiro

 

   O Instituto Politécnico da Guarda vai promover, no próximo dia 5 de Julho, mais uma edição do concurso Robô Bombeiro.

   Trata-se de um concurso de robótica que põe à prova pequenos robôs móveis e autónomos com a missão de encontrar e apagar um incêndio, simulado por uma vela, num modelo de uma casa formado por corredores e quartos.

   Este concurso, organizado por docentes do Instituto Politécnico da Guarda, tem como objetivo promover a Robótica, uma das tecnologias chave do século XXI, assim como proporcionar um evento extracurricular interessante e divertido, onde os alunos possam aplicar na prática os conhecimentos multidisciplinares tipicamente adquiridos em cursos de engenharia.

   De referir que, à semelhança dos anos anteriores, as atividades do Robô Bombeiro vão ter lugar no Pavilhão Municipal de São Miguel, na Guarda. Os interessados podem obter mais informações aqui .



publicado por Helder Sequeira às 23:44
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 23 de Agosto de 2013
Bombeiros e Comunidade

 

     A cíclica catástrofe dos incêndios, nos períodos de estio, ou tradicionalmente mais quentes, tem provocado mortes, inúmeros prejuízos, depauperado o património florestal desta região e do país.

     Ao longo dos anos desapareceram importantes e ricas parcelas de manchas verdes e outrossim de espécies autóctones, sem que tenha havido, pelo menos de forma eficaz, sustentada e gradual, a substituição das árvores desaparecidas; permanece, assim, numa grande extensão do território do distrito da Guarda o desolador panorama de áreas enegrecidas e agrestes, erguendo os gestos trágicos de uma floresta extinta.

    As outrora anunciadas, e rapidamente esquecidas, medidas de reflorestação mostraram, na prática, a inconsistente persistência das intenções oficiais, relegando sempre para os períodos da tragédia a retórica circunstancial das boas e pragmáticas medidas, palavras mortas logo após se apagarem as luzes da ribalta.

    E não é difícil fazer o confronto entre o património florestal de ontem e a realidade de hoje, pois as evidências estão ao alcance dos nossos olhares, por mais restritos que sejam alguns horizontes e desfocadas as memórias de alguns…

    É trágica a falta de intervenção, real e sistemática, neste sector, como se a floresta e o ambiente não fossem duas importantes e insubstituíveis riquezas do nosso país.

    Como o são as vidas daqueles que – como aconteceu nas últimas semanas – envergando as fardas dos soldados da paz se empenham numa luta difícil em prol da comunidade.

    E por essas vidas, pelas vidas dos nossos Bombeiros, urge redobrar os cuidados individuais e colectivos, desencadeando uma tolerância zero contra a indiferença e o comodismo, actuando activa e eficazmente na defesa do nosso património florestal; assumindo medidas preventivas, respeitando a legislação, demonstrando civismo e respeito pelos outros.

     E aqui poderíamos aludir à importância da mudança de comportamentos e atitudes. Um breve exemplo: já repararam na incrível quantidade de lixo, garrafas, plásticos, papéis que diariamente se vão despejando nas bermas das nossas estradas (e mesmo em zonas de floresta), com vegetação seca logo ali ao lado?

    A prevenção passa também por se evitarem estes comportamentos que demonstram falta de educação, civismo, desrespeito pelo ambiente e por quem, em caso de incêndios, é chamado para o combate (do qual, como ainda ontem de verificou com uma jovem bombeira, nem se sempre se regressa…).

 

 

    O apoio aos bombeiros não deve ser apenas manifestado nas datas festivas, de aniversário ou da entrega de mais uma viatura; antes deve ter uma demonstração prática no dia-a-dia, para que não se perca o espírito do voluntariado e da solidariedade.

    A prevenção tem de começar, desde logo, na percepção clara dos riscos, do perigo, numa perfeita consciencialização sobre a importância da floresta e da qualidade ambiental.

    Há, assim, uma grande responsabilidade por parte dos cidadãos, para além das questões que são do foro das estruturas, serviços, técnicos, especialistas e elementos ligados à segurança, investigação, justiça, bombeiros e protecção civil. Há que demonstrar, com atitudes e objectividade, a gratidão para com os nossos bombeiros!

 



publicado por Helder Sequeira às 12:27
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 9 de Agosto de 2013
Concurso de fotografia

 



publicado por Helder Sequeira às 19:15
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


23
24
25

26
27
28
29
30
31


Hora local
relojes web gratis
posts recentes

Fénix de Honra e gratidão

Respeito e gratidão

Do Arquivo...

João Lopes: para sempre n...

Faleceu Manuel Madeira Gr...

Robôs apagam "incêndios" ...

Robô Bombeiro na Guarda

Robô Bombeiro

Bombeiros e Comunidade

Concurso de fotografia

arquivos

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

links
tags

todas as tags

Visitantes
free html visitor counters
hit counter
Referenciar citações
Protected by Copyscape Website Copyright Protection
Google +
Bem- Vindo
blogs SAPO
subscrever feeds